Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Confiança do comércio cresce pelo terceiro mês consecutivo

Confiança do comércio cresce pelo terceiro mês consecutivo

26/11/2019 Da Redação

Icec, que mede a confiança do empresário do setor, atingiu 122,5 pontos em novembro, com alta de 11,6% ante igual mês do ano passado.

Confiança do comércio cresce pelo terceiro mês consecutivo

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), alcançou o patamar de 122,5 pontos em novembro, o maior desde abril de 2019 (125,2 pontos). O resultado representou uma alta de 0,5% ante o índice de outubro. Foi o terceiro aumento mensal consecutivo do índice. Em relação a novembro do ano passado, houve um crescimento de 11,6%.

“A economia vem emitindo diversos sinais de recuperação gradual, e a crescente confiança do empresário do comércio vem confirmar um cenário de maior otimismo em relação ao aquecimento do consumo. Tenho confiança que o ano que vem será de uma reação ainda mais sólida do setor”, disse o presidente da CNC, José Roberto Tadros.

O subíndice referente às expectativas, que é o Índice de Expectativas do Empresário do Comércio (IEEC), chegou a 162,6 pontos e permaneceu no maior patamar entre os subíndices, com alta de 0,1% ante o mês anterior e aumento de 7,0% na comparação com novembro do ano passado. Registrou o maior indicador desde maio de 2019 (163,6 pontos).

A satisfação quanto às condições correntes, medida pelo Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (Icaec), foi um dos destaques em novembro. Mesmo permanecendo no patamar mais baixo entre os subíndices (97,5 pontos), correspondeu às maiores variações positivas em ambas as bases de comparação, mensal (aumento de 2,5%) e anual (25,5%), explicitando uma melhora na percepção das condições atuais no curto prazo e em relação ao ano passado. Além disso, também atingiu o maior nível desde maio de 2019 (100,6 pontos), e todos os itens que compõem este indicador registraram variações mensais maiores do que as observadas em outubro.

O subíndice que detecta as intenções de investimento, apurado pelo Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), foi o único que obteve variação negativa na medição mensal (-0,3%), mas ainda assim alcançou 107,5 pontos, o maior nível desde novembro de 2014 (107,9 pontos). Em relação a novembro de 2018, houve aumento de 7,9%, refletindo uma percepção de ambiente melhor para os investimentos do que no mesmo período do ano passado.

Fonte: CNC



10 dicas para melhorar a gestão do conhecimento no contact center

O grande desafio enfrentado pelos contact centers é atender o cliente de forma rápida, objetiva e solucionar todas as demandas.


Inadimplência tem a segunda menor variação em janeiro em uma década

Brasil tem 61,3 milhões de consumidores com restrição ao crédito, mostram CNDL/SPC Brasil.

Inadimplência tem a segunda menor variação em janeiro em uma década

Bancos leiloam 300 imóveis com descontos de até 73%

Há unidades em diferentes estados disponíveis no site da Sold Leilões e no Superbid Marketplace.

Bancos leiloam 300 imóveis com descontos de até 73%

O que está em jogo com o jogo no Brasil?

Escrevi um artigo há uns três anos sobre o jogo no Brasil intitulado “O jogo no Brasil e o sofá do corno”.


Inovação no mercado de comunicação

Dois nomes deste mercado se uniram em um empreendimento comum.


CNC reduz para 5,3% estimativa de crescimento do varejo em 2020

Setor fechou 2019 com terceira alta anual consecutiva, impulsionada por inflação e juros baixos.

CNC reduz para 5,3% estimativa de crescimento do varejo em 2020

Fundos imobiliários e as expectativas para 2020

2019 foi um ano de muitas oportunidades na indústria de fundos imobiliários no Brasil.


A indústria puxará o crescimento

A política industrial que nos convém se reduz a umas poucas regras de bom senso.

A indústria puxará o crescimento

Inflação do aluguel é de 6,86% em 12 meses

Índice não teve variação no início de fevereiro, diz FGV.

Inflação do aluguel é de 6,86% em 12 meses

Meu funcionário voltou da China. E agora?

Além de problemas no atraso ligados à entrega de mercadorias e possível redução de vendas, há outros impactos do coronavírus trazidos às empresas que mantêm relações comerciais diretas com a China.

Meu funcionário voltou da China. E agora?

ICMS sobre exportações pode extinguir até 728 mil empregos, prevê CNI

Duas PECs no Congresso propõem volta de imposto estadual

ICMS sobre exportações pode extinguir até 728 mil empregos, prevê CNI

O bem-estar dos seus funcionários

Empresas que investem no bem-estar dos seus funcionários são 235% mais eficientes.