Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Todo dia é Dia da Mulher!

Todo dia é Dia da Mulher!

08/03/2016 Vilson Scacchetti Junior

Podem dizer que é um clichê, mas na verdade todos os dias deveriam ser Dia da Mulher.

A maioria das pessoas conhece, mesmo que vagamente, a história das operárias mortas em uma greve dentro da fábrica em que trabalhavam em 8 de março de 1857 na cidade americana de Nova Iorque.

Mas poucos sabem que somente em 1910, durante uma conferência na Dinamarca, essa data passou a ser comemorada como Dia Internacional da Mulher, e menos ainda, que somente em 1975 foi oficializada pela ONU, tornando-se mundialmente celebrada.

Naquele longínquo 8 de março, reivindicou-se igualdade, respeito e condições dignas de trabalho. A manifestação terminou com a morte violenta de 130 mulheres, vítimas da repressão.

Mas não quero expressar uma posição política ou social sobre o que mudou de lá pra cá, mas na iminência da data, faço uma reverência a um dia histórico.

Na verdade, a melhor homenagem às mulheres seria listar suas virtudes na vida cotidiana, como a força e a dedicação delas quando adoecem e precisam manter tudo funcionando como se nada estivesse acontecendo; a competência no cumprimento aos seus compromissos, sempre com a maior atenção aos detalhes; e a firmeza e a delicadeza para lidar com momentos difíceis.

Aos homens, sejam maridos, namorados, filhos ou irmãos, só resta elogiar cada sorriso brilhante, o olhar penetrante, o momento em que seus cabelos esvoaçantes nos controlam. Lembrar como somos facilmente persuadidos pelos seus pedidos e como somos convencidos com aquela doçura da voz.

Muitas vezes nos iludimos bradando aos ventos, aos cantos, aos amigos, muitas vezes aos prantos, que somos dominantes. Até o momento, mesmo que inconstante, em que uma delas resolve agir. Relutamos uma, duas, três... 12 vezes se preciso for, mas no final nos rendemos aos seus encantos.

Podem dizer que é um clichê, mas na verdade todos os dias deveriam ser Dia da Mulher. Por tudo mais que elas sabem fazer, por aquele beijo na testa antes de deitar, ou pelo carinho nos cabelos para nos acalmar, ou quando elas completam uma frase só de ver a gente pensar.

Não cabe a comparação, muito menos competição entre homem e mulher. Cabe sim a constatação de que, seja como for, a mulher sempre faz com mais amor.

A elas dedico esse texto, uma pequena homenagem como se lhes trouxesse uma flor.

* Vilson Scacchetti Junior é Analista de suporte em tecnologia da informação do grupo Vitae Brasil, profissional Certificado Microsoft - Gestão em TI.



Namoro na adolescência: fato ou fake?

O início da adolescência coincide com o final do Ensino Fundamental, fase em que desabrocham as paixões e, com elas, o convite: “quer namorar comigo?”.


Autobiografias: revelações das experiências em família

A curiosidade de muitas pessoas sobre a (auto) biografia de personalidades tem se tornado cada vez mais crescente, nos últimos anos.


What a wonderful world

Louis Daniel Armstrong foi um cantor e instrumentista nascido na aurora do século 20, e foi considerado “a personificação do jazz”.


A violência doméstica

Em Portugal, desde o início do ano, apesar de se combater, por todos os meios, a violência na família, contam-se já mais de uma dezena de mulheres, assassinadas.


O desrespeito ao teto constitucional e o ativismo judicial

O ativismo do Executivo e do Judiciário está “apequenando” o Legislativo.


Indicadores e painéis urbanos aliados à administração pública

A cidade com fatos visualizados está remodelando a forma como os cidadãos e gestores vêm a conhecê-la e governá-la.


Os perigos do Transporte Aéreo Clandestino

Os regulamentos aeronáuticos buscam estabelecer critérios mínimos a serem seguidos pelos integrantes da indústria em questão.


A agenda do dia seguinte

A reforma da Previdência será aprovada no Congresso, salvo fatos graves e imprevistos. A dúvida, hoje, se restringe a quanto será, efetivamente, a economia do governo, em dez anos, já que as estimativas variam entre 500 a 900 bilhões de reais.


Comissão de Justiça e Paz

A CJP de Vitória foi criada em 1978 pelos Bispos Dom João Baptista da Motta e Albuquerque e Dom Luís Gonzaga Fernandes.


A sabedoria dos mineiros em ajudar os menos favorecidos

Há quatro organizações não governamentais de assistência social situadas em Belo Horizonte que estão fazendo um trabalho maravilhoso para ajudar os menos favorecidos.


Onde está Deus, que não nos acode?

Certa vez, leitora – que se dizia assídua, – comentou crônica, que publiquei em jornal de Toronto.


Para o pacto servir ao Brasil

É preciso mais decência e compromisso com a Pátria.