Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Perda do emprego e redução da renda provocam inadimplência no país

Perda do emprego e redução da renda provocam inadimplência no país

03/09/2019 Da Redação

Mais da metade dos entrevistados sabe pouco ou nada sobre a renda do próximo mês, apontam CNDL/SPC Brasil.

Perda do emprego e redução da renda provocam inadimplência no país

O cenário de dificuldades que ainda assombra a economia do país vem contribuindo para o alto endividamento dos brasileiros. É o que revela pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

As principais causas da inadimplência entre os que tinham dívidas em atraso há mais de três meses da realização do estudo foram perda do emprego (30%) — que chega a 31% nas classes C, D e E —, redução da renda (29%), empréstimo do nome para terceiros (14%) e falta de controle financeiro (13%).

Considerando aqueles que se endividaram por descontrole ou por conseguirem crédito fácil, 36% disseram que compraram porque se fossem esperar sobrar dinheiro, demorariam para conseguir. Outros 33% quiseram aproveitar as promoções oferecidas pelas lojas, levando-os a contrair gastos extras sem avaliar o orçamento. Já 14% reconhecem não ter negociado bem os preços no momento da compra, enquanto 11% disseram estar tristes e, por essa razão, compraram mais do que o necessário para se sentir melhor.

O levantamento mostra também que muitos chegam até a negligenciar as despesas do dia a dia: 46% sabem pouco ou nada sobre o valor de suas contas básicas, como luz, água, telefone, aluguel, plano de saúde, condomínio e mensalidade escolar. Outros 53% admitem ter pouco conhecimento em relação à própria renda do mês, entre salários, recebimento de aluguéis e demais rendimentos. Já mais da metade (52%) desconhece o número total de parcelas das compras realizadas por meio do crédito.



Cemig é a única empresa do setor elétrico não europeia no Índice Dow Jones de Sustentabilidade

Cemig permanece na seleta lista de empresas do Dow Jones Sustainability Index World (DJSI World), por 20 anos consecutivos, como a única empresa do setor elétrico não europeia, desde a criação desse importante índice.


Governo do Egito quer expandir comércio com o Brasil

País africano quer ampliar parceria no melhoramento genético de gado bovino.

Governo do Egito quer expandir comércio com o Brasil

Amazon Prime: a nova investida da Amazon no Brasil

A Amazon lançou, na última terça-feira (10), um novo serviço no Brasil: o Amazon Prime. A notícia fez as ações das maiores varejistas do país – Magazine Luiza, B2W e Via Varejo – despencarem.


Startup Pegaki conecta e-commerces a pontos de venda e resolve problema de entrega

Ao invés de esperar encomendas pelo correio, consumidores podem retirá-las pessoalmente em unidades de empresas que atraem clientes para seu ponto de venda.


Competição vai conectar 150 startups a 5 mil empresas brasileiras que buscam “comprar” inovação

Até o dia 12 de outubro, o Amcham Arena promoverá o encontro das startups com lideranças empresariais.

Competição vai conectar 150 startups a 5 mil empresas brasileiras que buscam “comprar” inovação

Abertura de empresas brasileiras de tecnologia no Reino Unido dura apenas 15 minutos

Evento na Assespro - PR em Curitiba explicou tudo o que é preciso saber para abrir uma empresa brasileira de TI no país europeu.


Percentual de endividados aumenta em agosto e é o maior em seis anos

Oitava alta mensal consecutiva no endividamento alcançou 64,8% das famílias.

Percentual de endividados aumenta em agosto e é o maior em seis anos

Data-Driven Marketing

Por que é o momento de adotar a estratégia.


Amazon Prime é importante. Alibaba é ainda mais!

A verdadeira ameaça para o varejo nacional não está na Amazon.


Sete passos para ser mais produtivo no trabalho

Especialista da consultoria Wyser mostra como priorizar corretamente as tarefas para aumentar o rendimento.


Liberação do FGTS e PIS/Pasep vai impulsionar o consumo até o fim do ano

De acordo com CNC, comércio e serviços deverão ser positivamente impactados.

Liberação do FGTS e PIS/Pasep vai impulsionar o consumo até o fim do ano

Comércio varejista cresce 1% em julho

É o 3º resultado positivo do indicador, que acumula alta de 1,6%.

Comércio varejista cresce 1% em julho