Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Chrysler pode negociar fusão com Renault-Nissan

Chrysler pode negociar fusão com Renault-Nissan

16/10/2008 Divulgação

A montadora norte-americana Chrysler busca uma solução para a crise, priorizando a possibilidade de fundir-se com uma atual concorrente.

E não apenas a compatriota General Motors está na mira, mas também o grupo Renault-Nissan. Os rumores mais fortes, são mesmo os de uma união entre as norte-americanas. Um cenário em que as três grandes marcas dos Estados Unidos, GM, Ford e Chrysler, em ordem de tamanho, virariam duas é previsto há meses pelos executivos de Detroit. Após a divulgação de que haveria conversações entre GM e Chrysler, uma porta-voz desta última afirmou, no domingo (12), que a marca estuda "um certo número de alianças mundiais, dentro de sua busca por oportunidades de crescimento global".

Ou seja, a Chrysler procura, mesmo, quem a salve. A agência France Presse afirmou que uma fonte sindical e outra ligada a um concorrente da Chrysler, ambas nos EUA, disseram que as conversas entre a marca e o grupo Renault-Nissan começaram na semana passada. Se o grupo franco-japonês absorvesse a Chrysler (hoje controlada por um fundo de investimentos, o Cerberus), passaria a atuar com força em três eixos importantes: Europa, Ásia e América do Norte. Carros franceses, hoje, não têm representatividade no mercado dos EUA.



Veja as principais decisões na hora de adaptar seu negócio para o mundo online

O mundo empresarial é repleto de decisões importantíssimas que podem definir o sucesso ou o fracasso de uma companhia.

Veja as principais decisões na hora de adaptar seu negócio para o mundo online

Maioria dos pequenos negócios mineiros atende de forma híbrida

Modelo é adotado para atender a demanda dos consumidores por atendimento presencial e humanizado, conjugado à comodidade das compras on-line.

Maioria dos pequenos negócios mineiros atende de forma híbrida

Cai tempo médio para abertura de empresas no país

Prazo era de 5 dias e 9 horas em 2019 e hoje está em 47 horas.

Cai tempo médio para abertura de empresas no país

7 erros comuns de empreendedores iniciantes para evitar na hora de abrir um negócio

CEO revela as principais falhas que podem justificar o número de empresas fechadas com menos de um ano de atividade no Brasil.

7 erros comuns de empreendedores iniciantes para evitar na hora de abrir um negócio

Belo Horizonte inaugura complexo de quadras de areia para esportes de praia

Calçadão BH traz entretenimento e ambiente praiano para o público mineiro.

Belo Horizonte inaugura complexo de quadras de areia para esportes de praia

Nível de confiança dos pequenos negócios mineiros cai em setembro

Microempreendedores apresentaram o menor índice de confiança no mês e Indústria tem a pior variação em relação a agosto.

Nível de confiança dos pequenos negócios mineiros cai em setembro

Qual o real papel das empresas?

Convido você a fazer uma reflexão sobre o tema proposto neste artigo: será a geração de lucro o real papel das empresas?

Qual o real papel das empresas?

Novo fôlego para o empresariado

As micro e pequenas empresas brasileiras chegaram perto de entrar em colapso com o início da pandemia, em março do ano passado.


Trabalho presencial: quando e como será possível?

A volta, ou não, do trabalho presencial é um dos principais temas nas instâncias diretivas das grandes empresas brasileiras.

Trabalho presencial: quando e como será possível?

Modelo híbrido é alternativa ao home office? Pela legislação não é bem assim

É preciso cuidado, pois o que se tem dentro da legislação é que esse pode ficar em até 25% da carga horária em home office.

Modelo híbrido é alternativa ao home office? Pela legislação não é bem assim

Tecnologia, home office e a transformação do mercado imobiliário

A tecnologia é uma grande aliada e uma ferramenta cada vez mais fundamental para o mercado imobiliário.

Tecnologia, home office e a transformação do mercado imobiliário

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões

Em 2020, a marca foi atingida em 22 de dezembro, informa associação de SP.

Impostômetro chega à marca de R$ 2 trilhões