Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Amazon se torna a marca mais valiosa do mundo

Amazon se torna a marca mais valiosa do mundo

17/06/2019 Deutsche Welle

Gigante do comércio online supera Google e Apple e assume pela primeira vez o topo do ranking das 100 marcas mundiais mais valiosas.

Amazon se torna a marca mais valiosa do mundo

Jeff Bezos fundou a Amazon em 1994, tornando-se mais tarde o homem mais rico do mundo

A empresa americana Amazon superou as grandes concorrentes Google e Apple e se tornou a marca mais valiosa do mundo, segundo pesquisa divulgada.

A gigante do comércio online viu seu valor de mercado quintuplicar nos últimos cinco anos. Em relação ao ano passado, seu valor cresceu 52% em 2019, chegando a 315 bilhões de dólares. O dado consta no ranking BrandZ das 100 marcas mais valiosas do mundo, realizado anualmente pela empresa de publicidade WPP e pela firma de pesquisa de marketing Kantar.

Com os novos números, a Amazon pulou do terceiro para o primeiro lugar neste ano, superando as gigantes de tecnologia Google, que caiu para a terceira posição, e Apple, que aparece em segundo.

Nos últimos anos a Amazon vem expandindo seus negócios para setores como tecnologia doméstica, produções de filmes e computação em nuvem, o que ampliou sua atuação em diferentes mercados.

"As aquisições inteligentes da Amazon, que levaram a novas correntes de rendimentos, o fornecimento de excelentes serviços ao consumidor e sua habilidade de se manter à frente da concorrência ao oferecer um ecossistema diverso de produtos e serviços permitiram que a Amazon acelerasse o crescimento de seu valor de marca", disse a Kantar em comunicado.

A Kantar avalia que a empresa americana demonstra "poucos sinais" de uma possível desaceleração em seu crescimento. O estudo BrandZ avalia dados financeiros e realiza uma extensa pesquisa junto aos consumidores para chegar às suas conclusões.

O top 10 das empresas mais valiosas foi novamente dominado pelas tecnológicas americanas, como a Apple (309.5 bilhões de dólares), Google (309.5 bilhões) e Microsoft (251 bilhões) – esta em quarto lugar no ranking. A quinta posição ficou com a empresa de cartões de crédito Visa (178 bilhões), seguida do Facebook (159 bilhões).

Pela primeira vez, a empresa Alibaba, versão chinesa da Amazon, superou a tecnológica Tencent como a marca mais valiosa da China – no ranking global, elas aparecem em sétimo e oitavo lugar, respectivamente. Na nona posição veio o McDonald's (130,3 bilhões), seguido da empresa de telefonia AT&T.

As empresas asiáticas aumentaram sua relevância no contexto global, com 23 das 100 marcas mais valiosas, sendo que 15 delas são chinesas.

De qualquer forma, o resultado do ranking parece justificar os temores de que a internet levará ao fim das marcas tradicionais, ao tornar mas fácil a comparação de produtos e serviços durante as compras e ao manter preços mais razoáveis.

Fundada por Jeff Bezos em sua garagem em 1994, a Amazon acabou se tornando um império mundial do comércio online que fez de seu criador o homem mais rico do mundo, segundo a revista Forbes.

A Amazon se expandiu de uma empresa de vendas online para setores como entrega de comidas e compras, planos de saúde e de produtos com reconhecimento de voz, como os aparelhos Alexa.

Em janeiro, a companhia assumiu, pela primeira vez, o posto de empresa de capital aberto com maior valor de mercado do mundo, após suas ações registrarem alta de 3,4%, fazendo com que a empresa encerrasse o pregão em Wall Street valendo 797 bilhões de dólares – cerca de 8 bilhões de dólares a mais que a Microsoft.

Fonte: Deutsche Welle



Governo anuncia mudanças no eSocial

Segundo secretário, sistema será dividido em dois até 2020

Governo anuncia mudanças no eSocial

Endividamento alcança maior nível desde julho de 2013

Segundo CNC, o percentual de famílias endividadas cresceu em junho, nas comparações mensal e anual

Endividamento alcança maior nível desde julho de 2013

Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

Um conjunto de pressupostos internacionais permitiram a realização do acordo.

Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

Negociação coletiva como ferramenta de gestão empresarial

A negociação coletiva é ferramenta de gestão, em que os trabalhadores poderão participar dos destinos da empresa.


Mercado de equinos movimenta R$ 16,5 bi ao ano no Brasil

Animais atraem investidores e apaixonados, além de aquecer a economia do país

Mercado de equinos movimenta R$ 16,5 bi ao ano no Brasil

Inflação no comércio eletrônico registra queda de -1,39% em maio

Análise realizada pelo IBEVAR monitora a alteração dos preços dos produtos comprados pela internet.

Inflação no comércio eletrônico registra queda de -1,39% em maio

Em cada dez usuários de cartão de crédito, dois são adeptos de bancos digitais

Jovens são os que mais usam cartões digitais, atraídos por taxas mais baixas e isenção de anuidade, revela pesquisa CNDL/SPC Brasil

Em cada dez usuários de cartão de crédito, dois são adeptos de bancos digitais

O trabalho do futuro não será focado em projetos

Não tem erro: o trabalho do futuro não será focado em projetos, mas em produtos.


Como gerenciar equipes que trabalham à distância?

Produtividade e engajamento dos profissionais é a maior preocupação da liderança e o grande entrave para fazer o modelo deslanchar

Como gerenciar equipes que trabalham à distância?

Fábrica de cerveja vai investir R$ 1 bi em Minas Gerais

Unidade em Uberaba vai demandar contratações na região do Triângulo Mineiro que abrigará a construção.


Pequenas empresas garantem saldo positivo de empregos, mostra Sebrae

Os pequenos negócios do setor agropecuário lideraram a geração de vagas em maio

Pequenas empresas garantem saldo positivo de empregos, mostra Sebrae

Número de empresas inadimplentes cresce 2,90% em maio

Capacidade de pagamento das empresas ainda é afetado pela baixa atividade econômica e menor faturamento, apontam CNDL/SPC Brasil

Número de empresas inadimplentes cresce 2,90% em maio