Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Dor nas costas: uma auto-avaliação pode ajudar muito

Dor nas costas: uma auto-avaliação pode ajudar muito

09/01/2006 Divulgação

A dor tem sido e sempre será um grande problema para a saúde da humanidade.

Ela significa queda de produção no trabalho, nervosismo pessoal, incômodo na convivência social e, principalmente, muito sofrimento para o paciente. Embora a ciência tenha mecanismos de avaliação sobre as diferentes dores que o ser humano pode sentir, nenhuma determinação técnica é superior ao diagnóstico do próprio paciente. Cada um sabe como ninguém o quanto dói a sua própria dor. E entre todas elas existe uma muito especial, a dor nas costas. Especial porque atinge mais de 80% da população brasileira. E é dela que vamos falar.

A dor nas costas está diretamente relacionada com uma série de fatores que podem atingir qualquer um de nós: idade, sexo, tabagismo, erros posturais do dia-a-dia, sedentarismo, obesidade, hereditariedade e um histórico de já ter tido dores anteriormente. Quaisquer que sejam as fontes deste problema ele tem solução e, apenas na minoria dos casos, leva o paciente a sofrer uma cirurgia. Apenas 4% dos casos identificados em clínica realmente merecem uma atenção cirúrgica. A maioria dos casos é tratada com medicação oral ou infiltrações localizadas que exigem no máximo uma anestesia local, associadas a exercícios físicos orientados e mudanças de hábitos.

Pelos sintomas que abordamos no histórico de pacientes com fortes dores nas costas, um dos que chamam mais a atenção é a depressão. Se mais de 80% da população brasileira sofre de dores nas costas, podemos dizer que mais de 70% das pessoas com quadro de depressão têm o mesmo problema. 

Dor nas costas é um sintoma de que algo está errado. Podem ter múltiplas causas, desde erros de postura, doenças da própria coluna como a hérnia de disco e os bicos de papagaio, as fraturas por osteoporose, tumores ósseos, doenças inflamatórias, contraturas musculares, fibromialgia, depressão e doenças de outros órgãos, como a úlcera no estômago e pedra nos rins. O seu diagnóstico é eminentemente clínico e requer um inventário físico, psíquico e social, bem como um exame físico extremamente detalhado.

Os exames subsidiários, entre eles a ressonância magnética, apenas servem para a confirmação diagnóstica. Não devemos tratar exames, e sim pessoas, logo, laudos de exames obrigatoriamente têm de apresentar uma correlação com a clínica do paciente. Sabe-se que 30% das pessoas sem nenhum tipo de dor nas costas que forem submetidas a um exame de ressonância magnética da coluna terão hérnias ou protusões discais no seu laudo; assim é importante sabermos interpretar e correlacionar com a clínica do paciente os exames subsidiários. A clínica e a relação médico-paciente é sempre soberana.

Todas estas informações nos levam a uma reflexão muito interessante. A dor nas costas é um problema grave que deve ser levado ao reumatologista, e que exige uma avaliação detalhada deste médico com o seu paciente. Consultas rápidas, baseadas em laudos de exames, certamente colocarão o paciente em risco de sérios erros diagnósticos e condutas inadequadas.



Ministério da Saúde lança campanha nacional de combate à sífilis

Gestantes representaram mais da metade dos casos contraídos em 2020.


Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Cerca de 3,7 milhões de atendimentos deixaram de ser feitos.

Pandemia afetou em 35% número de consultas oftalmológicas em 2020

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Uma pesquisa recente publicada pela Digital Turbine mostra que 20% dos brasileiros não ficam mais de 30 minutos longe do celular.

Nomofobia: Você tem medo de ficar longe do celular?

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

A região lombar costuma ser a mais afetada pela osteofitose

Dor crônica na região lombar pode ser sinal de ‘bico de papagaio’

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

A renda obtida com a venda dos livros será doada ao Instituto Correndo Pelo Diabetes para incentivar a prática da atividade física.

Livro inédito comemora centenário da descoberta da insulina

10 curiosidades sobre o crânio e o cérebro que irão te surpreender

Ainda estamos longe de conhecer todo o mistério que envolve a interligação do cérebro com o nosso organismo como um todo, mas já temos importantes achados.


Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Com medo do contágio pelo coronavírus, as mulheres deixaram de lado a rotina de cuidados.

Quase 3 milhões de mulheres deixaram de rastrear o câncer de mama na pandemia

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Em 2021, Brasil registra 299.304 pessoas mortas por doenças cardiovasculares.

Bons hábitos de saúde podem evitar doenças cardiovasculares

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Conheça os riscos e benefícios de crianças e adolescentes usar lentes de contato.

Uso de lentes de contato por crianças deve ser cauteloso

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença