Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Demanda do consumidor por crédito sobe 8,5% em julho

Demanda do consumidor por crédito sobe 8,5% em julho

11/08/2015 Da Redação

A procura dos consumidores por crédito subiu 8,5% em julho na comparação com o mês anterior, de acordo com levantamento da empresa de consultoria Serasa Experian.

Em relação a julho do ano passado, também houve alta de 7%. No acumulado do ano (janeiro a julho), a procura por crédito cresceu 5,1% no comparativo com igual período de 2014.

Segundo economistas da Serasa Experian, a alta tem relação com o maior número de dias úteis entre junho (21) e julho (23).

Ao fazer o ajuste por dias úteis, o indicador mostrou recuo de 0,9%. Para a empresa de consultoria, o resultado é mais condizente com o cenário econômico atual.

Na análise por renda, a procura por crédito cresceu em todas as faixas salariais e foi mais forte nas camadas com menor ganho mensal.

Para quem recebe até R$ 500 mensais e entre R$ 500 e R$ 1 mil, foi registrada alta de 8,5% e 9%, respectivamente.

As demais faixas de renda ficaram abaixo da média (8,5%). O menor crescimento na demanda (7,8%) ocorreu entre os que ganham de R$ 5 mil a R$ 10 mil por mês.

Para os consumidores com rendimento entre R$ 1 mil e R$ 2 mil, houve alta de 8,3%. O índice elevou-se 8% entre os que ganham de R$ 2 mil a R$ 5 mil.

Para os de renda superior a R$ 10 mil, a alta alcançou 8,1%.

Todas as regiões geográficas registraram alta.

A maior procura ocorreu no Centro-Oeste, com alta de 9,4% na comparação com junho. No Sul, o crescimento também foi acima da média: 9%.

O Nordeste e o Sudeste registraram elevação de 8,3%, pouco abaixo do índice nacional. No Norte, o indicador subiu 8%. 



Brasil fecha acordo para exportação de produtos para Arábia Saudita

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento fechou acordos para exportação de frutas, castanhas e derivados de ovos.

Brasil fecha acordo para exportação de produtos para Arábia Saudita

Cemig é a única empresa do setor elétrico não europeia no Índice Dow Jones de Sustentabilidade

Cemig permanece na seleta lista de empresas do Dow Jones Sustainability Index World (DJSI World), por 20 anos consecutivos, como a única empresa do setor elétrico não europeia, desde a criação desse importante índice.


Governo do Egito quer expandir comércio com o Brasil

País africano quer ampliar parceria no melhoramento genético de gado bovino.

Governo do Egito quer expandir comércio com o Brasil

Amazon Prime: a nova investida da Amazon no Brasil

A Amazon lançou, na última terça-feira (10), um novo serviço no Brasil: o Amazon Prime. A notícia fez as ações das maiores varejistas do país – Magazine Luiza, B2W e Via Varejo – despencarem.


Startup Pegaki conecta e-commerces a pontos de venda e resolve problema de entrega

Ao invés de esperar encomendas pelo correio, consumidores podem retirá-las pessoalmente em unidades de empresas que atraem clientes para seu ponto de venda.


Competição vai conectar 150 startups a 5 mil empresas brasileiras que buscam “comprar” inovação

Até o dia 12 de outubro, o Amcham Arena promoverá o encontro das startups com lideranças empresariais.

Competição vai conectar 150 startups a 5 mil empresas brasileiras que buscam “comprar” inovação

Abertura de empresas brasileiras de tecnologia no Reino Unido dura apenas 15 minutos

Evento na Assespro - PR em Curitiba explicou tudo o que é preciso saber para abrir uma empresa brasileira de TI no país europeu.


Percentual de endividados aumenta em agosto e é o maior em seis anos

Oitava alta mensal consecutiva no endividamento alcançou 64,8% das famílias.

Percentual de endividados aumenta em agosto e é o maior em seis anos

Data-Driven Marketing

Por que é o momento de adotar a estratégia.


Amazon Prime é importante. Alibaba é ainda mais!

A verdadeira ameaça para o varejo nacional não está na Amazon.


Sete passos para ser mais produtivo no trabalho

Especialista da consultoria Wyser mostra como priorizar corretamente as tarefas para aumentar o rendimento.


Liberação do FGTS e PIS/Pasep vai impulsionar o consumo até o fim do ano

De acordo com CNC, comércio e serviços deverão ser positivamente impactados.

Liberação do FGTS e PIS/Pasep vai impulsionar o consumo até o fim do ano