Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Uso de cheque não está ultrapassado

Uso de cheque não está ultrapassado

05/09/2016 Dora Ramos

Os talões de papel ainda encontram espaço em um universo dominado por cartões de crédito e até por compras on-line.

A quantidade de cheques utilizados caiu quase 80% nos últimos 20 anos em nosso país, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), e “apenas” 672 milhões de folhas foram compensadas em 2015.

Apesar de o cenário ser decrescente, os talões de papel ainda encontram espaço em um universo dominado por cartões de crédito e até por compras on-line.

Essa queda na utilização é natural, pois hoje temos muito mais opções de pagamento que há 20 anos, mas as folhas ainda têm grande utilidade, principalmente, em cidades do interior e para pagamentos parcelados.

Um dos fatores que limita o uso do documento é a falta de praticidade, pois é muito mais prático usar o cartão, em que você apenas digita a senha e, pronto, seu pagamento está finalizado.

O cheque, você precisa assinar, conferir todas as informações e, às vezes, pode ter o trabalho de ir ao banco posteriormente, caso exista algum dado divergente.

No entanto, a agilidade de outros meios de pagamento não compete com uma forte característica do cheque: a possibilidade de negociar descontos.

Os estabelecimentos pagam taxas altas quando fazem vendas e recebem via cartão, principalmente de crédito. Com isso, ao aceitar cheques, conseguem baixar o preço e ainda têm uma boa margem de lucro.

Deixo abaixo três dicas importantes para continuar usando cheques com segurança e aproveitar as suas vantagens.

1 – Anote sempre o valor, a data e para quem o cheque foi emitido. Procure criar uma planilha para esse fim e evite se perder com as compensações dos documentos.

2 – Negocie. Quando o estabelecimento oferecer a opção, não deixe de pedir um desconto. Muito provavelmente, você vai conseguir melhorar o valor final da compra.

3 – Procure deixar a data do cheque bem enfatizada. Se possível, faça uma anotação no pedido ou nota de compra, reforçando que o documento seja depositado impreterivelmente no dia indicado. Não é raro que o cheque seja compensado dias e até semanas antes ou depois da data correta. Isso acaba prejudicando o planejamento financeiro e pode até causar buracos no orçamento.

* Dora Ramos é educadora financeira e diretora da Fharos Contabilidade & Gestão Empresarial.



Eleições para vereadores merecem mais atenção

Em anos de eleições municipais, como é o caso de 2024, os cidadãos brasileiros vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores.

Autor: Wilson Pedroso


Para escolher o melhor

Tomar boas decisões em um mundo veloz e competitivo como o de hoje é uma necessidade inegável.

Autor: Janguiê Diniz


A desconstrução do mundo

Quando saí do Brasil para morar no exterior, eu sabia que muita coisa iria mudar: mais uma língua, outros costumes, novas paisagens.

Autor: João Filipe da Mata


Por nova (e justa) distribuição tributária

Do bolo dos impostos arrecadados no País, 68% vão para a União, 24% para os Estados e apenas 18% para os municípios.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


Um debate desastroso e a dúvida Biden

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, marcadas para novembro deste ano, realizou-se, na última semana, o primeiro debate entre os pleiteantes de 2024 à Casa Branca: Donald Trump e Joe Biden.

Autor: João Alfredo Lopes Nyegray


Aquiles e seu calcanhar

O mito do herói grego Aquiles adentrou nosso imaginário e nossa nomenclatura médica: o tendão que se insere em nosso calcanhar foi chamado de tendão de Aquiles em homenagem a esse herói.

Autor: Marco Antonio Spinelli


Falta aos brasileiros a sede de verdade

Sigmund Freud (1856-1939), o famoso psicanalista austríaco, escreveu: “As massas nunca tiveram sede de verdade. Elas querem ilusões e nem sabem viver sem elas”.

Autor: Samuel Hanan


Uma batalha política como a de Caim e Abel

Em meio ao turbilhão global, o caos e a desordem só aumentam, e o Juiz Universal está preparando o lançamento da grande colheita da humanidade.

Autor: Benedicto Ismael Camargo Dutra


De olho na alta e/ou criação de impostos

Trava-se, no Congresso Nacional, a grande batalha tributária, embutida na reforma que realinhou, deu nova nomenclatura aos impostos e agora busca enquadrar os produtos ao apetite do fisco e do governo.

Autor: Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves


O Pronto Atendimento e o desafio do acolhimento na saúde

O trabalho dentro de um hospital é complexo devido a diversas camadas de atendimento que são necessárias para abranger as necessidades de todos os pacientes.

Autor: José Arthur Brasil


Como melhorar a segurança na movimentação de cargas na construção civil?

O setor da construção civil é um dos mais importantes para a economia do país e tem impacto direto na geração de empregos.

Autor: Fernando Fuertes


As restrições eleitorais contra uso da máquina pública

Estamos em contagem regressiva. As eleições municipais de 2024 ocorrerão no dia 6 de outubro, em todas as cidades do país.

Autor: Wilson Pedroso