Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Como prevenir suicídios na terceira idade, durante a pandemia

Como prevenir suicídios na terceira idade, durante a pandemia

19/12/2021 Cristiano Caveião

A prevenção é a forma mais eficaz de evitar que uma tragédia acometa uma família.

Como prevenir suicídios na terceira idade, durante a pandemia

O suicídio é uma tragédia que abala e afeta a família inteira com efeitos deletérios e duradouros. Sua causa é multifatorial, mas sabe-se que possui uma intensa relação com transtornos mentais, financeiros, dependências químicas, violência doméstica, discriminação e demais situações estressantes. A subnotificação do comportamento do suicida passa dos 50% dos casos, o que torna o processo de causa morte ainda difícil de se avaliar, conforme descrito pela Fundação Oswaldo Cruz.

Por se tratar de um assunto delicado, que chega a ser quase um tabu, as famílias não conversam sobre essa temática, fazendo com que a busca por ajuda se torne mais difícil para quem necessita, dificultando a percepção dos familiares aos indícios de um possível suicida. Para ampliar a percepção da sociedade e fazer com que o assunto se incorpore aos diálogos em família, o Ministério da Saúde criou a campanha Setembro Amarelo, já que no mesmo mês acontece o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio (10/09). A campanha vem despertando e ampliando o interesse da sociedade em discutir o assunto e avaliar as possíveis situações de risco.

Entretanto, os últimos acontecimentos (relacionados a pandemia) vêm provocando um aumento do risco dessa causa de mortalidade. Os números de suicídios ultrapassam 800 mil casos anuais no âmbito mundial e 12 mil no Brasil, o que configura um importante problema de saúde pública, visto que é a segunda maior causa de mortes entre os jovens, e aqui destaca-se ainda que para cada ato efetivado existem muitos outros que tentaram, mas não conseguiram. Esse dado é ainda mais relevante quando o público analisado está na faixa etária acima dos 60 anos, pois existe relação entre tentativa e efetividade que é ainda mais próxima.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) relata que há uma estreita relação entre situações pandêmicas e o aumento no número de suicídios entre idosos, como ocorreu com a pandemia de Influenza, no início do século XX e a de 2003, ocasionada pelo SARS. Isso pode ser reflexo das medidas protetivas nessas situações, como o isolamento social; sentimento de perda advindo com o óbito de familiares e amigos; aumento de violência doméstica; e aumento da ansiedade e sentimento de angústia (Hartmann, 2020).

Decorrente desse alerta há que se ampliar a atenção aos idosos e ficar atento aos sinais que precedem o ato, tais como: apresentar sentimento de peso para a família, de culpa ou vergonha de forma inadequada, tristeza, desesperança, ansiedade, agitação e raiva, fazer a distribuição de bens, despedir-se, comer ou dormir pouco e ter atitudes arriscadas.

A prevenção é a forma mais eficaz de evitar que uma tragédia acometa uma família. Caso identifique um caso em seu seio familiar aja com paciência e busque acolher quem necessita de ajuda, não desmereça os medos e anseios do outro e nem mesmo repreenda. Busque ajuda profissional, por meio dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) ou instrua o familiar a entrar em contato por meio do telefone 181, do Centro de Valorização da Vida (CVV). O fator mais importante é que haja um diálogo, pois, o silêncio contribui para o agravamento do caso e também o crescimento do número de ocorrências.

Autores:
Cristiano Caveião - professor e coordenador do Curso de Tecnologia em Gerontologia – Cuidado ao Idoso do Centro Universitário Internacional Uninter.

Izabelle Rodrigues é professora e tutora do Curso de Tecnologia em Gestão em Vigilância em Saúde do Centro Universitário Internacional Uninter.

Para mais informações sobre suicídio clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: Página 1



Sinusites e conjuntivites do inverno aumentam risco da celulite ocular em crianças

Os principais sintomas da celulite periorbital e orbital são vermelhidão e inchaço nas pálpebras.

Sinusites e conjuntivites do inverno aumentam risco da celulite ocular em crianças

Transtornos alimentares: conheça as diferenças de cada tipo e os sintomas

Os transtornos alimentares podem trazer consequências sérias para a saúde.

Transtornos alimentares: conheça as diferenças de cada tipo e os sintomas

Mito ou verdade: seguro de vida é usado somente em morte

O seguro de vida oferece diversas coberturas para serem utilizadas em vida.

Mito ou verdade: seguro de vida é usado somente em morte

O perigo dos cigarros eletrônicos para os adolescentes e jovens

Um pequeno dispositivo que cabe no bolso e que surgiu com a promessa de ser menos prejudicial que o cigarro normal e ainda ajuda a parar de fumar.

O perigo dos cigarros eletrônicos para os adolescentes e jovens

ANVISA aprova novos produtos de canabidiol no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou pela primeira vez dois produtos medicinais com teor de THC acima de 0,2%.

ANVISA aprova novos produtos de canabidiol no Brasil

Cuidados ao longo do dia melhoram aparência da pele e previnem doenças

Os diferentes tipos de pele e os cuidados que devem ser tomados em cada período do dia.

Cuidados ao longo do dia melhoram aparência da pele e previnem doenças

Rosácea aumenta risco de inflamação crônica nas pálpebras e olho seco

Doença afeta cerca de 5% da população e em 20% dos casos há manifestações oculares.

Rosácea aumenta risco de inflamação crônica nas pálpebras e olho seco

Benefícios da osteopatia na gravidez

Todo o processo focará na extinção e prevenção de qualquer tipo de dores e inflamações oriundas das alterações corporais.

Benefícios da osteopatia na gravidez

Entorse de tornozelo pode evoluir para lesões mais severas quando não tratado

Até um terço dos pacientes podem sentir dor depois de 12 meses da lesão.

Entorse de tornozelo pode evoluir para lesões mais severas quando não tratado

Diabetes aumenta em 35% o risco de desenvolver um glaucoma neovascular

Glaucoma neovascular está ligado ao diabetes e doenças que afetam o sistema vascular.

Diabetes aumenta em 35% o risco de desenvolver um glaucoma neovascular

Dicas para cuidar da saúde no inverno

O frio favorece o aparecimento de doenças respiratórias, fique de olho.

Dicas para cuidar da saúde no inverno

Consumo de bebida alcoólica afeta dieta de mulheres com compulsão alimentar

Estudo da USP relaciona consumo problemático de bebida alcoólica e menor qualidade da alimentação.

Consumo de bebida alcoólica afeta dieta de mulheres com compulsão alimentar