Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Vamos falar sobre sexo?

Vamos falar sobre sexo?

14/02/2014 Margareth Signorelli

Sexo é uma parte importante do relacionamento e também uma das áreas mais desafiantes para se navegar quando se fala em negociar necessidades e preferências.

As pessoas veem sexo de modos diferentes uma das outras, é comum para uma delas querer sexo mais frequentemente ou de modo diferente da outra. Sexo pode ser muito importante para uns e não tão importante para outros. Essas diferenças afetam o relacionamento ao longo do tempo e influem em vários aspectos, dependendo de como o casal resolve administrá-las.

Caso discutir este assunto esteja fora dos planos do casal e ter uma vida sexual satisfatória não seja tão importante, frustrações e desconexões poderão acontecer por falta desta preciosa comunicação. Então, como é que um casal pode falar sobre este assunto? A seguir, darei 10 sugestões para falar sobre sexo saudavelmente:

1- Fale: Não assuma que o seu parceiro sabe que existe um problema ou uma carência sua. Mesmo que você ache que já deu as maiores dicas, mostrou quais são as suas necessidades e nada mudou, está na hora de falar claramente sobre o assunto.

2- Privacidade: Não fale sobre o assunto durante ou imediatamente após o sexo. Tenha esta conversa quando tiver privacidade e não precisar se apressar.

3- Intenções: Comece a conversa colocando suas intenções. Sugiro que não inicie fazendo a pessoa se sentir culpada ou envergonhada. Repense como colocar seu descontentamento. Intenções que reflitam o desejo de construir intimidade, conexão, satisfação e prazer entre você e a outra pessoa, serão baseadas em ouvir e se comunicar e não em atacar, se defender ou se afastar.

4- Seja Clara: Em primeiro lugar, deixe seu parceiro saber como ele ou ela te faz sentir e o que você aprecia na sua vida sexual. Então, fale o que está faltando e porque é importante para você. Seja concreta e clara na sua colocação. Não se intimide em usar a linguagem que reflita como você quer ser tocada e onde. Se a questão não for a qualidade e, sim, a quantidade, seja clara dizendo o quanto a mais sexo você quer e porque.

5- Preferências e Necessidades: Lembre-se de perguntar como os desejos dele têm sido alcançados e se ele deseja algo diferente. As pessoas são diferentes uma das outras e têm preferências e necessidades distintas. Em outras palavras, não espere que seu companheiro goste das mesmas coisas que seu ex gostava e nem que ele não mude com o tempo.

6- Explorar Possibilidades: Esteja aberta para explorar possibilidades. Sexo libera estresse, aumenta bem estar, cria intimidade, aumenta auto estima e traz alegria para o relacionamento. Esteja aberta para explorar técnicas diferentes, lugares, frequência, pois isso trará benefícios inesperados para você dois.

7- Hora Certa: Se após uma longa conversa sobre o assunto, você ou seu parceiro não estiverem confortáveis para iniciar o ato sexual, respeite seus limites. É importante que qualquer mudança ocorra em um ambiente relaxado e harmônico. Caso você não consiga aceitar as coisas como estão, então será uma conversa para outra ocasião.

8- Intimidade e Conexão: A próxima vez que fizerem sexo não se pressione. Esteja aberta para tentar novas coisas e novos territórios, mas faça com uma atitude dentro do clima sensual ou “na brincadeira”. Não se preocupe em fazer coisas de um modo certo. Foque em criar intimidade e conexão, o resto fluirá.

9- Guiar: Não se intimide em guiar ou mostrar para o seu companheiro como lhe dar prazer. A maioria dos parceiros quer dar prazer ao outro, mas não sabe como e nem pedir que o ensine. Um movimento delicado amoroso ou mesmo um olhar pode ajudá-lo a entender o caminho a seguir.

10- Apreciação: Dê para seu parceiro muitos feedbacks positivos e fale sobre o assunto. Deixe-o saber de um modo ou de outro que ele está lhe dando prazer. É importante que você mostre que aprecia o progresso que estão tendo juntos.

O objetivo destas dicas é que vocês se sintam seguros, confiantes, amados e íntimos em suas relações sexuais. Será nesta atmosfera de amor e conexão que sua intimidade crescerá fazendo com que boa parte do relacionamento esteja equilibrado, ajudando, assim, o fluir das outras áreas que compõem a vida a dois.

*Margareth Signorelli é Coach de Relacionamento e Terapeuta EFT.



Habilidades socioemocionais podem ser aprendidas

Desde o início da infância, as pessoas aprendem um conjunto de comportamentos que são utilizados nas diferentes interações sociais.


Entenda porque amor é diferente de paixão

Você sabe diferenciar o amor da paixão?


A finalidade e controle das ONGs

O mais adequado não é combatê-las, mas manter sob controle as suas ações como forma de evitar desvio de finalidade, corrupção e outras distorções.


A reforma da máquina pública

A aprovação da reforma da Previdência, pela Câmara dos Deputados, é um avanço do governo.


Os desafios da maternidade e do mercado de trabalho

Ter filhos não é fator de impedimento para uma mulher trabalhar.


Todos querem ser ricos…

Mais vale pobreza, com paz e consciência limpa, que riqueza, sem sossego, alma escurecida, e pesados de remorsos.


A importância de empoderar nossas meninas

Fatores culturais de valorização do masculino, enraizados desde sempre na nossa sociedade, afetam a autoestima e a confiança feminina.


Advogados e Cursos jurídicos

Onze de Agosto é o Dia da Fundação dos Cursos de Direito e é também o Dia do Advogado.


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Ética de advogados e juízes

A advocacia e a magistratura têm códigos de ética diferentes.


Quem se beneficia da coisa pública é corrupto

Coisa pública não pode ser confundida com coisa privada.


Pai é quem ama e cuida

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, pai não é somente quem nos gerou.