Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Urna eletrônica, segurança e a busca da fiabilidade do eleitor

Urna eletrônica, segurança e a busca da fiabilidade do eleitor

24/06/2022 Bady Curi Neto

Há muito venho defendendo a lisura das urnas eletrônicas.

Não coaduno, ao menos enquanto não provado em contrário, com discursos da insegurança do nosso sistema de votação eletrônica, por conseguinte a possibilidade de fraudes eleitorais.

A verdade é que em todos estes anos em que o Brasil passou adotar o sistema de votação eletrônica nunca houve uma denúncia, minimamente séria, que levasse a conclusão de que as urnas são vulneráveis ou votos nela digitados pelo eleitor não fossem para o real candidato que desejara.

Não menos verdade, que a desconfiança na sua eficiência passou a alcançar grande parte do eleitorado e dos candidatos, sejam estes vencedores ou derrotados no pleito eleitoral que participara.

Os discursos de alguns representantes do povo, assim como as falas do Presidente da República, fizeram aumentar o ar de incredulidade na efetividade das urnas, não restam dúvidas.

A resistência de alguns Ministros da mais alta corte com os votos auditáveis e a rejeição da PEC135/19 (que tornava obrigatório o voto impresso) não esvaziou as desconfianças da segurança das urnas eletrônicas.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), na figura do então presidente, Ministro Luís Roberto Barroso, convidou técnicos das Forças Armadas para uma Comissão de Transparência das Eleições.

Porém, pelo que se tem noticiado pela imprensa, as sugestões dos técnicos das Forças Armadas não foram acatadas, tendo o atual presidente, Ministro Fachin, em triste frase de efeito, dito, em discurso, que “Quem trada de eleições são forças desarmadas”, o que deixou transparecer uma provocação àquela importante instituição da República, que foram “convidadas” no intuito de contribuir em Comissão para Transparência das Eleições, trazendo segurança para o eleitorado. 

Destaca-se, conforme publicado no Jornal da USP, em artigo intitulado Cientistas explicam como as urnas eletrônicas podem ser mais seguras, os seguintes parágrafos dali extraídos:

“Se você acredita que essa discussão sobre a necessidade do voto impresso é recente e só veio à tona nas vésperas das eleições de 2018, caiu em mais uma notícia falsa. No meio científico, o debate sobre a segurança das urnas existe desde 1996 e ganhou força a partir da realização dos testes públicos de segurança e da realização de eventos que acontecem desde 2013, quando Gazziro organizou o 1º Fórum Nacional de Segurança em Urnas Eletrônicas no ICMC. Desde aquele momento, os cientistas alertam para as diversas vulnerabilidades encontradas no sistema eleitoral brasileiro.”

“Não estou dizendo que a urna já foi fraudada. Durante todos esses anos eu nunca vi provas convincentes deste tipo de fraude no Brasil, o que não quer dizer que não houve. Este é exatamente o problema: a urna sofre de uma falta de transparência muito séria. É tão mal concebida que a sua segurança não pode ser comprovada”, escreve o professor Jeroen van de Graaf, do departamento de Computação da Universidade Federal de Minas Gerais, no livro 'O mito da urna eletrônica – desvendando a (in)segurança da urna eletrônica'.

Agora, nesta terça-feira (21), o atual Presidente do TSE determinou a instauração de um processo administrativo a fim de acompanhar os procedimentos de fiscalização e auditoria do sistema eletrônico de votação deste ano.

Segundo informação do G1, “A instauração do processo foi uma reação a dois ofícios enviados na véspera a Fachin pelos ministros da Defesa e da Justiça, Paulo Sérgio Nogueira e Anderson Torres, respectivamente”.

Independentemente de quem assiste a razão, daqueles que, como eu, acreditam na credibilidade das urnas eletrônicas ou de posicionamentos contrários, fato é que o que está em jogo é algo seríssimo, ou seja, a insuspeição do maior espetáculo da democracia - as eleições - na qual cada indivíduo do povo possa ter a certeza que ao escolher seu representante nas casas legislativas e no poder executivo seu voto não esteja sendo maculado por possíveis fraudes.

Todas estas celeumas, dúvidas, desconfianças e indagações, que nada ajudam para consolidação da democracia, teriam sido evitadas com a aprovação do voto auditável.

Tenho dito!!!

* Bady Curi Neto é advogado fundador do Escritório Bady Curi Advocacia Empresarial, ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) e professor universitário.

Para mais informações sobre urna eletrônica clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Naves Coelho Comunicação



A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso


Filosofia na calçada

As cidades do interior de Minas, e penso que de outros estados também, nos proporcionam oportunidades de conviver com as pessoas em muitas situações comuns que, no entanto, revelam suas características e personalidades.

Autor: Antônio Marcos Ferreira


Onde começam os juros abusivos?

A imagem do brasileiro se sustenta em valores positivos, mas, infelizmente, também negativos.

Autor: Matheus Bessa