Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Número de mulheres investidoras cresce na bolsa de valores

Número de mulheres investidoras cresce na bolsa de valores

23/01/2020 Thamires Ferreira

A emancipação das mulheres é um fato recente na história brasileira: desde 1891 a Constituição Brasileira em vigor, já permitia o voto feminino.

Número de mulheres investidoras cresce na bolsa de valores

No entanto, a decisão foi vetada na época e somente a partir de 1932 durante o governo de Getúlio Vargas, esse direito foi reconhecido oficialmente.

Até 1962, a mulher só poderia trabalhar com a autorização do marido, e somente após a Constituição de Brasileira de 1988 passamos a ter igualdade jurídica com os homens. O movimento feminista teve seus primeiros passos na revolução francesa do século 18.

No Brasil este movimento ganhou força a partir de 1928 e como reflexo deste atraso em relação ao mundo, mesmo com toda a movimentação em prol dos direitos das mulheres, ainda lidamos com dados que apontam que 47% das mulheres se ocupam mais de afazeres domésticos do que os homens.

Existem 29% a mais de homens no mercado de trabalho do que mulheres e temos 61% a mais de homens ocupando cargos de gerência do que mulheres.

Além disso, as mulheres ainda ganham em média 20,5% a menos do que os homens, em todas as ocupações e esta diferença salarial sobe à medida que aumenta o nível hierárquico, segundo informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016.

No mercado financeiro, o que vemos é um número muito maior de homens investidores do que mulheres investidoras. Atualmente, 75,33% dos investidores do tipo pessoa física são homens, contra 21,85% de mulheres (B3, 09/2018).

Este número mostra não só o quanto o mercado financeiro ainda é predominantemente masculino, mas também o quanto os homens ainda dominam as tomadas de decisões financeiras da família.

Um assunto pouco falado e que é resultado também da conquista dos direitos das mulheres com a Lei Maria da Penha, é o surgimento do conceito de violência patrimonial, que comumente é cometida por homens após o divórcio.

Esse crime acontece quando o homem passa a fazer uso exclusivo dos bens comuns ao casal, subtraindo ou omitindo bens constituídos durante a relação, entre outras situações. Todos estes fatores contribuem para uma menor participação da mulher no mercado financeiro.

A boa notícia é que nos últimos anos, graças ao acesso à informação, fortalecimento de leis pró mulheres e uma luta cada vez mais ativa em busca de uma verdadeira igualdade de gênero, vimos o número de mulheres na bolsa de valores dobrar nos últimos 5 anos.

Outro fato relevante é o número de mulheres se destacando em cargos de liderança no Brasil e no mundo.

Em termos de proporção, estes dados não são de grande expressão, mas ao nos depararmos com o fenômeno de crescimento da atuação da mulher em aspectos fundamentais, como nas finanças pessoais e investimentos, nossa esperança é renovada.

Essa evolução reforça a crença no efeito borboleta, que na teoria do caos se pousa na ideia de que o bater das asas deste pequeno inseto pode influenciar o curso natural dos eventos, podendo provocar até um tufão do outro lado do mundo.

Essa analogia nos ajuda a entender que pequenas ações podem gerar grandes resultados na luta pela igualdade das mulheres.

* Thamires Ferreira é economista, especialista em previdência privada e assessora de investimentos na Monteverde Investimentos.

Fonte: Naves Coelho Comunicação



A governança de riscos e gestão em fintechs

Em complemento às soluções e instituições financeiras já existentes, o mercado de crédito ficou muito mais democrático com a expansão das fintechs.


Kanban ainda é pouco explorado, mas pode revolucionar o cotidiano das empresas

Como trazer soluções efetivas em condições de fluxo de atividade em escala?

Kanban ainda é pouco explorado, mas pode revolucionar o cotidiano das empresas

Investimentos registram captação de R$ 46 bi no primeiro trimestre

O segmento de fundos de investimentos fechou o primeiro trimestre de 2022 com absorção líquida de R$ 46,1 bilhões, movimentação de 56,9% menor do que o observado no mesmo período de 2021.


Cadastro Positivo insere mais de 464 mil mineiros no mercado de crédito

Dados divulgados pela ANBC demonstram contingente da população mineira que se beneficiou da primeira consulta de crédito após a implantação do Cadastro Positivo com adesão automática.

Cadastro Positivo insere mais de 464 mil mineiros no mercado de crédito

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

MEIs e PMEs podem economizar cerca de R$ 2.000 em serviços e produtos bancários por ano.

Conheça cinco vantagens do Pix para empresas

Sete em cada 10 pequenos negócios mineiros pretendem investir em 2022

Mais de um terço dos empresários do segmento planeja expandir ou melhorar as atividades entre abril e junho.

Sete em cada 10 pequenos negócios mineiros pretendem investir em 2022

Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Trabalhar numa empresa e conhecer os seus setores faz parte da rotina de qualquer colaborador.

Entender os números será requisito do mercado de trabalho

Confiança do comércio volta a crescer após dois meses

Índice que mais tem concentrado a queda da confiança, Condições Atuais do Empresário do Comércio, surpreende, apresentando maior crescimento mensal.

Confiança do comércio volta a crescer após dois meses

Gastos com alimentação fora de casa somaram R$ 164,4 bilhões em 2021

Pesquisa mostra que cada brasileiro gastou em média R$ 16,21 por refeição, significando uma alta de 12% em relação a 2020.

Gastos com alimentação fora de casa somaram R$ 164,4 bilhões em 2021

Saiba como escolher os melhores vinhos para sua comemoração

Reunir as pessoas mais queridas, escolher a playlist, caprichar na decoração e acertar no cardápio e arrasar na escolha dos vinhos.

Saiba como escolher os melhores vinhos para sua comemoração

Habilidades tão importantes quanto talento na ascensão pessoal e profissional

Não basta ser bom na área de atuação, é preciso mais que isso.

Habilidades tão importantes quanto talento na ascensão pessoal e profissional

Vendas do varejo crescem 1,1% de janeiro para fevereiro, diz IBGE