Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Uma reflexão sobre a saúde

Uma reflexão sobre a saúde

10/07/2015 Cadri Massuda

Atualmente 51 milhões de brasileiros possuem um plano de assistência à saúde.

São usuários que pagam um valor complementar de seu rendimento para que possam obter um atendimento médico de qualidade.

Geralmente estes usuários estão insatisfeitos com o sistema público.

Só em 2014, as operadoras pagaram cerca de R$ 105 bilhões em despesas médicas e odontológicas, segundo levantamento feito pela Abramge – Associação Brasileira de Medicina de Grupo, em mais 1,1 bilhão de procedimentos (consultas e exames realizados).

Em pesquisa recente realizada pela Agência Nacional de Saúde (ANS), 72% dos consumidores entrevistados afirmaram estar satisfeitos com seu plano de saúde, 84% recomendariam seu plano e, para 65%, os serviços superaram as expectativas.

Ou seja, a saúde suplementar é um setor que merece atenção por estar oferecendo à população a assistência necessária e de maneira satisfatória.

Entretanto, o que o setor menos recebe é incentivo. Avaliando a carga tributária atual de diferentes segmentos, observamos que os planos de saúde pagam um imposto maior que bancos e construção civil.

Além disso, esta carga subiu nos últimos anos, no caminho contrário da política que desonerou diversos setores. Hoje, de cada R$ 100 pagos por um beneficiário, R$ 26,70 são apenas para pagar tributos.

Junto com os impostos, os custos administrativos e assistenciais acabam somando 98% do faturamento, deixando as operadoras com uma margem de lucro inferior a 2%.

A tendência do mercado é que a inflação médica continue a ser duas vezes maior que a variação do custo de vida do brasileiro. Isto leva a uma espiral sem fim de aumentos sucessivos dos planos de saúde, achatando ainda mais o orçamento familiar.

Parece que, enfim, a ANS acordou para a necessidade de regular os outros players do mercado de saúde. Há uma proposta do Ministério da Saúde junto à ANS, a fim de controlar os custos assistenciais dos exames médicos – SADT (Serviços Auxiliares de Diagnóstico e Terapia), executados por laboratórios e os custos hospitalares com supervisão do preço de diárias, taxas, medicamentos e fornecedores.

Outro ponto que está sendo levantado é o abuso ostensivo no preço de próteses, órteses e medicamentos de alto custo; inclusive é tema de uma CPI na Câmara Federal a ser instalada brevemente.

Essa iniciativa do governo é um avanço para que todos os elos da cadeia passem a ser regulamentados. É um primeiro passo para garantir mais transparência, aumentar a viabilidade financeira do setor de saúde suplementar e permitir que as empresas pratiquem preços mais competitivos e atraentes ao consumidor final.

* Cadri Massuda é presidente da Abramge PR/SC – Associação Brasileira de Medicina de Grupo Regional Paraná e Santa Catarina.



O Brasil enfrenta uma crise ética

O Brasil atravessa uma crise ética. É patente a aceitação e banalização da perda dos valores morais evidenciada pelo comportamento dos governantes e pela anestesia da sociedade, em um péssimo exemplo para as futuras gerações.

Autor: Samuel Hanan


Bandejada especial

Montes Claros é uma cidade de características muito peculiares. Para quem chega de fora para morar lá a primeira surpresa vem com a receptividade do seu povo.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil