Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Vamos falar sobre sexo?

Vamos falar sobre sexo?

14/02/2014 Margareth Signorelli

Sexo é uma parte importante do relacionamento e também uma das áreas mais desafiantes para se navegar quando se fala em negociar necessidades e preferências.

As pessoas veem sexo de modos diferentes uma das outras, é comum para uma delas querer sexo mais frequentemente ou de modo diferente da outra. Sexo pode ser muito importante para uns e não tão importante para outros. Essas diferenças afetam o relacionamento ao longo do tempo e influem em vários aspectos, dependendo de como o casal resolve administrá-las.

Caso discutir este assunto esteja fora dos planos do casal e ter uma vida sexual satisfatória não seja tão importante, frustrações e desconexões poderão acontecer por falta desta preciosa comunicação. Então, como é que um casal pode falar sobre este assunto? A seguir, darei 10 sugestões para falar sobre sexo saudavelmente:

1- Fale: Não assuma que o seu parceiro sabe que existe um problema ou uma carência sua. Mesmo que você ache que já deu as maiores dicas, mostrou quais são as suas necessidades e nada mudou, está na hora de falar claramente sobre o assunto.

2- Privacidade: Não fale sobre o assunto durante ou imediatamente após o sexo. Tenha esta conversa quando tiver privacidade e não precisar se apressar.

3- Intenções: Comece a conversa colocando suas intenções. Sugiro que não inicie fazendo a pessoa se sentir culpada ou envergonhada. Repense como colocar seu descontentamento. Intenções que reflitam o desejo de construir intimidade, conexão, satisfação e prazer entre você e a outra pessoa, serão baseadas em ouvir e se comunicar e não em atacar, se defender ou se afastar.

4- Seja Clara: Em primeiro lugar, deixe seu parceiro saber como ele ou ela te faz sentir e o que você aprecia na sua vida sexual. Então, fale o que está faltando e porque é importante para você. Seja concreta e clara na sua colocação. Não se intimide em usar a linguagem que reflita como você quer ser tocada e onde. Se a questão não for a qualidade e, sim, a quantidade, seja clara dizendo o quanto a mais sexo você quer e porque.

5- Preferências e Necessidades: Lembre-se de perguntar como os desejos dele têm sido alcançados e se ele deseja algo diferente. As pessoas são diferentes uma das outras e têm preferências e necessidades distintas. Em outras palavras, não espere que seu companheiro goste das mesmas coisas que seu ex gostava e nem que ele não mude com o tempo.

6- Explorar Possibilidades: Esteja aberta para explorar possibilidades. Sexo libera estresse, aumenta bem estar, cria intimidade, aumenta auto estima e traz alegria para o relacionamento. Esteja aberta para explorar técnicas diferentes, lugares, frequência, pois isso trará benefícios inesperados para você dois.

7- Hora Certa: Se após uma longa conversa sobre o assunto, você ou seu parceiro não estiverem confortáveis para iniciar o ato sexual, respeite seus limites. É importante que qualquer mudança ocorra em um ambiente relaxado e harmônico. Caso você não consiga aceitar as coisas como estão, então será uma conversa para outra ocasião.

8- Intimidade e Conexão: A próxima vez que fizerem sexo não se pressione. Esteja aberta para tentar novas coisas e novos territórios, mas faça com uma atitude dentro do clima sensual ou “na brincadeira”. Não se preocupe em fazer coisas de um modo certo. Foque em criar intimidade e conexão, o resto fluirá.

9- Guiar: Não se intimide em guiar ou mostrar para o seu companheiro como lhe dar prazer. A maioria dos parceiros quer dar prazer ao outro, mas não sabe como e nem pedir que o ensine. Um movimento delicado amoroso ou mesmo um olhar pode ajudá-lo a entender o caminho a seguir.

10- Apreciação: Dê para seu parceiro muitos feedbacks positivos e fale sobre o assunto. Deixe-o saber de um modo ou de outro que ele está lhe dando prazer. É importante que você mostre que aprecia o progresso que estão tendo juntos.

O objetivo destas dicas é que vocês se sintam seguros, confiantes, amados e íntimos em suas relações sexuais. Será nesta atmosfera de amor e conexão que sua intimidade crescerá fazendo com que boa parte do relacionamento esteja equilibrado, ajudando, assim, o fluir das outras áreas que compõem a vida a dois.

*Margareth Signorelli é Coach de Relacionamento e Terapeuta EFT.



Administração estratégica: desafios para o sucesso em seu escritório jurídico

Nos últimos 20 anos o mercado jurídico mudou significativamente.


Qual o melhor negócio: investir em ações ou abrir a própria empresa?

Ser um empresário ou empresária de sucesso é o sonho de muitas pessoas.


Intercooperação: qual sua importância no pós- pandemia?

Nos últimos dois anos, o mundo enfrentou a maior crise sanitária dos últimos 100 anos.


STF e a Espada de Dâmocles

O Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Investigativa são responsáveis pela persecução penal.


Lista tríplice, risco ao pacto federativo

Desde o tempo de Brasil-Colônia, a lista tríplice tem sido o instrumento para a nomeação de promotores e procuradores do Ministério Público.


ESG: prioridade da indústria e um mar de oportunidades

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo IBM Institute for Business Value mostra que a sustentabilidade tem ocupado um lugar diferenciado no ranking de prioridades de CEOs pelo mundo se comparado a levantamentos anteriores.


Como conciliar negócios e família?

“O segredo para vencer todas as metas e propostas é colocar a família em primeiro lugar.”, diz a co-fundadora da Minucci RP, Vivienne Ikeda.


O limite do assédio moral e suas consequências

De maneira geral, relacionamento interpessoal sempre foi um grande desafio para o mundo corporativo, sobretudo no que tange aos valores éticos e morais, uma vez que cada indivíduo traz consigo bagagens baseadas nas próprias experiências, emoções e no repertório cultural particular.


TSE, STF e a censura prévia

Sabe-se que a liberdade de expressão é um dos mais fortes pilares da democracia.


Sociedade civil e a defesa da democracia

As últimas aparições e discursos do presidente da República vêm provocando uma nova onda de empresários, instituições e figuras públicas em defesa da democracia e do sistema eleitoral no Brasil.


Para além do juramento de Hipócrates: a ética na prática médica

“Passarei a minha vida e praticarei a minha arte pura e santamente. Em quantas casas entrar, fá-lo-ei só para a utilidade dos doentes, abstendo-me de todo o mal voluntário e de toda voluntária maleficência e de qualquer outra ação corruptora, tanto em relação a mulheres quanto a jovens.” (Juramento de Hipócrates).


O sentido da educação

A educação requer uma formação pessoal, capaz de fazer cada ser humano estar aberto à vida, procurando compreender o seu significado, especialmente na relação com o próximo.