Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Livro retrata as mulheres na mídia impressa

Livro retrata as mulheres na mídia impressa

12/03/2016 Da Redação

Lançamento da Autêntica coloca em foco a mídia impressa sobre a mulher.

O Espelho Diamantino (1827-1828), O Despertador das Brasileiras (1830-1831), O Bello Sexo (1850-1851), Republica das Moças (1879), O Sexo Feminino (1873-1889), A Mulher (1881-1883), A Mensageira (1897-1900).

Esses são apenas alguns dos 143 títulos de revistas e jornais reunidos em Imprensa feminina e feminista no Brasil: Século XIX, de Constância Lima Duarte.

O dicionário ilustrado surpreende não só pela multiplicidade de títulos, mas, principalmente, pelo volume e diversidade de informações sobre os periódicos que circularam de norte a sul do país e que tinham as mulheres como público alvo.

Uma excelente oportunidade para conhecer um pouco mais da história da mulher brasileira na busca por seus direitos e na construção de sua identidade.

Os periódicos tratam da dicotomia existente na época quanto ao papel da mulher na sociedade.

Alguns se empenharam em acompanhar a transformação dos tempos e impulsionar as mulheres para frente, defendendo que fossem respeitadas e tivessem o direito de frequentar as escolas e os espaços públicos.

Já outros queriam que elas permanecessem estacionadas na ignorância e na dependência masculina, reiterando sua fragilidade e delicadeza, além da especificidade dos papéis sociais, e se limitavam a falar de moda, culinária e filhos.

O livro é resultado do desdobramento de anos de pesquisas realizadas por Constância Lima Duarte sobre a história das mulheres, a literatura de autoria feminina e o movimento feminista no Brasil.

A autora examina detalhadamente uma parte do periodismo brasileiro, trazendo à luz a imprensa feminina, dirigida e pensada para as brasileiras, seja de autoria delas ou masculina, e também a feminista, que protestava contra a opressão e a discriminação e exigia a ampliação dos direitos civis e políticos das mulheres, procurando dar voz e vez a elas.
Ainda que a pesquisadora considere que os 143 jornais listados possam representar apenas a “ponta do iceberg” – pois outros podem ter existido e se perderam por falta de conservação –, o material reunido é extraordinário.

O dicionário ilustrado é alimentado por fontes primárias raras ou de difícil acesso, que testemunharam momentos decisivos da luta das mulheres brasileiras e informavam sobre as transformações históricas e sociais daquele período.

De conservadores a revolucionários, dedicados à militância ou ao passatempo, a pluralidade de temas em suas páginas é enorme: questões de gênero, literatura, educação, política, lazer, moda, humor, poesia, entre outros.

A primorosa edição da Autêntica traz fac-símiles e transcrições de textos dos jornais, organizados por ordem cronológica e de publicação, contando ainda com um índice alfabético remissivo para facilitar a consulta por título.

Os verbetes contêm, sempre que possível, o nome do editor ou da editora, a cidade de origem, a tipografia, as datas do primeiro e do último número, a proposta editorial, o formato gráfico e a relação dos principais colaboradores e colaboradoras.

Além disso, o livro traz também informações preciosas para estudantes, professores e pesquisadores do periodismo e da história intelectual da mulher, como a relação das fontes utilizadas pela autora, os exemplares examinados e sua localização, as referências bibliográficas, quando existem, notas explicativas no rodapé, a lista de acervos, arquivos e bibliotecas onde foi realizada a pesquisa e a relação da bibliografia consultada.

As leitoras e leitores de Imprensa feminina e feminista no Brasil certamente vão esperar com ansiedade o segundo volume sobre os jornais e revistas do século XX, que se encontra em fase de preparação e que, até o momento, já reúne cerca de 300 periódicos. 



Aprender e brincar: é só começar!

Livro de Atividades Caminho Suave já alfabetizou mais de 40 milhões de brasileiros.

Aprender e brincar: é só começar!

Artistas mineiros lançam livro que desvenda o universo do áudio para cantores

Isabella Bretz e Rodrigo Lana compartilham conhecimentos com o leitor e miram no desenvolvimento mais rápido nas carreiras.

Artistas mineiros lançam livro que desvenda o universo do áudio para cantores

Kléber Leite mostra o segredo da felicidade

O dinheiro, emprego, mito do casamento: você está feliz ainda?

Kléber Leite mostra o segredo da felicidade

Traumas na infância e a construção da personalidade

A formação de identidade é um complexo processo que ocorre ao longo da vida.


A voz de um cão para incentivar a leitura

Com belíssimas ilustrações, Robson Cuer incentiva a paixão pela literatura entre jovens com a bela história de um cãozinho adotado.


Amor ao livro

O destino dos livros seria o esquecimento sem a intermediação dos livreiros e dos bibliotecários porque o livro não tem pernas para andar sozinho.

Amor ao livro

A motivação para prosperar: por que ser rico?

Livro levanta pontos fundamentais para as pessoas encontrarem a verdadeira motivação para prosperar.

A motivação para prosperar: por que ser rico?

Consciência Negra: A tolerância é uma grande virtude

Obra infantil incentiva a tolerância, conversa, entendimento, empatia através da lúdica literatura.


Sempre um Papo recebe Dino Sávio para lançamento do seu livro

O evento será no dia 5 de novembro, segunda-feira, às 19h30, na Biblioteca Pública Luiz de Bessa, na Praça da Liberdade, 21, em Belo Horizonte.


A trajetória do mais famoso astronauta da história

Livro do jornalista Jay Barbree faz uma síntese da vida do astronauta Neil Armstrong.

A trajetória do mais famoso astronauta da história

Livro reflete sobre liderança eficaz de Mick Jagger

Obra traz estudo sobre liderança aplicada à vida do grande astro do rock.

Livro reflete sobre liderança eficaz de Mick Jagger

Revelação da literatura israelense, Yoav Blum vem ao Brasil

Autor participa da Bienal Internacional do Livro de São Paulo.