Portal O Debate
Grupo WhatsApp


CNC projeta maior alta de vendas para o Dia das Crianças em seis anos

CNC projeta maior alta de vendas para o Dia das Crianças em seis anos

07/10/2019 Da Redação

Roupas infantis, tênis, chocolates, bicicletas e brinquedos estão com preços mais baixos.

Estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) indica que as vendas referentes ao Dia das Crianças deverão ter crescimento de 4,4% em relação a 2018, alcançando o terceiro ano consecutivo de alta, já descontada a inflação. A data, a terceira mais importante do calendário do varejo nacional, atrás do Natal e Dia das Mães, deve movimentar R$ 7,8 bilhões em 2019.

Entre os itens mais procurados, brinquedos e eletroeletrônicos deverão apresentar o melhor desempenho nas vendas no Dia das Crianças, com alta esperada de 8,2%. As peças de vestuário e calçados aparecem na segunda colocação (4,5%), seguidas por produtos adquiridos em hiper e supermercados (3,5%). As livrarias e papelarias, que têm perdido espaço no varejo nos últimos anos, deverão faturar menos 4,1% com a data este ano. São Paulo (R$ 2,2 bilhões), Minas Gerais (R$ 772 milhões), Rio de Janeiro (712 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 611 milhões) deverão responder por mais da metade (55%) do total movimentado em 2019.

“Medidas de estímulo à economia, como a liberação de saques no FGTS e PIS/Pasep, além dos juros básicos em novo piso histórico, tendem a favorecer as datas do varejo nesta segunda metade de ano”, destaca Fabio Bentes, economista da CNC.

O primeiro semestre de 2019 foi marcado pela dificuldade do setor em acelerar o ritmo das vendas - do ponto de vista das datas comemorativas. Para Bentes, “o resgate parcial do nível de atividade no varejo no Dia das Crianças é resultado da combinação entre inflação baixa, parcelamentos mais longos e disponibilização de recursos extraordinários para o consumo”



Número de mulheres investidoras cresce na bolsa de valores

As mulheres vêm se destacando em cargos de liderança no Brasil e no mundo, mostra pesquisa.

Número de mulheres investidoras cresce na bolsa de valores

Inflação dos aluguéis acumula taxa de 7,91% em 12 meses

Índice é inferior aos 2,06% observados em dezembro de 2019, diz FGV.


Até onde a bolsa pode ir?

O Brasil sempre foi conhecido como a terra da renda fixa.


MEI que não informar seu rendimento será penalizado

Empreendedor que não entregar a DASN até o dia 31 de maio pagará multa e ficará impedido de gerar a guia mensal de tributos.

MEI que não informar seu rendimento será penalizado

Bolsa Família inicia pagamento para mais de 13 milhões de famílias

Indústria mineira avança em novembro

FIEMG divulga pesquisa Indicadores Industriais.

Indústria mineira avança em novembro

Feriados de 2020 devem causar quase R$ 20 bilhões de prejuízo no comércio

Maior incidência deste tipo de data em dias úteis, por outro lado, tende a favorecer atividades econômicas do turismo.

Feriados de 2020 devem causar quase R$ 20 bilhões de prejuízo no comércio

Inadimplência no país abre 2020 com 61 milhões de brasileiros negativados

Volume de consumidores com contas em atraso recua pelo segundo mês seguido na comparação anual.

Inadimplência no país abre 2020 com 61 milhões de brasileiros negativados

Desempenho da indústria brasileira em 2019

Quais são as projeções para este ano?


Inovação e transparência devem andar de mãos dadas

Segurança gera confiança e ajuda fidelizar o cliente. Sucesso e reconhecimento dependem dela.


CNC reduz para 5,4% estimativa de crescimento do varejo em 2020

Volume de vendas no varejo ampliado cai pela primeira vez em nove meses.

CNC reduz para 5,4% estimativa de crescimento do varejo em 2020

Nova lei de franquias garante mais transparência nas relações comerciais

Lei sancionada em dezembro de 2019 e que passa a valer em março, simplifica a negociação do empresário e detalha relação com franqueado.

Nova lei de franquias garante mais transparência nas relações comerciais