Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Afinal, para que servem os Bancos de Cordão Umbilical?

Afinal, para que servem os Bancos de Cordão Umbilical?

04/09/2006 Divulgação

Os bancos surgiram para atender ao avanço das pesquisas em Terapia Celular. Mas por que congelar as células do cordão umbilical? Segundo o hematologista Dr. Nelson Tatsui, especialista no assunto e diretor-técnico da Criogênesis, o armazenamento dessas células tem como principal finalidade garantir um material compatível com a criança e com sua família para situações em que seja necessário um transplante de medula óssea.

Embora a resolução da ANVISA (RDC 153 de 14 de julho de 2004) defina o banco de cordão para uso futuro das células-tronco estocadas, no próprio bebê, em nenhum momento foi determinada a proibição do seu uso em outros membros da família. Entre irmãos a compatibilidade é de 25%. Com os pais, essa possibilidade diminui, mas continua sendo estrondosamente mais factível do que encontrar um doador em bancos públicos, seja em nosso país ou mesmo no exterior. Entre indivíduos não aparentados a probabilidade de encontrar um doador compatível é de aproximadamente 1:100.000.

Inúmeras pesquisas, algumas com resultados clínicos satisfatórios, outras em andamento, em todo o mundo, caminham no sentido de consolidar o uso das células do sangue de cordão umbilical para regenerar tecidos lesados e tratar inúmeras doenças, hoje consideradas incuráveis.

Desde a descoberta da cura da leucemia através do transplante de medula óssea, os pacientes têm enfrentado um grande obstáculo: encontrar doadores compatíveis. Isso acontece não apenas aqui no Brasil, mas também em outros países. Nos EUA, onde se localiza a maior central de procura de doadores compatíveis, o National Marrow Donor Program (NMDP), que possui em seu acervo aproximadamente oito milhões de pessoas cadastradas como potenciais doadores de medula óssea e 150.000 unidades de sangue de cordão umbilical, a chance de um branco caucasiano encontrar alguém compatível é de 80%; e a de um indivíduo afro-descendente é de 60%. 

Mas, estas estatísticas são apenas expectativas, infelizmente. Apesar de todo esse acervo, existe uma grande frustração, tanto nos médicos como nos pacientes, devido à falta permanente de doadores, pois somente 30% dos doadores compatíveis respondem ao chamado da central do NMDP. No Brasil, a situação é muito pior, já que o acervo é infinitamente menor. Além disso, apresenta um agravante: a grande miscigenação racial, que trouxe grande riqueza cultural ao nosso país, não traz simplicidade na questão de compatibilidade entre seus indivíduos.

A título comparativo, mesmo com o crescente acervo norte-americano, o professor Pablo Rubinstein solicitou verbas federais para coletar pelo menos mais 150.000 cordões a fim de assegurar a compatibilidade a uma parcela maior da população norte-americana. No Brasil, o Brasilcord (Banco Público de Cordão Umbilical) pretende coletar 12.000 a 20.000 cordões para cobrir, na sua totalidade, a população Brasileira. Esse é um número visivelmente ilusório e insuficiente.

Fonte: Vera Morais Assessoria de Imprensa



Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença