Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Uma aula de vida

Uma aula de vida

21/02/2019 Oscar D'Ambrosio

Uma aula de busca de liberdade em um filme para rever a cada instante!

Uma das grandes motivações de trabalhar com arte é que se está perante um universo em que as surpresas não param. Quando alguém pensa que tudo já foi dito de alguma maneira, surge sempre um respiro de renovação, um alerta que aponta para a possibilidade de tratar temas aparentemente iguais de novas maneiras.

É o caso do filme sueco “Vovó Está Dançando na Mesa”, de Hanna Sköld. A mescla entre cenas de animação e dos atores permite que a obra trabalhe simultaneamente em duas dimensões. Ambas se cruzam na maneira de combater a violência e o autoritarismo dentro do ambiente familiar.

Os atores reais trazem uma jovem de 13 anos convivendo com o pai rigoroso, que não suporta qualquer ação que saia do seu controle, desde a contagem obsessiva do número de taças e pratos até o momento de tomar café durante a atividade de cortar lenha. A angústia está em cada olhar e no desejo da moça de buscar contato com o mundo exterior.

As cenas feitas em animação, inclusive a última, que dá o título ao filme, trazem o passado dessa família. São personagens, principalmente femininas que, cada uma da sua maneira, buscaram escapar desse universo de cerceamento.

A narrativa em off da protagonista acentua o contraste de narração em tom de fábula infantil de uma atmosfera de imensurável assédio físico e moral. Uma aula de busca de liberdade em um filme para rever a cada instante!

* Oscar D´Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo



Dificultando o acesso ao livro

Na proposta de reforma tributária endossada pelo Governo e enviada ao Congresso consta uma nova taxação.


Redes sociais: espaço fértil para a indignação e a esperança

Há um inconformismo geral com o nosso cenário político atual, a indignação é generalizada e evidente em parcela significativa da população.


Como a tecnologia analítica está conquistando espaço no futebol

Com a atual pandemia, os apaixonados por futebol ficaram alguns meses sem ver a bola rolando.


O descaso e a “carteirada” frente à pandemia

A obra Raízes do Brasil de Sergio Buarque de Holanda, originalmente publicada em 1936, analisa elementos fundamentais presentes na cultura brasileira que remontam ao nosso passado colonial e escravagista.


A justiça nossa de cada dia

Se a justiça desaparece é coisa sem valor o fato de os homens viverem-na terra. (Immanuel Kant)


O dia da vergonha

Sem dúvida, ainda temos muito o que aprender com a história para evitar que dias vergonhosos se repitam.


XaaS: Está na hora de pensar em Tudo como Serviço

Quando toda essa crise passar, qual lição levaremos?


A urgência da reforma tributária

No Brasil, o debate sobre a necessidade de uma reforma tributária ocorre há décadas.


Lições importantes da pandemia para os investidores e o futuro financeiro

A pandemia do Covid-19 trouxe impactos significativos em diversas esferas sociais e econômicas.


O Caminho de Saint-Hilaire

Augustin François César Prouvençal de Saint-Hilaire, o botânico francês que ficou conhecido mundialmente apenas como Saint-Hilaire, explorou, entre os anos de 1816 e 1822, a parte central do Brasil colônia e um pouco do sul.


Verdade: qual nos libertará?

Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.


Vergonha: um orgulho familiar

Ouso iniciar a reflexão sobre o sentimento de vergonha pela adaptação da célebre frase: diga-me do que tens vergonha, que eu te direi quem és!