Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Uma paz ruim é melhor do que uma boa guerra

Uma paz ruim é melhor do que uma boa guerra

25/10/2020 Arman Akopian

Em uma edição recente de um jornal, o Embaixador do Azerbaijão fez um esforço para justificar a agressão de seu país – a guerra mais feroz por enquanto do século XXI – contra Nagorno-Karabakh.

A propaganda pouco sofisticada do artigo requer alguns esclarecimentos. As resoluções da ONU foram adotadas há quase 30 anos e refletiam a situação existente na época.

Os armênios atenderam à sua principal exigência: cessar as operações militares e se comprometer com a resolução pacífica do conflito. É o Azerbaijão quem viola as resoluções ao rejeitar as negociações e iniciar guerras.

Os mediadores internacionais, EUA, França e Rússia, nunca mencionam as resoluções e não as aceitam como parte de sua metodologia para a resolução do conflito. São usadas exclusivamente pela propaganda oficial do Azerbaijão.

A resolução da Assembleia Geral de 2008 não tem força vinculativa. Foi apoiado apenas pelos países muçulmanos porque o Azerbaijão sempre apresentava o conflito como uma guerra religiosa entre a Armênia cristã e o Azerbaijão muçulmano.

Azerbaijão está sustentando esta impressão ao importar milhares de terroristas islâmicos para lutar em Nagorno-Karabakh, um fato que foi comprovado em várias ocasiões pelos presidentes da França e Rússia, pelos serviços de segurança russos e americanos, pelo Departamento de Defesa dos EUA e outras fontes confiáveis.

As palavras do primeiro-ministro da Armênia são citadas fora do contexto. O que ele disse foi que Artsakh é uma parte da antiga pátria armênia, fato histórico inegável encontrado em qualquer enciclopédia.

O mesmo vale para as palavras do Ministro da Defesa, que disse que se o Azerbaijão iniciar uma nova guerra, será uma guerra na qual poderá perder novos territórios.

Os habitantes de Nagorno-Karabakh não são cidadãos do Azerbaijão, eles rejeitaram essa opção em um referendo legítimo em 1991.

Durante as últimas três décadas, uma nova geração emergiu em Nagorno-Karabakh, em um estado democrático e uma sociedade livre.

Dificilmente aceitarão ser cidadãos de uma autocracia ditatorial governada por uma família conhecida por sua corrupção e práticas opressoras.

É totalmente cínico que o Azerbaijão os chame de seus cidadãos enquanto bombardeando-os constantemente. Será que os drones sobre suas cabeças convencerão os armênios de um futuro melhor sob o governo do Azerbaijão?

A história recente do Azerbaijão provou em mais de uma ocasião que os armênios não podem ter nenhuma garantia de segurança no Azerbaijão.

O povo de Nagorno-Karabakh enfrenta uma ameaça existencial da intenção genocida do Azerbaijão que quer territórios, mas não o povo que vive neles há três milênios.

A Armênia acredita firmemente que o conflito em torno de Nagorno-Karabakh não tem solução militar e assim é também a posição unânime da comunidade internacional.

Quanto mais cedo a liderança do Azerbaijão entender isso, mais vidas preciosas serão salvas de ambos os lados.

* Arman Akopian é Embaixador da Armênia no Brasil.

Fonte: Fonte Assessoria de Comunicação



Startups ampliam o mercado de trabalho jurídico

Segundo a Associação Brasileira de Startups (Abstartups), temos atualmente no Brasil 12.700 dessas empresas, número 20 vezes superior se compararmos com 2011, quando eram contabilizadas 600.


Aprendizados durante a pandemia e a importância da inovação para o mercado

O momento atual tem sido de muito aprendizado para todos.


Eca 30 anos: o que mudou nas nossas vidas?

No bojo da redemocratização do país nas décadas de 1980, 1990, muitas mudanças ocorreram para a melhoria da sociedade que vivemos.


Como músico, advogado e padre, saíram de boa

Quando, em 1945, os americanos ocuparam Garmish, um jeep, cheio de soldados, estacionou, à porta da casa de Richard Strauss.


Queremos mesmo extinguir o dinheiro?

Com o aumento do uso de meios de pagamentos digitais, não raras vezes se ouve no debate público a afirmação de que, no futuro, o ideal seria extinguir o dinheiro em espécie.


Assalto a banco, prisão perpétua e pena de morte

O país volta a ser sacudido pelos ataques de grupos armados a agências bancárias, transportadoras de valores, carros-fortes e outros lugares onde são armazenadas elevadas somas em dinheiro.


Empresas existem para cuidar das suas comunidades

Certa vez, me pediram para dar aula de Teoria Geral da Administração para uma turma de 1º ano de graduação.


Como fazer o planejamento financeiro pós-pandemia e para 2021

O planejamento financeiro tornou-se fundamental no mundo pós-pandemia.


Pandemia, juros baixos e a retomada do setor imobiliário

Assim como em outros setores, entre a segunda quinzena de março e o fim de maio, ocorreu um bloqueio total do mercado imobiliário por conta do desconhecimento da pandemia.


Feliz Dia do Síndico

Em comemoração ao Dia do Síndico, este artigo de opinião procura estimular uma profunda reflexão sobre o verdadeiro papel do síndico e do próprio comportamento na figura do representante do condomínio junto à sociedade.


A saúde mental dos seus colaboradores pede atenção

O ano de 2020 foi muito conturbado, com diversos acontecimentos.


A diferença entre o artista e o empresário

Em primeiro lugar, deixe-me esclarecer: quando se fala em artista no mundo dos negócios, se fala no profissional ou técnico que tem determinado conhecimento específico ou habilidade.