Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Indústria pede esforço para redução de juro

Indústria pede esforço para redução de juro

21/06/2019 Da Redação

Para FIEMG, é possível iniciar novo ciclo de redução da taxa Selic

Indústria pede esforço para redução de juro

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central manteve a taxa Selic em 6,5% ao ano. A taxa fica inalterada pela décima reunião consecutiva do Copom.

Para a FIEMG, com o atual quadro econômico brasileiro, há espaço para o início de um novo ciclo de redução do juro básico no país. Confira o posicionamento completo da entidade:

Tendo em vista a debilidade da atividade econômica, exemplificada pela variação negativa de 0,2% do PIB brasileiro no primeiro trimestre e pelos elevados indicadores de ociosidade da capacidade instalada e no mercado de trabalho, faz sentido perguntar se não teria sido mais apropriado iniciar um novo ciclo de redução do juro básico no Brasil.

Afinal, o comportamento corrente da inflação ao consumidor e as expectativas inflacionárias são consistentes com o cumprimento da meta do IPCA em 2019 e, possivelmente, no ano seguinte.

Além disso, há uma predominância de fatores que tendem a resultar em variação dos preços ainda menor.

Um exemplo é a desaceleração econômica global, atrelado ao agravamento da tensão comercial entre os Estados Unidos e seus parceiros comerciais, que tem servido como justificativa para a adoção de estímulos monetários e fiscais em outros países.

Entendemos que a redução na taxa Selic é importante para estimular a economia brasileira e compensar o choque negativo decorrente da paralisação parcial no setor de mineração em Minas Gerais.

Paralelamente, é essencial avançar na agenda de aprovação de reformas estruturais que reduzam a incerteza, destravem o ambiente de negócios e, consequentemente estimulem a retomada dos investimentos no país.

Fonte: Sistema Fiemg



Governo anuncia mudanças no eSocial

Segundo secretário, sistema será dividido em dois até 2020

Governo anuncia mudanças no eSocial

Endividamento alcança maior nível desde julho de 2013

Segundo CNC, o percentual de famílias endividadas cresceu em junho, nas comparações mensal e anual

Endividamento alcança maior nível desde julho de 2013

Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

Um conjunto de pressupostos internacionais permitiram a realização do acordo.

Uma análise do acordo Mercosul e União Europeia

Negociação coletiva como ferramenta de gestão empresarial

A negociação coletiva é ferramenta de gestão, em que os trabalhadores poderão participar dos destinos da empresa.


Mercado de equinos movimenta R$ 16,5 bi ao ano no Brasil

Animais atraem investidores e apaixonados, além de aquecer a economia do país

Mercado de equinos movimenta R$ 16,5 bi ao ano no Brasil

Inflação no comércio eletrônico registra queda de -1,39% em maio

Análise realizada pelo IBEVAR monitora a alteração dos preços dos produtos comprados pela internet.

Inflação no comércio eletrônico registra queda de -1,39% em maio

Em cada dez usuários de cartão de crédito, dois são adeptos de bancos digitais

Jovens são os que mais usam cartões digitais, atraídos por taxas mais baixas e isenção de anuidade, revela pesquisa CNDL/SPC Brasil

Em cada dez usuários de cartão de crédito, dois são adeptos de bancos digitais

O trabalho do futuro não será focado em projetos

Não tem erro: o trabalho do futuro não será focado em projetos, mas em produtos.


Como gerenciar equipes que trabalham à distância?

Produtividade e engajamento dos profissionais é a maior preocupação da liderança e o grande entrave para fazer o modelo deslanchar

Como gerenciar equipes que trabalham à distância?

Fábrica de cerveja vai investir R$ 1 bi em Minas Gerais

Unidade em Uberaba vai demandar contratações na região do Triângulo Mineiro que abrigará a construção.


Pequenas empresas garantem saldo positivo de empregos, mostra Sebrae

Os pequenos negócios do setor agropecuário lideraram a geração de vagas em maio

Pequenas empresas garantem saldo positivo de empregos, mostra Sebrae

Número de empresas inadimplentes cresce 2,90% em maio

Capacidade de pagamento das empresas ainda é afetado pela baixa atividade econômica e menor faturamento, apontam CNDL/SPC Brasil

Número de empresas inadimplentes cresce 2,90% em maio