Portal O Debate
Grupo WhatsApp

AVC é a principal causa de morte no Brasil

AVC é a principal causa de morte no Brasil

17/09/2006 Divulgação

Muitas vezes fatal, ou resultando em graves seqüelas, o acidente vascular cerebral (AVC), ou simplesmente derrame cerebral, vem sendo exaustivamente pesquisado, pois é hoje uma das principais causas de morte e de incapacitação física em todo o mundo. No Brasil, conforme dados do Ministério da Saúde, o derrame é a principal causa de morte, ultrapassando o infarto.

Sua elevada incidência se deve ao aumento da expectativa de vida e a hábitos inadequados da população brasileira. Avanços científicos no tratamento e prevenção do AVC dão esperanças ao combate do derrame e também da sua recorrência cuja repercussão pode ser ainda mais grave que no primeiro caso.

O acidente vascular cerebral acontece quando as artérias carótidas (vasos do pescoço que levam sangue para o cérebro) ficam "entupidas" por placas de aterosclerose (restos de gordura, de cálcio, de coágulos sanguíneos, etc) que, de tempos em tempos podem desprender "pedaços" (chamados êmbolos), que vão para o cérebro, onde entopem vasos menores. A falta de circulação "mata" as células que receberiam sangue. Dependendo do local onde isso ocorre, o paciente sofrerá seqüelas maiores ou menores, podendo até mesmo falecer. 

A melhor maneira de combater o AVC é a prevenção. Segundo o Dr. Eli Faria Evaristo, neurologista do Serviço de Neurologia de Emergência do Hospital das Clínicas, em São Paulo, a incidência da doença pode ser reduzida drasticamente com uma medida relativamente simples: controlar os fatores de risco para AVC, como a hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, aumento do colesterol e triglicérides, alcoolismo e arritmias cardíacas. "O AVC traz um profundo impacto na qualidade de vida dos pacientes pelas graves seqüelas físicas e mentais que pode causar; leva a um impacto econômico, pois compromete a vida produtiva dos pacientes, além de gerar custos elevados no cuidado dos mesmos; tem impacto social, pois interfere profundamente na dinâmica familiar e da sociedade em que o paciente vive", afirma o Dr. Eli.

Quem já sofreu um derrame, além das possíveis seqüelas e limitações físicas, pode apresentar sério risco de sofrer um novo AVC ou complicações cardiovasculares. "Nos Estados Unidos existem 5 milhões de sobreviventes de AVC e estima-se pelo menos a metade desse número no Brasil. Dos sobreviventes da doença, 40% apresentam seqüela moderada ou grave e 25% mantêm algum grau de limitação física e/ou mental. Somente 10% não apresentam indícios aparentes desse tipo de evento", afirma o Dr. Jairo Lins Borges, cardiologista do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, em São Paulo.

Um estudo recente publicado na revista norte-americana Stroke demonstrou que o medicamento cilostazol é eficaz para inibir a progressão e induzir à regressão de placas de aterosclerose em artérias cerebrais de pacientes com doença cerebrovascular sintomática. Outro grande estudo mostrou que o cilostazol reduz em 42% o risco de AVC recorrente.

O medicamento apresenta ainda outros importantes efeitos, como redução de 15% dos níveis de triglicérides, aumento de 10% nos níveis do bom colesterol (HDL), diminuição do desenvolvimento de aterosclerose na parede das artérias (agente anti-aterosclerótico) e proteção das células cerebrais.

Fonte: Segmento Comunicação Integrada



Auxílio psicológico a pacientes com câncer de mama

A mulher não deve se sentir sozinha nessa jornada.

Auxílio psicológico a pacientes com câncer de mama

5 dicas para prevenir a osteoporose

Você sabia que uma em cada três mulheres têm osteoporose em todo o mundo?

5 dicas para prevenir a osteoporose

Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor