Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Transforme cotas em motivação, produtividade e resultados

Transforme cotas em motivação, produtividade e resultados

11/07/2014 Dolores Affonso

O mercado de trabalho é altamente competitivo em todos os níveis e segmentos.

A cada dia os profissionais são mais exigidos em termos de capacidade de realização, produtividade, conhecimento, atualização, inteligência emocional, comunicação e tantos outros pontos.

Para a pessoa com deficiência, este quadro se agrava ainda mais. Mesmo com a Lei de Cotas (Lei nº 8.213/91), ainda é nítida a exclusão no mercado de trabalho. No Brasil, temos 45,6 milhões de pessoas com deficiência e, em 2010, de acordo com o Censo (IBGE), mais da metade da população ativa com alguma deficiência estava desempregada.

Com altos índices de desemprego e seleções cada vez mais rigorosas para se ocupar cargos tanto na área privada quanto pública por todo o país, é essencial que as pessoas com deficiência (PcDs) e necessidades especiais (PNEs) estejam cada vez mais qualificadas e preparadas para lutar pelo seu espaço na carreira que sonhou. O problema, entretanto, reside na falta de acesso à educação de qualidade, à qualificação profissional e ao crescimento na carreira.

A luta por um lugar ao sol é árdua! Outro grande problema ainda é o pensamento de que esses trabalhadores são sinônimos de aumento de custos e redução de produtividade. Ledo engano! Ao se contratar uma pessoa com deficiência, mesmo não havendo um programa de inclusão, empresários, profissionais de RH e líderes devem estar engajados para que esses profissionais possam colocar em prática todo o seu potencial, tornando-se produtivos e gerando resultados como qualquer funcionário.

Muitas vezes obtêm resultados acima da média pela sua dedicação e força de vontade em se superar. O oposto também ocorre, mas muitas vezes em decorrência de um ambiente hostil, inadequado e sem acessibilidade. Diante disso, é preciso reconhecer as diferenças, identificar sonhos, necessidades, limitações, potenciais, habilidades, como com qualquer funcionário e equipe, e promover as ferramentas adequadas para que cada um possa dar o melhor de si.

Um exemplo simples ocorre quando temos um deficiente visual na empresa e observamos que nada é adaptado às suas necessidades, mantendo-se materiais impressos sem o uso do braile, computadores inacessíveis, falta de avisos sonoros e táteis, etc. Se a empresa adotar ferramentas adequadas, como leitor de telas, piso tátil, corrimões etc., proporcionará as mesmas condições e oportunidades, permitindo que ele exerça sua função e atividades de forma a gerar os resultados que a empresa precisa, alcançando metas e objetivos.

Cabe ressaltar que a maioria das adaptações são simples e de baixo custo. É de extrema importância, portanto, que os líderes estejam preparados para agir de forma inclusiva, integrando cada membro da equipe, identificando as diferenças e aproveitando a diversidade em prol do todo. Neste contexto, a luta continua, possibilitando a inclusão de cada vez mais cidadãos no mercado de trabalho independentemente do tipo de deficiência, pois, uma vez “incluídos”, podem e devem ser reconhecidos como profissionais com independência financeira e auto realização, sendo produtivos com autoestima elevada e autonomia nas atividades do seu dia a dia, conseguindo, assim, levar uma vida plena e feliz.

Para tornar isso possível, o Congresso de Acessibilidade trará, entre 21 e 27 de setembro, mais de 30 especialistas tratando de temas relacionados à carreira, tecnologias assistivas, acessibilidade e inclusão nas empresas entre outros, todos voltados para a superação de obstáculos, visando o autoconhecimento e o acesso à informação, promovendo a inclusão no mercado de trabalho, a permanência no emprego e a ascensão na carreira profissional.

E o mais importante: o evento traz instituições de apoio, encaminhamento a emprego, qualificação profissional, etc. Cabe ressaltar que será online, gratuito e acessível em Libras, para leitores de tela, contando ainda com legenda e audiodescrição, podendo assim ser acessado por computadores, tablets e celulares.

*Dolores Affonso é coach, palestrante, consultora, designer instrucional, professora e idealizadora do Congresso de Acessibilidade.



O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


6 passos para evitar e mitigar os danos de ataques cibernéticos à sua empresa

Ao longo de 2021 o Brasil sofreu mais de 88,5 bilhões (sim, bilhões) de tentativas de ataques digitais, o que corresponde a um aumento de 950% em relação a 2020, segundo um levantamento da Fortinet.


Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Não são apenas números

Vinte e duas redações receberam nota mil, 95.788, nota zero, e a média geral de 634,16.


Formas mais livres de amar

A busca de afeição, o preenchimento da carência que nos corrói as emoções, nos lança a uma procura incessante de aproximação com outra pessoa: ânsia esperançosa de completude; algum\a outro\a me vai fazer feliz.


Dia da Educação: transformação das pessoas, do mercado e da sociedade

A Educação do século 21 precisa, cada vez mais, conciliar as competências técnicas e comportamentais.