Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Um projeto urgente para o Vetor Norte

Um projeto urgente para o Vetor Norte

19/06/2013 Floriano de Lima Nascimento

Ao planejar o traçado da Avenida do Contorno, o engenheiro Aarão Reis colocou-se entre os grandes nomes da engenharia nacional.

Ele foi o responsável pelo traçado da Avenida do Contorno, que delimitou a área urbana da Capital de Minas Gerais. Com o passar do tempo, ocorreu, como não poderia deixar de ser, a expansão da cidade. A construção do Aeroporto de Confins redimensionou a área urbana da Capital, cujos limites extrapolaram completamente o traçado original, tornando realidade o Vetor Norte, uma nova fronteira para a cidade.

Visto do alto, rodeada por montanhas e coberta pela vegetação, a Região Norte revela uma nova dimensão de Belo Horizonte, à qual se integra um maravilhoso espaço, que permite sonhar com um redimensionamento incapaz de ser imaginado há alguns anos.

Poucas capitais brasileiras podem contar com tão extraordinária possibilidade de mudar e se renovar, com o aproveitamento de um novo espaço. Ao passar pela região chamada de Vetor Norte, desperta a nossa atenção, em primeiro lugar, a beleza natural, formada pela mata verde, pontilhada pelo arvoredo. Basta um pouco de imaginação para criar ali um ambiente em que a funcionalidade possa conviver com as belezas naturais, criando-se, junto com as novas construções, uma área propícia ao esporte e ao lazer.

O que ali se prefigura, com um pouco de imaginação, é uma fronteira do novo, capaz de rejuvenescer a vida de uma capital envelhecida e desgastada por fatos como o excesso de construções e pelo excesso de trânsito, onde sobra pouco espaço para se desfrutar a natureza. Que a imaginação criadora inspire os projetos que irão configurar o espaço do Vetor Norte. Que o verde e os espaços de lazer possam compor ali cenários de uma região que, lado a lado com o progresso, possa introduzir cenários de beleza e lazer para a sacrificada população da Região Metropolitana de BH. E, sobretudo, que se preserve o verde que, naquela região, é de uma beleza estonteante...



Os desafios de tornar a tecnologia acessível à população

Vivemos uma realidade em que os avanços tecnológicos passaram a pautar nosso comportamento e nossa sociedade.


O uso do celular, até para telefonar

Setenta e sete por cento dos brasileiros utilizam o smartphone para pagar contas, transferir dinheiro e outros serviços bancários.


Canto para uma cidade surda

O Minas Tênis Clube deu ao Pacífico Mascarenhas o que a cidade de Belo Horizonte deve ao Clube da Esquina; um cantinho construído pelo respeito, gratidão, admiração, reconhecimento, apreço e amor.


Como acaso tornou famoso notável compositor

Antes de alcançar a celebridade, e a enorme fortuna, Verdi, passou muitas dificuldades financeiras.


Gugu e a fragilidade da vida

A sabedoria aconselha foco no equilíbrio emocional e espiritual diante da fragilidade e fugacidade da vida.


Quando o muro caiu

O Brasil se preparava para o segundo turno das eleições presidenciais, entre o metalúrgico socialista Luís Inácio Lula da Silva e a incógnita liberal salvacionista Fernando Collor de Melo, quando a televisão anunciou a queda do muro de Berlim.


Identidade pessoal e identidade familiar

Cada família gesta a sua identidade, ainda que algumas vezes, de forma inconsciente.


Desprezo e ingratidão

Não sei o que dói mais: se a ingratidão se o desprezo.


A classe esquecida pelo governo

O fato é que a classe média acaba por ser a classe esquecida pelo governo.


O STF em defesa de quem?

A UIF, antigo COAF, foi criada como uma unidade do Ministério da Justiça (hoje, no BACEN) para fazer uma coisa muito simples: receber dos bancos notificações de que alguém teria realizado uma transação suspeita, anormal.


O prazer da leitura

Ao contrário do que se possa pensar, não tenho muitos amigos. Também não são muitos os conhecidos.


Desmoralização do SFT

A moralidade e a segurança jurídica justificam a continuidade da prisão em segunda instância. A mudança desta postura favorece a impunidade dos poderosos e endinheirados.