Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Tudo será online? O que o ano de vendas online ensinou para o varejo físico

Tudo será online? O que o ano de vendas online ensinou para o varejo físico

20/12/2021 Luis Tomasetti

O varejo digital não para de crescer e foi ainda mais acelerado diante do que vivenciamos desde o início de 2020 com as diversas restrições de circulação que foram necessárias.

Tudo será online? O que o ano de vendas online ensinou para o varejo físico

Com isso, se antes já ouvíamos que o varejo físico morreria no futuro, as especulações passaram a ganhar uma força ainda maior. Cenário que não acredito!

Gosto de fazer uma analogia com o mercado de mídia e conteúdo mundial. No início da Era do Rádio, anunciaram que os impressos morreriam. Posteriormente, com a chegada da televisão, avisaram que o rádio também passaria por isso, e assim sucessivamente com a chegada de produtos que são novidades. Mas por que estamos sempre propensos a pensar que uma coisa substitui a outra? Nada disso morreu até hoje. É verdade que alguns modelos podem perder um pouco de força, mas em geral cada um desses canais de comunicação procurou compreender sua importância, seu posicionamento e seu lugar dentro de uma nova composição na estrutura do mercado.

Com o varejo físico e digital o cenário também é complementar. Os anos de 2020 e 2021 foram sem dúvidas o do e-commerce no Brasil e no mundo. Não nos surpreende, pois este movimento já vinha acontecendo mesmo antes da pandemia. Em 2020 a taxa de crescimento do varejo digital foi de 40% em relação ao ano anterior e se manteve em 2021, com um crescimento de 23%. Mas quando começamos a olhar para a retomada da vida fora de casa, sabemos que os consumidores sentem falta da experiência e do contato humano dos ambientes físicos.

Um dado divulgado pelo Think With Google mostra que 17% dos entrevistados afirmam que continuarão a fazer compras exclusivamente presenciais. Outros 12% dizem que irão fazer a maior parte de suas compras em lojas físicas e o restante digitalmente. Olhando pelo outro ângulo, 24% escolheram fazer a maior parte das compras digitais e a menor presencialmente, enquanto 25% devem comprar exclusivamente online. O que isso nos mostra? Que, independentemente da frequência das compras, mais de 50% ainda escolhem em algum momento o físico. Se fosse algo a morrer em breve, será que a Amazon estaria investindo no varejo físico?

Ainda temos muito mercado pela frente, mas precisamos ser realistas para compreender que assim como os canais de comunicação, precisamos de reinvenção - uma palavra que está na moda nos últimos anos, mas que não deixa de ser atual. Para isso, passamos a olhar para uma das coisas que o varejo digital sabe fazer de melhor: ler e compreender os dados, analisar e aprender com eles. Mais importante do que isso, precisamos parar de colocar o que acreditamos como regras para o mercado e passar a ouvir o que o consumidor tem a dizer. O comércio eletrônico faz isso de forma brilhante monitorando toda a navegação, entendendo profundamente o cliente, suas vontades e necessidades.

Como o varejo físico pode aprender com isso? Compreendendo que não é somente o online que dá acesso a informações dos nossos consumidores. Os dados também estão nas lojas físicas e devem ser apurados a partir da observação, da escuta, da atenção ao consumidor, além de toda tecnologia que puder utilizar para otimizar a captação de informações. Assim, podemos aprofundar o conhecimento sobre os nossos clientes e, assim, entregar o que ele realmente quer.

Uma loja física não pode ser só uma vitrine. Ela deve ser um local de experiência, de coleta de informações, de relacionamento. Para quem vive do varejo tradicional, não é um passo simples nem fácil. É necessário treinar gerentes, vendedores, estoquistas, VM, empacotadores. É preciso treinar e orientar todo o time das lojas para que eles também sejam parte integrante desse universo conectado.

As pessoas querem voltar ao varejo físico, mas não querem deixar de lado a experiência personalizada que ele proporciona aos consumidores. Quando uma empresa consegue unir esses dois mundos, ela avança em termos de negócio e estratégia, pois consegue ser muito mais assertiva ao direcionar os esforços para o que realmente importa.

* Luis Tomasetti, CEO da Passarela

Para mais informações sobre Vendas Online clique aqui...

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Ampoule Comunicação



Mercado infantil tem projeções de crescimento para os próximos cinco anos

Ramo de franquias no setor registra alta tanto em faturamento quanto em número de unidades.

Mercado infantil tem projeções de crescimento para os próximos cinco anos

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

Portaria estende à Receita Federal a modalidade de renegociação chamada de transação tributária.

Empresas poderão renegociar dívidas com o Fisco com 70% de desconto

Gestão de custos e planejamento a longo prazo

Gestão de custos é o processo de planejar e controlar efetivamente os custos envolvidos em um negócio.

Gestão de custos e planejamento a longo prazo

Salário mínimo pode ser de R$ 1.294 em 2023

Se o valor for confirmado, vai ser o quarto ano seguido sem reajuste real.

Salário mínimo pode ser de R$ 1.294 em 2023

CNC prevê alta de 5,3% nas vendas para o Dia dos Pais

Estimativa é criar 18,5 mil vagas temporárias.

CNC prevê alta de 5,3% nas vendas para o Dia dos Pais

Confiança dos pequenos negócios cai em julho

Comércio foi o setor mais confiante e serviços foi o que apresentou menor confiança.

Confiança dos pequenos negócios cai em julho

Arquivei marca presença em grande evento de contabilidade em BH

Coordenadoras da empresa participam de palestra sobre visões estratégicas que podem gerar economia no setor contábil.


Pequenos negócios geram 72% das vagas de emprego no primeiro semestre

Micro e pequenas empresas criam 961 mil postos no período no país.


Quatro principais desafios de vendas para superar até 2023

À medida que o mundo volta a alguma normalidade, começamos a perceber também que a forma de vender mudou fundamentalmente em comparação com os tempos pré-pandemia.

Quatro principais desafios de vendas para superar até 2023

MEI poderá emitir nota fiscal de serviço no Portal do Simples Nacional

Mais de 13 milhões de empreendedores devem ser beneficiados.

MEI poderá emitir nota fiscal de serviço no Portal do Simples Nacional

Mais de 70% dos empresários mineiros estão otimistas com o 2º semestre de 2022

Primeiro semestre do ano teve aumento de 51,9% nas vendas em relação a 2021.

Mais de 70% dos empresários mineiros estão otimistas com o 2º semestre de 2022

Como o “jeito fintech” de fazer negócios tem possibilitado o surgimento de novas empresas

Quem já se aventurou no empreendedorismo ou está fazendo isso agora sabe o quanto é difícil se destacar em um ambiente extremamente competitivo.

Como o “jeito fintech” de fazer negócios tem possibilitado o surgimento de novas empresas