Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Disney compra parte da Fox por US$ 52 bilhões

Disney compra parte da Fox por US$ 52 bilhões

15/12/2017 Deutsche Welle

Com a aquisição das divisões de entretenimento a companhia tenta enfrentar a crescente concorrência de Netflix e Amazon.

Disney compra parte da Fox por US$ 52 bilhões

A Walt Disney Company anunciou nesta quinta-feira (14/12) a compra das divisões de entretenimento da Twenty-First Century Fox, uma transação que atingiu o valor de 52,4 bilhões de dólares. Com a aquisição, a empresa busca um maior poder para enfrentar a crescente concorrência de Netflix e Amazon.

Pelos termos do acordo, a Disney adquiriu os estúdios de cinema e de televisão da Fox, além de outras partes de seus negócios internacionais de cabo e televisão. Além disso, a Disney assume uma dívida da Fox no valor de 13,7 bilhões de dólares, o que eleva o preço da operação para 66,1 bilhões de dólares.

O anúncio foi feito em comunicado divulgado pelas duas empresas, depois de várias semanas de negociações. Outras companhias, como o consórcio Comcast, tinham expressado interesse em comprar a Fox.

A nota afirma que antes de se formalizar a operação, a Fox vai separar do consórcio os ativos que manterá, como os canais Fox News e Fox Business. A operação implica que os acionistas da Twenty-First Century Fox receberão 0,2745 ação da Disney por cada título que tenham do consórcio comandado por Rupert Murdoch.

O anúncio foi feito depois de se vazar para a imprensa as intenções da Fox de se concentrar no negócio de notícias e se desvencilhar de outros ativos, levando em conta a reacomodação pela qual o setor vem passando nos últimos anos.

A Comcast, grupo que inclui as redes NBC, CNBC e Telemundo, assim como os estúdios Universal, já tinha anunciado na segunda-feira à noite que tinha abandonado seu interesse pela Fox.

Por causa desse anúncio, a Disney se confirmou como candidata mais firme para fechar a operação. O negócio que a Disney controlará inclui a companhia de cinema 20th Century Fox, que produziu sucessos de Hollywood como Avatar e X-Men.

Com a compra da Fox, a Disney assumirá o controle majoritário de um dos principais concorrentes do Netflix, o fornecedor de conteúdos de cinema e televisão Hulu.

No comunicado, o presidente-executivo da Disney, Robert Iger, disse que a aquisição completa "a crescente demanda dos consumidores por uma diversidade de experiências de espetáculos". Ele estenderá seu mandato até o final de 2021 para supervisionar a integração dos negócios da Fox.

Na mesma nota, Murdoch disse que, quando a Disney completar a aquisição desses ativos, se transformará "numa das maiores companhias" do setor no mundo todo.

O acordo encerra mais de meio século de expansão dos negócios de Murdoch, de 86 anos, que transformou um jornal australiano que herdou de seu pai aos 21 anos em um dos mais importantes conglomerados de notícias e filmes do mundo. 



Brasileiros ainda têm dificuldades em adotar práticas de consumo consciente

Preço de produtos orgânicos e separação do lixo para reciclagem são principais barreiras apontadas, revelam CNDL/SPC Brasil.

Brasileiros ainda têm dificuldades em adotar práticas de consumo consciente

O valor do cooperativismo no mundo hiperconectado

Um dos modelos de negócio mais revolucionários do mundo não nasceu no Vale do Silício e não é uma startup.


Prêmio Empreendedor Social abre votação para a categoria ‘Escolha do Leitor’

Categoria com recorde de engajamento no ano passado, Escolha do Leitor - que integra o 15º Prêmio Empreendedor Social - está com a votação aberta até 1º de novembro.


Gestão Ativa do caixa

Como rentabilizar o capital de sua empresa?


Segurança no trabalho

Diferencial para o êxito das organizações.


Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

CNC projeta criação de 91 mil postos de trabalho

Contratação de temporários para o Natal será a maior em seis anos

Atividade econômica cresce 0,07% em agosto no Brasil

Índice incorpora informações sobre o nível de atividade da indústria, comércio e serviços e agropecuária.


Gestão empresarial para a área da saúde

O êxito de um empreendimento voltado ao atendimento médico não depende somente da composição de um bom corpo clínico.


Como atrair e reter a geração Z?

O mercado de trabalho está começando a receber uma nova geração de profissionais, a chamada geração Z, que são os nascidos entre 1995 e 2010.


No mundo corporativo, “como vai?” deve ser uma pergunta sincera

Há alguns anos, quando passava por uma fase bastante difícil em minha vida, encontrei um vizinho no elevador, que me perguntou como eu ia.


Inadimplência do consumidor cresce ao menor ritmo em quase dois anos

53% dos brasileiros têm dívidas que não ultrapassam R$ 1 mil, mostra indicador CNDL/SPC Brasil.

Inadimplência do consumidor cresce ao menor ritmo em quase dois anos

Dólar em alta, empresas baratas?

Não é de hoje que a alta do dólar é música aos ouvidos de grandes exportadores, afinal, moeda desvalorizada possibilita vantagem competitiva mundo afora.