Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Câncer de mama ainda é diagnosticado tardiamente

Câncer de mama ainda é diagnosticado tardiamente

04/11/2008 Divulgação

A médica e pesquisadora Edith Pérez, Diretora do Programa de Câncer de Mama da Clínica Mayo de Jacksonville, Flórida, alerta que a América Latina deve aumentar os seus esforços para incentivar o diagnóstico precoce da doença.

“Na América Latina, o diagnóstico do câncer de mama é feito geralmente quando a doença já está em estágio muito avançado e, portanto, com menores possibilidades de tratamento e cura. Se o câncer de mama é detectado a tempo, a medicina tem muito a oferecer à paciente e há a possibilidade de superação da doença. Não podemos ter medo de falar sobre a doença. Temos que enfrentá-la com informação para que as mulheres mantenham o controle e não se deixem paralisar pelo medo. A medicina tem avançado consideravelmente nos últimos anos. Detectando um câncer de mama precocemente é possível tratá-lo com sucesso. O câncer de mama não é uma sentença de morte.” Segundo pesquisas mundiais, uma de cada oito mulheres tem a possibilidade de desenvolver câncer de mama e somente de 5% a 10% são por fatores hereditários.

No mundo a incidência do câncer de mama é de 1 milhão de casos por ano. Nos Estados Unidos ocorrem 180.000 novos casos por ano. No Brasil, segundo estimativas, em 2008 serão quase 50 mil novos casos – 51 casos para cada 100 mil mulheres. A cada ano, cerca de 22% dos casos de câncer em mulheres são de câncer de mama. As taxas de sobrevivência de câncer localizado, depois de cinco anos, superam os 95%. Entretanto, somente 6% desses são diagnosticados em estado mais avançado da doença. Portanto, quanto mais precoce o diagnóstico, maiores as chances de sobrevida.

“Tivemos um progresso importante nos últimos anos no tratamento dos pacientes com câncer de mama em estágio inicial”, afirma a pesquisa, que participa de vários estudos clínicos sobre a doença. Atualmente, Dr. Perez coordena novo estudo, ALTO, que inclui um novo medicamento (Tykerb), em análise em mais de 8.000 mulheres com câncer de mama de 50 países, incluindo a América Latina.“O mais importante do estudo ALTO é a colaboração global para encontrar uma cura para o câncer de mama”, afirma Dra. Pérez, que também participa em outra pesquisa de nível mundial sobre a eficácia de novo medicamento para câncer de mama em estágio avançado e com metástase.

Fatores de Risco - Segundo o Instituto Nacional do Câncer do Brasil, estão bem estabelecidos os fatores de risco para o câncer de mama relacionados à vida reprodutiva da mulher, como menarca precoce, nuliparidade, idade da primeira gestação a termo acima dos 30 anos, anticoncepcionais orais, menopausa tardia e terapia de reposição hormonal. Além desses, a idade continua sendo um dos mais importantes fatores de risco, já que as taxas de incidência aumentam rapidamente até os 50 anos, decaindo lentamente, a partir dessa idade.

Diagnóstico – O câncer de mama pode ser detectado por auto-exames na região das mamas para verificar a presença de nódulos, exames clínicos e mamografias (exames de diagnóstico por imagem).



Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença