Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Cresce o apelo por Family Office

Cresce o apelo por Family Office

12/11/2019 Carlos Henrique Chaves Pessoa

Nos últimos anos, uma modalidade de assessoria de investimentos e planejamento patrimonial cresceu muito dentre as famílias brasileiras de maior renda.

Conhecidas popularmente, como “Family office” ou, oficialmente, como gestoras de recursos, são escritórios especializados em atender todas as demandas referentes aos investimentos e questões patrimoniais da classe mais abastada da população.

Segundo o jornal Valor Econômico, em julho de 2019, o volume de recursos atendidos por essa classe de assessoria atingiu R$ 170,70 bilhões de reais, só no Brasil.

Há pouco tempo, os principais bancos eram as únicas opções possíveis, contudo, nos últimos anos, o Brasil vem passando por um fenômeno semelhante ao que já aconteceu em outros países, em especial nos Estados Unidos e na Europa.

A migração das instituições tradicionais para o “Family office” são motivadas por uma série de fatores, mas, principalmente pelo alinhamento de interesses, isenção, transparência, conhecimento técnico, planejamento patrimonial e jurídico, exclusividade e sofisticação.

O alinhamento de interesses é o primeiro ponto importante e o principal motivo desse fenômeno mundial. Uma gestora de recursos deve respeitar uma série de leis, dentre as quais, não receber nenhum tipo de comissionamento, corretagem ou rebate na alocação da carteira de investimentos de seus clientes.

Todo e qualquer benefício da gestão patrimonial deve ser revertido para a carteira do cliente. Dessa forma, as famílias sabem exatamente quanto estão pagando por essa gestão patrimonial.

Em muitos casos, os escritórios são remunerados pela rentabilidade do portfólio dos investimentos, quanto maior o rendimento da carteira, melhor para a “Family office” e também para o investidor.

O modelo bancário é completamente antagônico, os clientes não sabem quanto pagam aos bancos e são sempre confrontados com produtos caros e ineficientes, mesmo nas classes mais altas.

Outro importante motivo pela procura das gestoras de patrimônio é o desejo de ter um time especializado, técnico e capaz de gerir os recursos com competência.

Os gerentes de bancos, na maioria dos casos, não possuem formação suficiente, para gerir com competência o patrimônio de seus clientes.

Porém, nos escritórios dessas gestoras é possível encontrar pessoas formadas nas melhores escolas de negócios e de gestão do mundo, formando equipes qualificadas, com currículos vastos e grandes equipes técnicas.

Tudo isso se reflete em carteiras mais sofisticadas, exclusivas e desenhadas especificamente para cada família, algo que os bancos não conseguem entregar.

O público de alta renda também está à procura de outros serviços além de assessoria de investimentos. Geralmente, o planejamento tributário e de sucessão também pesa na decisão de ser assessorado por um “Family office”.

Ajudar no processo de sucessão patrimonial ou no planejamento tributário, se mostra tão importante quanto gerir bem os recursos das carteiras dos clientes.

É muito comum encontrar esses serviços na prateleira dessas instituições, provendo soluções específicas para cada família, reduzindo custos com inventários, otimizando pagamentos de impostos e organizando a passagem de bastão das pessoas e famílias.

Segundo o órgão regulador americano SEC (U.S. Securities and Exchange Commission), 95% dos recursos financeiros do público de alta renda americana estão alocados em instituições financeiras independentes, e apenas 5% permanecem nos bancos.

É possível que esse fenômeno se repita por aqui, pessoas e famílias buscam melhor atendimento, sofisticação e alinhamento de interesse.

* Carlos Henrique Chaves Pessoa é Gestor de Recursos e CEO da Vêneto Gestão de Recursos.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



Você e seu time estão progredindo?

Em qualquer empreitada, pessoal, profissional ou de times, medir resultados é crucial.


A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


Kanban ainda é pouco explorado, mas pode revolucionar o cotidiano das empresas

Como trazer soluções efetivas em condições de fluxo de atividade em escala?

Kanban ainda é pouco explorado, mas pode revolucionar o cotidiano das empresas

Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Cadastro Positivo insere mais de 464 mil mineiros no mercado de crédito

Dados divulgados pela ANBC demonstram contingente da população mineira que se beneficiou da primeira consulta de crédito após a implantação do Cadastro Positivo com adesão automática.

Cadastro Positivo insere mais de 464 mil mineiros no mercado de crédito

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

MEIs e PMEs podem economizar cerca de R$ 2.000 em serviços e produtos bancários por ano.

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

Sete em cada 10 pequenos negócios mineiros pretendem investir em 2022

Mais de um terço dos empresários do segmento planeja expandir ou melhorar as atividades entre abril e junho.

Sete em cada 10 pequenos negócios mineiros pretendem investir em 2022

Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador.

Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Confiança do comércio volta a crescer após dois meses

Índice que mais tem concentrado a queda da confiança, Condições Atuais do Empresário do Comércio, surpreende, apresentando maior crescimento mensal.

Confiança do comércio volta a crescer após dois meses

Gastos com alimentação fora de casa somaram R$ 164,4 bilhões em 2021

Pesquisa mostra que cada brasileiro gastou em média R$ 16,21 por refeição, significando uma alta de 12% em relação a 2020.

Gastos com alimentação fora de casa somaram R$ 164,4 bilhões em 2021

Saiba como escolher os melhores vinhos para sua comemoração

Reunir as pessoas mais queridas, escolher a playlist, caprichar na decoração e acertar no cardápio e arrasar na escolha dos vinhos.

Saiba como escolher os melhores vinhos para sua comemoração

Habilidades tão importantes quanto talento na ascensão pessoal e profissional

Não basta ser bom na área de atuação, é preciso mais que isso.

Habilidades tão importantes quanto talento na ascensão pessoal e profissional