Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Estudo indica que cuidadores sem formação são vulneráveis

Estudo indica que cuidadores sem formação são vulneráveis

30/05/2019 Da Redação

Estudo comparou cuidadores formais e informais e revela que aqueles sem formação são mais vulneráveis.

Estudo indica que cuidadores sem formação são vulneráveis

Uma pesquisa de mestrado desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Gerontologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) aponta, entre outros resultados, que cuidadores de idosos informais, como familiares, sofrem mais sobrecarga do que os cuidadores formais (profissionais). O estudo foi realizado com 111 voluntários - 60 cuidadores informais e 51 formais (com curso de cuidador ou formação Superior ou Técnica em Enfermagem).

A pesquisa, que está sendo finalizada, foi conduzida pelo mestrando Madson Maximiano-Barreto e pela graduanda Amanda Moura, sob orientação de Marcos Hortes Chagas, professor do Departamento de Gerontologia da UFSCar, e co-orientação de Bruna Moretti Luchesi, docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

O objetivo inicial foi analisar a relação entre empatia, atitude implícita e sobrecarga de cuidadores de idosos, formais e informais. A empatia se refere à capacidade do indivíduo de se colocar no lugar do outro e de compreender suas emoções. As atitudes implícitas são aquelas tomadas inconscientemente, baseadas em sentimentos, emoções ou crenças do sujeito. Nesse contexto, os voluntários responderam a questionários sobre sintomas depressivos e neuropsiquiátricos, empatia e dependência funcional dos idosos. Além disso, também passaram por teste em computador para identificar a preferência implícita dos cuidadores entre jovem e idoso.

Os resultados indicam alta prevalência de indivíduos do sexo feminino na função de cuidadores e, na sua maioria, filhos dos idosos cuidados. A pesquisa identificou que, entre os voluntários, os cuidadores informais são os que apresentam maior sobrecarga, mais sintomas depressivos e neuropsiquiátricos, além do fato de que os idosos cuidados por eles têm maior dependência funcional se comparados aos idosos cuidados pelos profissionais.

"Identificamos também que a empatia está relacionada com a sobrecarga, sintomas depressivos e neuropsiquiátricos. Ou seja, quanto mais empatia, maior a ocorrência de prejuízos mentais nos cuidadores de idosos", complementa Maximiano-Barreto. Ainda no que se refere à empatia, o pesquisador destaca que geralmente há uma relação familiar entre os cuidadores informais e os idosos, o que, possivelmente, tem determinado o alto nível de empatia entre esses cuidadores quando comparados aos profissionais.

O mestrando lembra que o número de idosos tem aumentado, concomitantemente, à ocorrência de patologias que levam esse público a depender de um cuidador. "O cuidador tem um papel importante no que concerne à qualidade de vida dos idosos. No entanto, a prática diária de cuidar tem consequências como a sobrecarga, que causa prejuízos físicos e psicológicos", reforça o ele.

A partir da importância do papel do cuidador, Maximiano-Barreto acredita que o mais adequado é inserir cuidadores com formação para cuidar de idosos. "É importante pensar em políticas públicas de assistência aos idosos, com o intuito de fornecer para essa população profissionais capacitados, uma vez que os cuidadores formais são teórica e tecnicamente preparados para prestar assistência dentro da complexidade que é apresentada no envelhecimento acompanhado de alguma doença", defende o pesquisador. Além disso, para ele é importante oferecer atividades com o objetivo de auxiliar no controle emocional dos cuidadores, em especial os familiares, que sofrem com maior nível de sobrecarga e sintomas depressivos.

Fonte: CCS-UFSCar



Cinco dicas rápidas para cuidar da saúde mental

A mente e o corpo estão ligados. Além dos exercícios físicos, fazer terapia ajuda a confortar a mente.

Cinco dicas rápidas para cuidar da saúde mental

Obesidade pode ser combatida por meio da adoção de hábitos saudáveis

Em 11 de outubro é celebrado o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.

Obesidade pode ser combatida por meio da adoção de hábitos saudáveis

Obesidade e a saúde da mulher no climatério

O avanço da idade e a menopausa estão associadas a um aumento da massa gorda e uma redistribuição da gordura para área abdominal.


Obesidade pode ser combatida com hábitos saudáveis

Em 11 de outubro é celebrado o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.


Tecnologia muda parâmetros da medicina diagnóstica

Apenas 30% das análises ainda necessitam de jejum; há dez anos, este índice era inverso.

Tecnologia muda parâmetros da medicina diagnóstica

Canabidiol: Mitos e Verdades

Em todas as discussões que ocorrem junto à opinião pública sempre nos defrontamos com mitos e verdades e alguns desses temas merecem nossa atenção pela relevância.


Rosa App estimula prevenção ao câncer de mama

aplicativo atua na prevenção, no controle e no apoio ao tratamento do câncer de mama.

Rosa App estimula prevenção ao câncer de mama

Primavera desencadeia conjuntivite alérgica

A primavera é a estação das flores e dos dias mais longos e quentes, tendo a fama de época mais bonita do ano.

Primavera desencadeia conjuntivite alérgica

Vasectomia e Reversão no Planejamento Familiar: o que é preciso saber

A vasectomia é um procedimento cirúrgico simples que promove a esterilidade masculina, visando o planejamento familiar definitivo.


Campanha nacional contra o sarampo tem início no país

A meta do Ministério da Saúde é vacinar 2,6 milhões de crianças.

Campanha nacional contra o sarampo tem início no país

Pesquisa estuda lesão pulmonar causada por cigarro eletrônico

Estados Unidos já registraram 1.080 casos de lesões pulmonares associadas a cigarros eletrônicos, e 18 mortes.

Pesquisa estuda lesão pulmonar causada por cigarro eletrônico

Incêndios na Amazônia afetam crianças e custam R$ 1,5 milhão ao SUS

Estudo mostra também aumento de mortes de crianças com menos de 10 anos hospitalizadas por problemas respiratórios.

Incêndios na Amazônia afetam crianças e custam R$ 1,5 milhão ao SUS