Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Zuckerberg nega pressão para deixar o cargo

Zuckerberg nega pressão para deixar o cargo

05/04/2018 Deutsche Welle

Apesar de escândalo de vazamento de dados de usuários do Facebook diz que o importante é aprender com os erros.

Zuckerberg nega pressão para deixar o cargo

Após o Facebook admitir que dados de 87 milhões de seus usuários foram compartilhados de modo inadequado com a empresa de consultoria Cambridge Analytica, o presidente da rede social, Mark Zuckerberg, se viu obrigado a fazer um novo pedido de desculpas aos usuários, admitindo os erros cometidos e prometendo não repeti-los.

Durante uma teleconferência, Zuckerberg afirmou à imprensa que não estava ciente de discussões no conselho da empresa sobre sua saída do comando do grupo.

Ele disse que assume a culpa pelo vazamento de dados, que gerou revolta entre usuários, anunciantes e políticos, mas reafirmou que ainda é a pessoa certa para liderar a companhia que ele mesmo fundou.

Zuckerberg não pode ser simplesmente demitido da empresa, uma vez que ele é o acionista majoritário. A única maneira de ele deixar o comando da rede social seria através da renúncia.

Segundo Zuckerberg, sua empresa não percebeu "nenhum impacto significativo" na utilização da rede social ou nas vendas de anúncios desde o início do escândalo. Ele, porém, acrescentou que "não é bom" que os usuários se sintam infelizes com a plataforma.

"Quando se cria algo como o Facebook, algo sem precedentes no mundo, é claro que erros serão cometidos", afirmou, acrescentando que o mais importante é aprender com esses erros.

Ele disse que não demitiu ninguém em razão do escândalo, e tampouco planeja fazê-lo. "Não penso em jogar ninguém na fogueira por causa dos erros que cometemos aqui", afirmou.

Zuckerberg, porém, conclui que sua empresa deveria ter feito mais para avaliar e supervisionar desenvolvedores de aplicativos como os contratados pela Cambridge Analytica em 2014.

"Sabendo o que sei hoje, é claro que deveríamos ter feito mais", avaliou o fundador do Facebook. "Estamos ampliando nossa perspectiva sobre nossa responsabilidade."

Zuckerber de saída?

Em março relatos na imprensa americana e britânica revelaram que a Cambridge Analytica tinha acessado dados de 50 milhões de usuários do Facebook no desenvolvimento de técnicas para beneficiar a campanha eleitoral do presidente Donald Trump em 2016.

Mais tarde, o Facebook confirmaria que o vazamento foi maior do que o calculado inicialmente, atingindo 87 milhões de usuários, na maioria, nos Estados Unidos.

O escândalo transformou o Facebook em alvo de investigações de autoridades reguladoras e promotores públicos nos EUA e em outros países, que convocaram Zuckerberg para se explicar.

O fundador da rede social irá ao Congresso americano no próximo dia 11 de abril, onde responderá às perguntas dos membros do Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Representantes sobre o "uso e a proteção dos dados dos usuários da companhia", segundo indicou o comitê em comunicado.

A revista Wired, uma das principais publicações do setor tecnológico, afirma que a renúncia de Zuckerberg abriria a possibilidade de um segundo capítulo para ele e para a empresa, afirmado que poderia até recuperar a reputação da rede social e "trazer benefícios ao planeta como um todo".

"A renúncia de Zuckerberg apertaria o botão de "reset" no Facebook", afirmou a revista.



Sesc oferece protocolo de segurança personalizado para empresas do comércio

Iniciativa é válida para empresas contribuintes do Sistema Fecomércio MG, Sesc e Senac.

Sesc oferece protocolo de segurança personalizado para empresas do comércio

Cerca de 50% dos trabalhadores pretendem pagar dívidas com FGTS

Atualmente mais de 64 milhões de consumidores estão inadimplentes, diz Serasa.

Cerca de 50% dos trabalhadores pretendem pagar dívidas com FGTS

Empresários do turismo estão preparados para retomar atividades

Pesquisa mostra adaptação gradual para retorno por parte de empreendimentos em todo o país.

Empresários do turismo estão preparados para retomar atividades

Especialista dá dicas de como vender alimentos online

Em 2019, houve um aumento de vendas no e-commerce de 22,7% a mais que o ano anterior. Em 2020 este crescimento já atinge 71% até maio.

Especialista dá dicas de como  vender alimentos online

Sebrae identifica 183 linhas de crédito disponíveis para pequenos negócios

A maior parte das linhas de crédito são oferecidas por bancos regionais, agências de fomento regionais e OSCIPs de microcrédito.

Sebrae identifica 183 linhas de crédito disponíveis para pequenos negócios

Como a queda da taxa de juros Selic impacta nossas vidas?

Com a Selic em queda, estimula-se também o consumo das famílias.

Como a queda da taxa de juros Selic impacta nossas vidas?

Gasto com presente do Dia dos Pais será menor este ano

Lojistas de shopping estimam valores entre R$ 51 e R$ 100.

Gasto com presente do Dia dos Pais será menor este ano

Geração 3D: o que podemos aprender com ela?

Conheça mais sobre como os profissionais 3D podem ser modelos para você.

Geração 3D: o que podemos aprender com ela?

Produção industrial cresce 8,9% de maio para junho

Indústria ainda não conseguiu recuperar perdas causadas pela pandemia.

Produção industrial cresce 8,9% de maio para junho

O futuro do varejo passa a ser digital

Agora, cada celular é um ponto de venda, cada usuário um cliente em potencial.

O futuro do varejo passa a ser digital

Marketing e estratégia empresarial: o cliente como norte do sucesso empresarial

Algumas empresas têm patinado quando o assunto é a utilização de estratégias digitais para impulsionar o crescimento de seus negócios.

Marketing e estratégia empresarial:  o cliente como norte do sucesso empresarial

Levantamento mostra que vendas devem aumentar no Dia dos Pais

Enquanto vendas online sobem, as do comércio tradicional têm queda.

Levantamento mostra que vendas devem aumentar no Dia dos Pais