Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Equipe que se alimenta bem traz vantagem para empresas

Equipe que se alimenta bem traz vantagem para empresas

14/11/2016 Da Redação

Investimento na qualidade de vida dos colaboradores é fundamental para a prevenção de doenças e aumento de produtividade

De acordo com dados da OMS, os alimentos saudáveis são imprescindíveis para que se tenha boa saúde. Por outro lado, os alimentos que contém substâncias químicas prejudiciais são a causa de mais de 200 doenças. Essas enfermidades prejudicam a produtividade e reduzem os ganhos econômicos, além de impedirem o desenvolvimento socioeconômico. Muitas vezes, a falta de hábito e informação, entre outros fatores, colabora para que as pessoas não se alimentem bem.

A falta de preocupação com uma alimentação mais saudável pode acarretar diversos problemas de saúde, uma vez que a pessoa não ingere os nutrientes e vitaminas necessários para o bom funcionamento de seu organismo. Contudo não é somente a saúde física, mas também a mental e a emocional, que são diretamente afetadas por doenças que possam surgir em decorrência da alimentação incorreta.

Pensando nisso, a N2B Nutrição Empresarial surgiu no mercado para oferecer às organizações um serviço diferenciado, que cuida especialmente da nutrição de suas equipes. A preocupação da empresa é, principalmente, com a saúde das pessoas dentro e fora do ambiente de trabalho. “Nós acreditamos que é possível melhorar a saúde e bem estar físico mental e emocional das pessoas por intermédio da boa alimentação”, afirma Luísa Cusnir, administradora formada pela FGV e sócia da N2B.

A empresa disponibiliza um programa único e completo que oferece atendimento nutricional individual in loco, com valor acessível e a conveniência de dispor de um profissional especializado sem precisar se deslocar do local de trabalho, e estímulos que promovem a melhora na qualidade de vida e na forma de alimentação, mediante mudanças em seus hábitos alimentares. Nele estão inclusos avaliação, por exame de bioimpedância, diagnóstico por anamnese e questionário de queixas, definição de objetivos, dietas individuais, conteúdo em diferentes temas, via aplicativo, e relatórios de evolução individual e do grupo.

A N2B entrega serviços que facilitam a adesão a uma dieta saudável como, por exemplo, o Chef in Company, que leva um profissional até a empresa para ensinar receitas fáceis e saudáveis. Além disso, disponibiliza atividades que contribuem para a manutenção da saúde. Segundo Luísa, os benefícios proporcionados pela adesão a um serviço especializado em soluções nutricionais são inúmeros, tanto para os colaboradores, como para a própria empresa.

“Além de garantir melhoria em sua saúde e bem estar, os hábitos de alimentação saudável contribuem para o aumento de produtividade durante a rotina de trabalho. Atualmente as pessoas se alimentam mal e isso impacta diretamente na qualidade do sono, nível de atenção, irritabilidade, disposição para realizar tarefas diárias, entre outras coisas. Portanto, o trabalho de reeducação alimentar é a melhor forma de prevenir doenças e, desta forma, também é possível alcançar a diminuição da sinistralidade dos planos de saúde, reduzindo custos para a empresa”, salienta.

O investimento na melhoria de vida, saúde e bem estar do colaborador, traz resultados que contribuem diretamente com a empresa. “Como as pessoas começam a realizar a dieta juntas, isso gera o aumento de interação entre elas, podendo melhorar o clima organizacional. O serviço que oferecemos tem o objetivo melhorar a vida dos colaboradores, impactando em diversas esferas. Pessoas com menos sintomas, mais dispostas e mais felizes contribuem para um ambiente mais leve, agradável e produtivo”, finaliza Luísa.



Minas registra mais de 1 milhão de Microempreendedores Individuais

Após 10 anos, desde a implementação da Lei Complementar 128, MEI já são a maioria dos pequenos negócios formalizados no estado.

Minas registra mais de 1 milhão de Microempreendedores Individuais

Cresce abate de bovinos, suínos e frangos, diz IBGE

Foram abatidas 8,08 milhões de cabeças de bovinos no segundo trimestre de 2019.

Cresce abate de bovinos, suínos e frangos, diz IBGE

Cresce a confiança dos consumidores de BH na economia

Indicador voltou a subir no segundo trimestre de 2019. Homens e jovens são os mais confiantes.

Cresce a confiança dos consumidores de BH na economia

Empresários da construção estão mais confiantes

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais – ICEICON MG – atingiu 53,8 pontos em julho, crescimento de 3,0 pontos em relação a junho (50,8 pontos).


Empresas e paternidade: uma mudança a ser nutrida

Daqui a cinco ou dez anos, nem você nem ninguém se lembrará com precisão da tarefa que está fazendo no trabalho neste minuto.


Cereais, leguminosas e oleaginosas podem ter safra recorde

Arroz, milho e soja representam 92,7% da produção estimada no ano.

Cereais, leguminosas e oleaginosas podem ter safra recorde

Queda da Taxa Selic e a economia brasileira

Após o mais longo período em que a Taxa Selic permaneceu em um mesmo patamar, o Banco Central cortou a taxa básica da economia em 0,50%.


Dia dos Pais deve gerar R$ 5,6 bilhões de faturamento em 2019

CNC projeta alta de 2,1% nas vendas para a quarta data comemorativa mais importante do varejo.

Dia dos Pais deve gerar R$ 5,6 bilhões de faturamento em 2019

Novas regras de gestão de dados e o impacto para as empresas

As novas regras relacionadas à gestão de dados passarão a valer no ano que vem.


Pequenos negócios são responsáveis por 79% do saldo de empregos em Minas

Micro e Pequenas Empresas mineiras registraram saldo de 67 mil postos de trabalho nos primeiros seis meses do ano.

Pequenos negócios são responsáveis por 79% do saldo de empregos em Minas

Percentual de famílias com dívidas aumentou pelo 7º mês consecutivo

Principais inadimplências das famílias brasileiras são o financiamento de carro e o de casa.

Percentual de famílias com dívidas aumentou pelo 7º mês consecutivo

Sete em cada dez brasileiros tiveram de fazer cortes no orçamento

Pesquisa indica que desempenho da economia no primeiro semestre foi pior do que o esperado.

Sete em cada dez brasileiros tiveram de fazer cortes no orçamento