Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Viva o Dia do Trabalho

Viva o Dia do Trabalho

12/05/2021 João Baptista Herkenhoff

Primeiro de maio foi o Dia do Trabalho. Uma data comemorada no mundo inteiro e também no Brasil. O Dia do Trabalho merece ser exaltado. Mas a data não pede apenas exaltação.

O transcurso do Primeiro de Maio exige reflexão e exame de consciência, em nível pessoal e em nível social. Em nível pessoal, será a partir do meu lugar social que devo refletir.

Se sou um trabalhador, devo considerar se tenho participado da luta dos trabalhadores por melhores salários e condições de trabalho, ou se tenho estado ausente dessas lutas.

Se o exame de consciência me conduzir a uma resposta negativa, devo me penitenciar e procurar me corrigir do desinteresse, ou pouco interesse.

Se tenho uma empresa, mesmo que seja uma pequena empresa, ou se integro uma corporação, devo estar em alerta para não incorrer em censurável omissão, caso considere que salários de trabalhador e respeito a direitos trabalhistas não constituem problema meu. Fala-se muito em PIB.

Considera-se a dimensão do PIB como a medida para dizer se o Brasil está bem ou está mal. O mesmo índice nos leva a concluir se nosso Estado ou Município merece aplauso ou censura.

Não negamos que o PIB é importante, mas o PIB não é tudo. Mais importante do que a linguagem do PIB é saber como o PIB é partilhado entre as pessoas.

Se há ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobre, devemos deplorar os rumos do Brasil. Se os pobres tornam-se menos pobres celebremos este resultado.

Muito mais relevante do que considerar o PIB é verificar como está sendo feita a partilha do PIB, ou seja, examinar os índices de salário pagos pelas empresas, o respeito aos direitos trabalhistas e a busca para realizar a Justiça Social.

* João Baptista Herkenhoff é juiz de direito aposentado (ES).

Para mais informações sobre direitos trabalhistas clique aqui…

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!



O metaverso vem aí e está mais próximo do que você imagina

Você, assim como eu, já deve ter ouvido falar no Metaverso.


Indulto x Interferência de Poderes

As leis, como de corriqueira sabença, obedecem a uma ordem hierárquica, assim escalonadas: – Norma fundamental; – Constituição Federal; – Lei; (Lei Complementar, Lei Ordinária, Lei Delegada, Medida Provisória, Decreto Legislativo e Resolução).


Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


Propaganda eleitoral antecipada

A propaganda para as eleições neste ano só é permitida a partir do dia 16 de agosto.


Amar a si mesmo como próximo

No documentário “Heal” (em Português, “Cura”), disponível no Amazon Prime, há um depoimento lancinante de Anita Moorjani, que, em Fevereiro de 2006 chegou ao final de uma luta de quatro anos contra o câncer.


O peso da improbidade no destino das pessoas

O homem já em tempos pré-históricos se reunia em volta das fogueiras onde foi aperfeiçoada a linguagem humana.


Mercado imobiliário: muito ainda para crescer

Em muitos países, a participação do mercado imobiliário no Produto Interno Bruto (PIB) está acima de 50%, enquanto no Brasil estamos com algo em torno de 10%.


Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador. Mas num futuro breve esse conhecimento será apenas parte dos requisitos.


Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


Entenda o visto humanitário para ucranianos

A invasão da Ucrânia pela Rússia, iniciada em 24 de fevereiro, já levou mais de 4 milhões de ucranianos a deixarem seu país em busca de um lugar seguro.


Exigência de vacina não é motivo para rescisão indireta por motivo ideológico

Não se discute mais que cabe ao empregador, no exercício de seu poder diretivo e disciplinar, zelar pelo meio ambiente de trabalho saudável.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.