Portal O Debate
Grupo WhatsApp

A união que combate a calvície

A união que combate a calvície

18/10/2005 Divulgação

Quem sofre de calvície já deve ter ouvido elogios sobre esses dois tratamentos: intradermoterapia e finasteride. Usados individualmente até pouco tempo, agora estão sendo associados para estimular o crescimento do folículo capilar de forma mais intensa e duradoura, isso porque eles têm funções complementares.

Enquanto o finasteride inibe a produção da enzima que causa a queda, a intradermoterapia estimula o funcionamento do folículo que faz o pêlo crescer. “É a melhor opção para reverter o problema”, diz a dermatologista Cristine Carvalho, de São Paulo.

O tratamento consiste na ingestão diária de comprimidos de finasteride e na aplicação semanal de injeções com uma mistura de vitaminas (complexo B, vitamina E, C e A). É dada uma picada a cada um milímetro de diâmetro, em média. Os primeiros resultados já podem ser notados após um mês, mas recomenda-se continuar a terapia por pelo menos três meses. E tem mais: os efeitos perduram por anos. São diferenças consideráveis se comparadas às antigas terapias.

“Se o paciente optar por tomar apenas o finasteride ou por fazer apenas a intradermoterapia, precisa esperar três vezes mais (cerca de 90 dias) para notar uma diferença sutil”, afirma Cristine. Além disso, quando acaba o tratamento com o finasteride é comum surgir um efeito rebote. Ou seja, depois de alguns meses o cabelo volta a cair. A única contra-indicação do tratamento associado (finasteride + intradermoterapia) é a calvície já instalada, já que não é possível estimular o funcionamento de folículos atrofiados.



Auxílio psicológico a pacientes com câncer de mama

A mulher não deve se sentir sozinha nessa jornada.

Auxílio psicológico a pacientes com câncer de mama

5 dicas para prevenir a osteoporose

Você sabia que uma em cada três mulheres têm osteoporose em todo o mundo?

5 dicas para prevenir a osteoporose

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor