Portal O Debate
Grupo WhatsApp


6 desafios da equipe de curadoria para otimizar um chatbot

6 desafios da equipe de curadoria para otimizar um chatbot

15/07/2019 Marcelo Loiacono

As atividades de curadoria abrangem um campo muito extenso, tanto nos planos cultural, artístico e em outras diversas áreas.

“Curar”, nos ensina o dicionário, é cuidar, ter cuidado. É por isso que, seguindo este princípio, o profissional de curadoria tem tanta importância no processo de otimização e evolução contínua do chatbot.

Profissionais da curadoria estudam a fundo a linguagem natural com foco em desenvolver fluxos de alta performance, reduzir ao máximo as interpretações equivocadas e analisar as interações respondidas, de modo a tornar o chatbot cada vez mais efetivo.

A partir do momento que o chatbot está em operação, as interações com os clientes são avaliadas, e adaptações da comunicação podem ser realizadas.

Também será verificado se as demandas são solucionadas pelo chatbot e em quais assuntos é necessária derivação para o atendimento humano.

Um chatbot tem a incrível capacidade de alavancar negócios, potencializando o trabalho de inúmeros setores da empresa, gerando agilidade no atendimento e na solução do problema.

No entanto, para isso ser alcançado, é fundamental ter uma equipe de curadoria que trabalhe incessantemente para mantê-lo atualizado e de acordo com as reais expectativas do cliente. A seguir, 6 desafios da equipe de curadoria para otimizar um chatbot:

1 - Elaborar personalidade do chatbot para conquistar clientes

Definir a personalidade e as características do seu atendente virtual assegura um ganho de credibilidade junto ao público. O desafio aqui é saber com quem o bot vai falar e, daí, definir aparência e tom de voz na construção do banco de dados de seu bot.

2 - Definir a personalização do chatbot alinhada à comunicação da empresa

Deve haver o máximo de cuidado ao criar e manter a personalidade do chatbot. Ele não pode ser frio e robótico, nem caloroso e humano demais. A curadoria deve definir a personalidade do chatbot para estar alinhada à identidade e aos valores da empresa, expressando e traduzindo sua comunicação com o cliente.

3 - Cuidado com a linguagem

Toda informação dada pelo chatbot deve ser clara e não deve gerar várias interpretações. O grande desafio é estruturá-lo corretamente, com diálogos naturais, como de pessoa para pessoa.

4 - Aumentar a eficiência do processo de atendimento

É importante avaliar quais são as APIs e Web Services desenvolvidas e prontas para uso, pois podem já estar disponíveis no ambiente digital da empresa para serviços de autoatendimento e que, portanto, também podem ser disponibilizados no chatbot, ampliando automatização das interações que podem ser resolvidas sem necessidade de migração do contato para o atendimento humano.

Com isso, aumenta a oferta de serviços transacionais, como 2ª via de documentos ou detalhamento de informações, otimizando a resolução dos contatos pelo chatbot.

5 - Investir sempre na melhoria 

A coleta e análise de dados é fundamental para entender o usuário final, seus anseios e suas expectativas. Por isso, é indispensável definir perguntas claras e objetivas.

É importante também atualizar qualquer automatização de processos da empresa. Isso permite ajustar o chatbot para que ele possa resolver cada vez mais problemas e orientar o consumidor da melhor forma possível.

6 - Criar fluxos de perguntas e respostas

Outro desafio diário da equipe de curadoria é fazer testes percorrendo os mesmos caminhos e fluxos que o usuário faria para descobrir as falhas e os gaps dos assuntos ou temas abordados. Sempre há espaço para melhorar.

* Marcelo Loiacono é diretor de marketing e novos negócios da XGEN, especializada em plataformas de Inteligência Artificial para canais de atendimento.

Fonte: Flávia Ghiurghi



Impactos da COVID-19 na indústria de Eventos e Entretenimento

O setor de eventos e entretenimento tem sido um dos mais impactados pela COVID-19.


Quando surge uma crise, a embalagem é a primeira a ser convocada!

Crises e catástrofes naturais são frequentes no noticiário.


Momento de investir na sua Bolsa de Valores

Estar sempre em alta nos investimentos de nossos ativos é o melhor dos mundos.


Coronavírus e a Bolsa de Valores, o que fazer com as ações?

A nova doença Covid-19 criou uma situação jamais vista ou esperada pela população brasileira.


Home office e produtividade em tempos de pandemia

A pandemia de Covid-19 tem provocado uma revolução no mercado corporativo com a adoção em larga escala, e em nível mundial, do home office e trabalho remoto.


Mar calmo não faz bom marinheiro

Saiba como um empreendedor pode sobreviver à atual crise.


Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da Covid-19

Governo anuncia R$ 40 bi para financiar salário do trabalhador de pequenas e médias empresas

Governo anuncia medidas econômicas contra impactos da Covid-19

Prazo para entrega de declaração de MEI é prorrogado

Nova data de entrega da Defis e DAS vai até 30 de junho.

Prazo para entrega de declaração de MEI é prorrogado

Descubra o passo a passo para ter uma franquia de sucesso

Abrir o próprio negócio é uma decisão muito importante na vida de uma pessoa.


Como ter o dobro do resultado pela metade do tempo e esforço?

Por que produzir mais e melhor como profissional e pessoa?


A pandemia psicológica na Bolsa

O mundo parece estar à beira do colapso, mas o que desperta curiosidade é como o investidor reagiu mediante a pandemia do Coronavírus.


CNC estima perda de R$ 25,3 bilhões no comércio somente em SP, RJ, MG e DF

Confederação descarta previsão de crescimento do varejo para 2020 a partir da PMC de janeiro.

CNC estima perda de R$ 25,3 bilhões no comércio somente em SP, RJ, MG e DF