Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Ford e Volks anunciam aliança para produção de veículos

Ford e Volks anunciam aliança para produção de veículos

16/01/2019 Deutsche Welle

Montadoras vão desenvolver vans comerciais e picapes médias que chegam ao mercado em 2022.

Ford e Volks anunciam aliança para produção de veículos

As montadoras Ford e Volkswagen anunciaram que estão formando uma aliança global para a produção de veículos comerciais, o que deve permitir às empresas uma economia de bilhões de dólares em custos de desenvolvimento.

Em comunicado conjunto, as duas companhias afirmaram que a aliança não envolve a troca de participações de acionistas, tampouco há planos nesse sentido para o futuro.

Ambas se manterão como entidades separadas, e os veículos frutos da parceria terão identidades próprias da Ford e da Volkswagen, afirmaram os presidentes das empresas, Jim Hackett e Herbert Diess, respectivamente, durante uma teleconferência.

Hackett declarou ainda que a Ford não espera que a aliança com a alemã Volkswagen leve a uma redução da força de trabalho da gigante americana.

Segundo os executivos, os primeiros veículos desenvolvidos em conjunto serão vans comerciais e picapes de tamanho médio, que devem chegar ao mercado a partir de 2022.

A Ford ficará responsável por produzir as picapes, um de seus pontos fortes, assim como vans maiores. Já a Volkswagen ficará encarregada de desenvolver uma van pequena destinada a cidades com tráfego intenso de veículos, especialmente europeias.

Segundo a Ford, as picapes de tamanho médio foram pensadas para os mercados da África, América do Sul e Europa. "Há áreas que não estão rendendo de forma adequada, e vamos lidar com isso", afirmou Jim Farley, presidente de mercados globais da empresa americana.

As duas companhias anunciaram ainda que estão avaliando uma futura colaboração na produção de veículos autônomos, serviços de mobilidade e veículos elétricos.

Hackett, presidente da Ford, afirmou que a aliança "não apenas impulsionará eficiências significativas e ajudará ambas as companhias a melhorar sua capacidade, mas também dará às duas a oportunidade de colaborar na formação da próxima era da mobilidade". "Você não consegue fazer isso sozinho", argumentou o executivo.

"Não é segredo que nossa indústria está passando por uma mudança fundamental", disse, por sua vez, Diess, da Volkswagen. "Portanto, montadoras de todo o mundo estão investindo pesado em alinhar sua produção com as necessidades futuras e acelerar seus ciclos de inovação. Em tal ambiente, simplesmente faz sentido compartilhar o investimento."

A aliança entre as fabricantes americana e alemã segue uma série de outras cooperações na indústria automobilística, num momento em que as empresas precisam lidar com a necessidade de acompanhar as novas tecnologias e investir bilhões em pesquisa e desenvolvimento.

Montadoras estão, por exemplo, sob pressão de governos em mercados importantes, como União Europeia e China, para o desenvolvimento de veículos elétricos para que esses países possam, assim, cumprir os limites mais duros de emissões de gases poluentes.

Além disso, fabricantes de carros estão competindo com empresas de tecnologia, como Waymo e Uber, na criação de veículos autônomos e na busca por maneiras de oferecer uso temporário de automóveis, conforme fazem os aplicativos de carona.

Em meio a essa revolução tecnológica, a desaceleração da economia global colocou uma pressão sobre os lucros e acentuou a necessidade de controlar os custos. Na semana passada, a Ford anunciou que cortará milhares de empregos e descontinuará linhas de veículos de baixa venda, como parte de um plano de recuperação para melhorar suas operações na Europa. 



Pequenas empresas são responsáveis por 70% dos novos empregos

Pesquisa, referente a novembro de 2021, é do Sebrae.

Pequenas empresas são responsáveis por 70% dos novos empregos

WhatsApp continua sendo o canal de venda mais usado pequenos negócios mineiros na pandemia

Pesquisa do Sebrae mostra que 88% dos estabelecimentos, que vendem on-line, fazem uso do aplicativo de mensagem.

WhatsApp continua sendo o canal de venda mais usado pequenos negócios mineiros na pandemia

Confiança dos pequenos negócios mineiros cresce em dezembro

Construção Civil puxa resultado do Iscon, índice que mede o ânimo dos empresários em relação ao desempenho das suas atividades.

Confiança dos pequenos negócios mineiros cresce em dezembro

Perspectivas positivas para a indústria em 2022

É preciso deixar de lado todo discurso derrotista e voltado apenas para desafios e privilegiar a obtenção de resultados.

Perspectivas positivas para a indústria em 2022

Nível de endividamento das famílias brasileiras em 2021 foi o maior em 11 anos

Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) foi divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Nível de endividamento das famílias brasileiras em 2021 foi o maior em 11 anos

Sebrae mostra impacto da pandemia sobre empreendedores negros

Pesquisa revela dificuldades na retomada dos negócios.

Sebrae mostra impacto da pandemia sobre empreendedores negros

Uso de cheques no Brasil cai 93% desde 1995

No ano passado, volume de compensações caiu 23%.

Uso de cheques no Brasil cai 93% desde 1995

6 tendências de comunicação e marketing para 2022

Para 64% dos jovens entre 16 e 24 anos, a publicidade tradicional não impacta mais.

6 tendências de comunicação e marketing para 2022

Contribuição mensal de microempreendedores individuais será reajustada

Com o aumento do salário-mínimo, Documento de Arrecadação Simplificada de MEI (DAS) passa a ter novos valores.

Contribuição mensal de microempreendedores individuais será reajustada

Inflação oficial fecha 2021 com alta de 10,06%, diz IBGE

Poupança tem terceira maior retirada líquida da história em 2021

Retirada líquida no ano passado foi de R$ 35,5 bilhões.

Poupança tem terceira maior retirada líquida da história em 2021

Cerca de 40% dos pequenos negócios realizaram investimentos em 2021

De acordo com Sondagem Trimestral, realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, a Indústria é a que mais investiu.

Cerca de 40% dos pequenos negócios realizaram investimentos em 2021