Portal O Debate
Grupo WhatsApp


CNC projeta 5,4 mil novos estabelecimentos comerciais até o fim de 2019

CNC projeta 5,4 mil novos estabelecimentos comerciais até o fim de 2019

20/09/2019 Divulgação

Abertura de lojas pode chegar a acumulado de 8,7 mil em dezembro.

Segundo levantamento sobre varejo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), até dezembro serão abertas 5,4 mil lojas no país, totalizando 8,7 mil novos pontos comerciais com vínculos empregatícios em 2019 - no estudo também foi contabilizada a criação de 3.328 estabelecimentos varejistas nos seis primeiros meses do ano. Se confirmada a previsão, contudo, a expansão do setor ainda seria menor do que em 2018 (11,7 mil).

Apesar do saldo positivo no primeiro semestre deste ano, o ritmo de expansão do número de pontos de vendas apresentou desaceleração frente aos dois últimos períodos (4.999 na primeira metade de 2018 e 6.730 nos últimos seis meses do ano). De acordo com o economista da CNC Fabio Bentes, o resultado mais recente é "reflexo do fraco nível de atividade da primeira metade de 2019".

Em relação à intenção de investimento de varejistas - referente a ampliação ou abertura de lojas -, setembro de 2019 aparece como o melhor resultado (45,8%) em comparação com o mesmo mês dos últimos quatro anos. Os empresários de Amapá (65,7%), Tocantins (59,3%) e Rondônia (58,0%) registraram maior propensão a investir no setor.

Dentre os pontos de venda inaugurados no primeiro semestre de 2019, destacam-se os segmentos de hiper e supermercados (+2.716); lojas de utilidades domésticas e eletroeletrônicos (+450); e farmácias, drogarias e perfumarias (+397). A abertura de lojas ocorreu em seis dos dez segmentos do varejo. Os estabelecimentos especializados na venda de materiais de construção foram os que mais fecharam as portas (-456).

A abertura de estabelecimentos comerciais foi verificada em 14 estados do país, com destaque para São Paulo (+1.134); Paraná (+713); Mato Grosso (+576). Por outro lado, Rio de Janeiro (-110); Bahia (-260); Ceará (-313) foram os que mais tiveram fechamento de estabelecimentos.

Especificamente em relação às vendas, a CNC projeta, para 2019, crescimento de 4,6% (em 2018, houve avanço de 5,0%). “O saldo entre aberturas e fechamentos de estabelecimentos tende a acompanhar a evolução das vendas, mesmo que com alguma defasagem”, ressalta Fabio Bentes, economista da Confederação.

Acesse a íntegra da análise da Divisão Econômica da CNC.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC)




O engajamento dos colaboradores em um mundo colocado à força em home office

A pandemia causada pelo novo coronavírus obrigou empresas de todo o mundo a adaptarem suas rotinas e métodos de trabalho, adotando o home office como resposta imediata à evolução da Covid-19.


Retomada econômica com cautela é defendida pela FIEMG

Federação acredita que a retomada deve ser customizada para cada região do estado


A crise e suas oportunidades

A partir dos dados da B3, é possível observar um movimento extremamente curioso no mercado financeiro.


Acomodando-se para a longa viagem: trabalhando de casa com segurança

Na última década, vimos um tremendo aumento de trabalhadores remotos - tanto autônomos quanto colaboradores e executivos.


Empreendedor, o herói necessário

A recessão econômica que iniciada neste primeiro semestre de 2020 será uma das mais graves dos últimos tempos.

Empreendedor, o herói necessário

Mais da metade dos pequenos negócios mineiros tiveram crédito negado

Pesquisa do Sebrae mostra que a crise tem levado um número maior de empresários a buscarem empréstimos para manterem os negócios.

Mais da metade dos pequenos negócios mineiros tiveram crédito negado

Edital de Inovação para a Indústria do SENAI lança nova categoria

São 250 mentorias online e gratuitas para apoiar as empresas na produção de equipamentos de proteção para COVID-19.


Novos impactos para implementação da LGPD

As empresas que não se anteciparam na busca de adequação à LGPD devem colocar este projeto em segundo plano.


Geração de caixa através dos tributos em meio a pandemia

O que as empresas necessitam é de geração de caixa como medida imediata. A possibilidade existe por iniciativa própria e dentro da lei.


E-commerce nos tempos de COVID 19

O que as empresas podem fazer para manter a operação funcionando?


Os impactos da pandemia do novo coronavírus na mineração

Para continuar operando durante o período de isolamento social – que é uma das medidas restritivas essenciais no combate ao novo coronavírus –, diversas empresas precisam se reinventar.