Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Assimetria dos seios não é motivo para alarde

Assimetria dos seios não é motivo para alarde

30/03/2006 Da Redação

Pesquisadores da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, analisaram 252 mulheres sem histórico de câncer de mama e chegaram à conclusão de que ter seios assimétricos pode ser considerado um fator de risco para desenvolver a doença. Segundo o estudo, publicado no Breast Câncer Research, para cada 100 mililitros de assimetria entre as mamas, as chances de ter câncer de mama aumentam em 50%.

"O fato é que mamas maiores têm mais tecido mamário, mais células que, conseqüentemente, correm mais risco de se tornarem cancerosas", diz Francisco Marziona, médico oncologista do Hospital Santa Paula.

Na opinião do especialista, o problema maior não está focado na assimetria dos seios, mas na densidade mamária. "Se dividirmos a mama em quadrantes, observaremos que o quadrante superior externo (próximo à axila), em geral, é o mais acometido por câncer. Até provem o contrário, esse fato é devido ao maior acúmulo de tecido mámario neste quadrante e, conseqüentemente, maior número de células. É difícil encontrar-se dois seios exatamente iguais e, em geral, o esquerdo é maior. Daí 51% de incidência de câncer nessa mama. A não ser que a assimetria mamária seja exorbitante, nada a fazer quanto a este fato. O mais importante é a mulher estar devidamente informada sobre a necessidade de procurar seu ginecologista pelo menos uma vez por ano, ser examinada e realizar exame de mamografia ou ultra-sonografia".

Marziona reforça que a assimetria ou a alta densidade das mamas são apenas outros fatores de risco, lembrando que fatores como histórico de câncer de mama na família, gravidez tardia ou ter menstruado muito cedo (antes dos 12 anos) também são fatores que contribuem para o aparecimento da doença.

Fonte: Dr. Francisco Marziona, médico oncologista do Hospital Santa Paula e do Instituto Paulista de Cancerologia.



UFSCar desenvolve aparelhos ortopédicos com custo até 80% menor

Além de mais barata, tecnologia agiliza o processo de produção das órteses

UFSCar desenvolve aparelhos ortopédicos com custo até 80% menor

Novembro Azul e a prevenção do câncer de próstata

A próstata é uma glândula de aproximadamente 25 gramas, no adulto jovem, que fica abaixo da bexiga e na frente do reto (parte terminal do intestino).


Mercado de estética cresceu 567% em cinco anos

Especialista afirma que as pessoas buscam cada vez mais saúde e bem-estar, o que impulsiona o setor.

Mercado de estética cresceu 567% em cinco anos

Novembro Azul: Mitos e verdades sobre alimentação e o câncer de próstata

Presidente da ABRAN afirma: “o consumo de determinados alimentos pode sim ajudar na prevenção da doença”.

Novembro Azul: Mitos e verdades sobre alimentação e o câncer de próstata

Campanha Novembro Azul alerta para a prevenção do câncer de próstata

Homens que possuem histórico familiar de câncer de próstata, devem se preocupar com esse fator de risco.

Campanha Novembro Azul alerta para a prevenção do câncer de próstata

Como funcionam as consultas médicas online? Tire suas dúvidas!

A telemedicina facilitou as consultas médicas online, mas ainda gera dúvidas entre os pacientes. Entenda melhor como ela funciona.

Como funcionam as consultas médicas online? Tire suas dúvidas!

Alimentação e câncer de próstata

Saiba qual é a relação entre os dois.


Déficit nutricional pode comprometer a visão no médio prazo

Oftalmologista revela o que as pessoas devem comer para enxergar melhor.

Déficit nutricional pode comprometer a visão no médio prazo

Ministério da Cidadania lança campanha de prevenção ao uso de drogas

Com o conceito ‘Você nunca será livre se escolher usar drogas’, ação foca em jovens de 14 a 18 anos.


Medidas antitabaco diminuíram em 40% o número de fumantes no Brasil

Estimasse que no Brasil tenha 19 milhões de pessoas fumantes, cerca de 9,3% da população.

Medidas antitabaco diminuíram em 40% o número de fumantes no Brasil

Dentes de leite

Os dentes de leite são a principal referência para o sucesso dos dentes permanentes.


AVC é a segunda maior causa de morte entre as mulheres brasileiras

Segundo o Ministério da Saúde, 73.920 mulheres morrem por ano no Brasil em função do derrame.

AVC é a segunda maior causa de morte entre as mulheres brasileiras