Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Consumo de frutas reduz risco de doenças cardiovasculares

Consumo de frutas reduz risco de doenças cardiovasculares

02/09/2014 Divulgação

Pesquisa acompanhou durante sete anos cerca de 500 mil pessoas.

Consumo diário de frutas reduz o risco de doenças cardiovasculares (DCV) em até 40%, de acordo com pesquisa apresentada no Congresso da Sociedade Europeia de Cardiologia, nesta segunda-feira, pela professora Du Huaidong, de Oxford, Reino Unido.

Os resultados são fruto de um estudo que acompanhou por sete anos de cerca de 0,5 milhão de pessoas no Biobanco Kadoorie, na China, e apontou que quanto mais as pessoas comem fruta, mais o risco de DCV cai.

“DCV, incluindo doença isquêmica do coração (DIC) e acidente vascular cerebral (AVC), é a principal causa de morte no mundo. Melhorar a dieta e o estilo de vida é fundamental para reduzir o risco de DCV na população em geral, mas a grande maioria dessa evidência veio de países do oeste e quase nenhuma da China”, disse Huaidong.

Ela acrescentou, ainda, que a China tem um padrão diferente de DCV, com AVC como a principal causa em comparação com os países ocidentais, onde o IDH é mais prevalente. De acordo com a professora, estudos anteriores já tinham combinado acidente vascular cerebral isquêmico e hemorrágico provavelmente devido ao número limitado de casos de AVC em seus conjuntos de dados.

“Por sua diferente fisiologia e por diferentes fatores de risco, nós conduzimos o primeiro estudo de grande perspectiva sobre a associação da fruta com subtipos de AVC em adultos chineses tanto de área rural como da área urbana” afirmou.

O estudo incluiu 451.681 participantes sem história de doença cardiovascular e que não estivessem em tratamento anti-hipertensivo na linha de base a partir do Biobanco Kadoorie na China, realizado em 10 diferentes áreas da China, 5 rural e 5 urbana.

O consumo habitual de frutas foi registrado no início do estudo de acordo com cinco categorias: nunca, mensal, 1-3 dias por semana, 4-6 dias por semana, diariamente.

Durante o acompanhamento no período de sete anos havia 19.300 casos de DIC e 19.689 AVC (14.688 isquêmicos e 3.562 hemorrágicos). Cerca de 18% dos participantes consumiam frutas diariamente e 6,3% nunca consumiram frutas. A quantidade média de frutas comidas pelos consumidores diários foi de 1,5 porções (em torno de 150g).

Os pesquisadores descobriram que, em comparação com pessoas que nunca comeram frutas, aqueles que comiam frutas diariamente cortam os riscos de DCV em 25-40% (cerca de 15% para as DIC, cerca de 25% para AVC isquêmico e 40% para os AVC hemorrágicos). Houve uma relação dose-resposta entre a frequência de consumo de frutas e do risco de doenças cardiovasculares.

“Nossos dados claramente mostram que comer frutas frescas pode reduzir o risco de doença cardiovascular, incluindo doença isquêmica do coração e acidente vascular cerebral (AVC particularmente hemorrágica). E não só isso, quanto mais frutas você come, mais seu risco de doença cardiovascular cai. Ele sugere que comer mais frutas é benéfico em comparação com menos ou nenhuma fruta” explicou a professora.



Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

Decisão recente do juiz de Direito Luciano Gonçalves Paes Leme, da 3ª vara Cível de Tatuapé/SP serve como precedente em favor do beneficiário em casos nos quais o plano de saúde negue a cobertura de tratamento.

Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

Uma das dificuldades envolvendo o tema “Burnout” é que a noção ganhou status de dogma religioso.

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) afeta uma pequena parcela da população.

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Redução da amplitude de movimento e vícios de postura são os principais sinais de os músculos estão encurtados.

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

Síndrome é relacionada ao ambiente de trabalho.

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

A retirada de apêndice é uma operação considerada comum na cirurgia geral.

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

O isolamento social durante pandemia mudou radicalmente a rotina em todos os aspectos.

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Plataforma de teleconsulta expandiu durante a pandemia.

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

Descubra as principais características dos mais variados tipos de shampoo para cada tipo de cabelo.

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Descubra quais são os tipos de estrias e quais os melhores tratamentos para combatê-las.

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

O Brasil é o segundo país com maior número de casos da doença no mundo.

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia

Uma das frases que mais me marcaram na pandemia foi: “Dormi com minha irmã viva e acordei com a notícia de que ela estava quase morrendo”.

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia