Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

14/10/2019 Divulgação

CNC projeta criação de 91 mil postos de trabalho

Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) estima que a oferta de vagas temporárias para o Natal de 2019 será a maior em seis anos. Segundo projeção da entidade, serão contratados 91 mil trabalhadores temporários neste fim de ano para atender ao aumento sazonal das vendas. O número é 4% maior do que o registrado em 2018 (87,5 mil). O Natal é a principal data comemorativa do varejo e deve movimentar R$ 35,9 bilhões em 2019.

“Contribuem para a retomada parcial do nível de atividade do setor a inflação baixa, os juros básicos no piso histórico, os prazos mais amplos para a quitação de financiamentos e, principalmente, a liberação de recursos extraordinários para o consumo, como os saques no FGTS e no PIS/Pasep”, afirma José Roberto Tadros, presidente da CNC.

Regionalmente, São Paulo (22,6 mil), Minas Gerais (10 mil), Rio de Janeiro (9,4 mil) e Rio Grande do Sul (7,6 mil) concentrarão mais da metade (54%) da oferta de vagas.

De acordo com o estudo da CNC, os maiores volumes de contratações deverão ocorrer nos ramos de vestuário (62,5 mil vagas) e de hiper e supermercados (12,8 mil). “Entre os segmentos do varejo, as lojas de vestuário, acessórios e calçados são, historicamente, as mais afetadas positivamente pelas vendas natalinas”, lembra o economista da Confederação Fabio Bentes, que completa. “Enquanto o faturamento do varejo cresce em média 34% na passagem de novembro para dezembro, no segmento de vestuário esse percentual costuma subir 90%.”



Pesquisa mostra consumo mais consciente e compromisso com a sustentabilidade

61% dos consumidores esperam que as marcas que compram tenham práticas claras de sustentabilidade.


Coronavírus provoca a maior queda da história na intenção de consumo das famílias

ICF cai 13,1% em segunda retração mensal consecutiva e atinge menor nível desde novembro de 2017.

Coronavírus provoca a maior queda da história na intenção de consumo das famílias

A hipótese das três crises

Ao colocar as pessoas em isolamento social, a pandemia do coronavírus gerou uma crise múltipla.


Shopping Centers – O desafio da reinvenção

Há a necessidade de ir mais além, mergulhar no íntimo do conhecimento do nosso cliente, usar definitivamente o que se aprendeu nos bancos da universidade - a antropologia do consumo, o atendimento personalizado, ir além.


Produtores do Cerrado fazem primeira venda coletiva de queijo minas artesanal

Produtores da Aprocer comercializam 450 quilos de queijo a um valor superior ao que vinha sendo negociado regionalmente.

Produtores do Cerrado fazem primeira venda coletiva de queijo minas artesanal

Com a pandemia, 11% dos pequenos negócios mineiros tiveram que demitir

Pesquisa do Sebrae mostra que a flexibilização temporária das regras trabalhistas dá fôlego aos pequenos negócios para atravessarem a crise.

Com a pandemia, 11% dos pequenos negócios mineiros tiveram que demitir


O engajamento dos colaboradores em um mundo colocado à força em home office

A pandemia causada pelo novo coronavírus obrigou empresas de todo o mundo a adaptarem suas rotinas e métodos de trabalho, adotando o home office como resposta imediata à evolução da Covid-19.


Retomada econômica com cautela é defendida pela FIEMG

Federação acredita que a retomada deve ser customizada para cada região do estado


A crise e suas oportunidades

A partir dos dados da B3, é possível observar um movimento extremamente curioso no mercado financeiro.


Acomodando-se para a longa viagem: trabalhando de casa com segurança

Na última década, vimos um tremendo aumento de trabalhadores remotos - tanto autônomos quanto colaboradores e executivos.


Empreendedor, o herói necessário

A recessão econômica que iniciada neste primeiro semestre de 2020 será uma das mais graves dos últimos tempos.

Empreendedor, o herói necessário