Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Poderá a economia Brasileira crescer depois do surto de Coronavirus?

Poderá a economia Brasileira crescer depois do surto de Coronavirus?

21/04/2020 Divulgação

Timing é tudo em relação aos mercados financeiros e econômicos e, a este respeito, o surto de Coronavirus não poderia ter vindo em pior altura para esta nação Sul Americana.

Poderá a economia Brasileira crescer depois do surto de Coronavirus?

Afinal de contas, o princípio de 2019 viu um genuíno sentimento de esperança e otimismo espalhar-se pelo Brasil, depois da eleição de Jair Bolsonaro e a sua promessa para implementar reformas económicas. No entanto, um crescimento relativamente dececionante de 1.1% foi registado o ano passado, enquanto o recente surto de Coronavirus está a ameaçar conduzir a uma contração significativa dos mercados em 2020.  

Foi sugerido que a economia do Brasil poderia vir a crescer 2.5% este ano, mas será isto uma previsão viável no presente cenário?

O que é a ‘psicologia de fracasso’?

A perspetiva otimista para a economia Brasileira foi apresentada pelo Ministro da Economia Paulo Guedes, que emitiu a sua previsão e sugeriu que é mais que alcançável desde que o país não ceda à, assim chamada, ‘psicologia de fracasso’

Isto refere-se á maneira como o Brasil lida com a crise, com o Ministro alegando que uma reação colaborativa e unida, mas também proactiva, possibilitando que o pais mantenha o potencial crescimento dinâmico.  

É também importante perceber que o Coronavirus no Brasil não tem tido tão grande impacto, em comparação com outras jurisdições, com um total de 647 casos e 7 fatalidades registadas na última contagem. 

Claro que o Ministro realçou a propagação do vírus em regiões como a Itália e a Espanha, fazendo com que ele reveja a previsão de crescimento inicial para 2020: de 2.4% para 2,1%.

No entanto, permanece convencido que um crescimento entre 2% e 2.5% é possível durante os próximos nove meses, com a promessa de um agressivo pacote financeiro que ajude a mitigar os piores efeitos económicos. 

Será isto viável?

O pacote de estímulos financeiros oferecido pelo governo vai ser crucial, com o Ministro sugerindo que cinco bilhões de reais ($1 bilhão) vão ser investidos diretamente no Ministério da Saude. 

Isto vai ajudar a financiar medidas proactivas destinadas a adiar a propagação do vírus e cuidando dos afetados. Entretanto o Ministro já disse que mais financiamento poderá vir a ser disponibilizado como e quando necessário.

No entanto, se esta é uma previsão viável ainda tem que ser comprovado, com muitos economistas privados descendo as suas próprias previsões fiscais até 1% em alguns casos.

Isto é principalmente baseado no entendimento que o governo vai, a certo ponto, implementar o tipo de medidas de distanciamento social e imposição de regras implementadas na Europa, uma vez que isto reduzirá o consumo e as atividades empresariais, requerendo que o estado apoie negócios do sector privado.

É justo dizer que os investidores também têm adotado uma estratégia mais cautelosa no clima presente, com especialistas do negócio de forex, Tickmill, demonstrando ultimamente a diminuição nos valores de ações e da moeda Brasileira.

No entanto, a recente previsão de crescimento vai com certeza ter um impacto positivo no mercado, criando uma oportunidade para short-selling and profiting a curto prazo.



Produtos com Indicação Geográfica são conhecidos por 60% dos pequenos negócios

Pesquisa feita pelo Sebrae mostra que até mesmo os negócios que não sabem o que é uma IG gostariam de vender produtos típicos regionais.

Produtos com Indicação Geográfica são conhecidos por 60% dos pequenos negócios

Confusão patrimonial: como evitar esse tipo de dor de cabeça

Embora não seja proibido misturar o caixa da empresa com o pessoal, há conseqüências que podem ser graves ao proprietário ou aos sócios do negócio.

Confusão patrimonial: como evitar esse tipo de dor de cabeça

Nota conjunta Firjan e FIEMG sobre a crise energética

Federações apresentam suas sugestões para contribuir com o combate à crise energética.

Nota conjunta Firjan e FIEMG sobre a crise energética

Confiança dos pequenos negócios segue em crescimento pelo quarto mês consecutivo

Indústria lidera o ranking entre os setores e microempreendedores influenciam positivamente o resultado geral do Iscon em agosto.

Confiança dos pequenos negócios segue em crescimento pelo quarto mês consecutivo

Mesmo na crise econômica e sanitária, bancos aumentam as tarifas

Estudo do Idec aponta que, em meio à pandemia de covid-19, qualidade de serviços piorou e houve alta migração de consumidores para bancos digitais.

Mesmo na crise econômica e sanitária, bancos aumentam as tarifas

Comércio cresce 1,2% em julho e atinge patamar recorde

Trata-se da quarta alta consecutiva do indicador.

Comércio cresce 1,2% em julho e atinge patamar recorde

Pets em condomínios comerciais

Muitas pessoas já descobriam que ter um animal é ter um companheiro de verdade, além ser um excelente meio de afastar a solidão.

Pets em condomínios comerciais

Poupança tem retirada líquida de R$ 5,467 bilhões em agosto

Em 2021, a poupança acumula retirada líquida de R$ 15,629 bilhões.

Poupança tem retirada líquida de R$ 5,467 bilhões em agosto

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

Especialista analisa o bom momento do setor. Confira a entrevista!

Fusões & Aquisições batem recorde de negócios no Brasil

Microfranquias são oportunidades para crescimento do país

Quantas vezes, na escola, se estudou sobre finanças, administração ou marketing?

Microfranquias são oportunidades para crescimento do país

Docol anuncia construção de nova fábrica em MG

No seu aniversário de 65 anos, a empresa catarinense, anuncia plano de expansão de R$ 500 milhões em louças e metais sanitários.


Receita adia para 30 de setembro prazo de regularização do MEI

Data limite para não entrar na dívida ativa acabaria nesta terça-feira

Receita adia para 30 de setembro prazo de regularização do MEI