Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Dia 25 de setembro: Dia Mundial do Coração

Dia 25 de setembro: Dia Mundial do Coração

18/09/2006 Divulgação

A Organização Mundial da Saúde promove no dia 25 de setembro, a comemoração do Dia Mundial do Coração com o objetivo de conscientizar a população sobre as doenças que atingem o sistema cardiovascular e que são responsáveis por quase um terço das mortes no mundo por ano.

A Sociedade Européia de Cardiologia definiu como epidemia global e crescente a mortalidade por doenças cardiovasculares, em geral, e pelo infarto agudo do miocárdio, em especial.

De acordo com as estimativas da entidade, nas próximas três décadas, a incidência da doença irá quase dobrar globalmente, passando de 85 milhões de incapacitações anuais, registradas em 1990, para 160 milhões, em 2020. "O mais alarmante desta estimativa é o fato de que 80% dessas ocorrências recairão sobre os países em desenvolvimento, grupo no qual o Brasil está incluído", afirma a endocrinologista e nutróloga Ellen Simone Paiva, diretora-clínica do CITEN. 

Em 2005, a Sociedade Brasileira de Cardiologia apresentou, durante o seu Congresso anual, os resultados da pesquisa "Projeto Corações do Brasil". O estudo foi centrado no levantamento dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Segundo a pesquisa, os principais fatores de risco modificáveis para a saúde do coração do brasileiro são:

- Hipertensão Arterial: 28,5% dos brasileiros são hipertensos com PA > 140x90mmHg;
- Glicose elevada: 9% dos brasileiros têm glicemia > 110mg/dL;
- Obesidade: 34,5% dos brasileiros têm sobrepeso e 22,5% são obesos;
- Tabagismo: 24,2% dos brasileiros fumam regularmente;
- Sedentarismo: 83,5% dos brasileiros não fazem qualquer tipo de exercício físico;
- Gorduras no sangue: 14% dos brasileiros têm triglicérides acima de 200mg/dL e 21% deles têm colesterol acima de 200mg/dL;
- Bebidas alcoólicas: 13% dos brasileiros fazem uso diário do álcool e 77% deles o consomem de 1 a 3 vezes por semana.

O aumento das doenças cardiovasculares em países em desenvolvimento resulta de três fatores principais: a queda da mortalidade por doenças infecciosas que aumenta a expectativa de vida; mudanças no estilo de vida associadas à urbanização nas nações em desenvolvimento e, em especial, à susceptibilidade genética de certas populações expostas anteriormente à situações de privação, com seleção de genes que favorecem o estoque de energia e obesidade.

Nas últimas décadas, a globalização da produção e a indústria alimentícia têm disponibilizado "uma grande quantidade de alimentos ricos em gordura, baratos, saborosos e de péssima qualidade nutricional. Além de não atender às necessidades nutricionais dos indivíduos, esses alimentos são, em sua grande maioria, pobres em fibras e micronutrientes, altamente calóricos e ricos em gordura saturada e gordura hidrogenada", alerta a endocrinologista.

Para prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares, a diretora-clínica do CITEN fornece algumas orientações nutricionais:

- comer com menos sal para prevenir e favorecer o controle da hipertensão arterial;
- atingir e manter um peso ideal, pois a obesidade é claramente um dos maiores fatores de risco para o coração;
- manter o diabetes sob controle, pois ele é seguramente o outro maior fator de risco para o coração; 
- evitar alimentos ricos em colesterol e evitar as dietas hipercalóricas. Gorduras elevadas no sangue não costumam causar sintomas e podem passar desapercebidas. Uma dieta saudável é fundamental para normalizar os níveis de colesterol e triglicérides;
- acrescentar à dieta duas porções de peixes por semana, principalmente aqueles ricos em gordura benéfica, os famosos ômega-3;
- substituir o leite e seus derivados integrais por desnatados; 
- trocar a manteiga e a margarina cremosa comum pelas versões menos calóricas e sem as gorduras hidrogenadas, requeijão light, queijo branco ou ricota;
- evitar o consumo de banha de porco, bacon, gordura de coco e azeite de dendê;
- retirar a pele do frango antes do cozimento;
- dar preferência aos óleos vegetais (soja, milho, canola e oliva);
-consumir alimentos com maior quantidade de fibras, como grãos e cereais integrais, verduras, legumes e frutas. 

Controle do peso, exercícios regulares, nutrição saudável e distância do cigarro desempenham um importante papel na saúde cardiovascular do indivíduo.

Fonte: Excelência em Comunicação



Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença