Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo

Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo

19/03/2019 Da Redação

Segundo a ONU, três em cada 10 pessoas não tinham acesso a água potável em 2015

Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo

Mais de 2 bilhões de pessoas carecem de serviços básicos de saneamento básico no mundo, diz relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o desenvolvimento mundial da água.

A publicação Não Deixar Ninguém Para Trás lançada nesta terça-feira (19/03) durante a 40ª Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra, na Suíça.

De acordo com o relatório, apesar do progresso nos últimos 15 anos, o direito à água potável segura e limpa e ao saneamento é inacessível para grande parte da população mundial. Em 2015, três em cada 10 pessoas (2,1 bilhões) não tinham acesso a água potável e 4,5 bilhões de pessoas, ou seis em 10, não tinham instalações de saneamento com segurança.

“Se a degradação do meio ambiente e a pressão insustentável sobre os recursos hídricos globais continuarem no ritmo atual, 45% do Produto Interno Bruto global e 40% da produção global de grãos estarão em risco até 2050. Populações pobres e marginalizadas serão afetadas de forma desproporcional, agravando ainda mais as desigualdades”, ressalta o presidente da ONU-Água e presidente do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, Gilbert F. Houngbo.

Segundo Houngbo, o documento aponta a necessidade de adaptar abordagens, tanto na política quanto na prática, para abordar as causas da exclusão e da desigualdade.

Fonte: Agência Brasil



Como lidar com os 7 maiores incômodos da puberdade

É por volta dos 11 a 13 anos que a menina passa a ter alterações que mudam o seu corpo para sempre.


Levantamento alerta para consumo de álcool no Brasil

Mais de dois milhões de brasileiros têm traços de dependência.

Levantamento alerta para consumo de álcool no Brasil

Maconha é apontada como a droga mais consumida no Brasil

Levantamento da Fiocruz aponta que 7,7% dos brasileiros usaram maconha pelo menos uma vez.

Maconha é apontada como a droga mais consumida no Brasil

Procedimento redesenha aréolas de mulheres que fizeram cirurgia plástica nas mamas

Através de tatuagem realista, mulheres que fizeram mamoplastia, colocaram silicone e que venceram o câncer podem melhorar a autoestima.

Procedimento redesenha aréolas de mulheres que fizeram cirurgia plástica nas mamas

8 aspectos que todos deveriam saber sobre AUTISMO

Não é nem tão difícil assim entender um autista, quando se consegue compreender o modo como vê o mundo.


Rotina de cuidados com a pele facial antes de dormir

Saiba como cuidar melhor da sua pele antes de dormir e tire suas principais dúvidas sobre o assunto.

Rotina de cuidados com a pele facial antes de dormir

Hábitos mais saudáveis podem evitar ou retardar o aparecimento da demência

Doença que já atinge mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo pode ser evitada com atividade física e reeducação alimentar.

Hábitos mais saudáveis podem evitar ou retardar o aparecimento da demência

O que é TDAH e como diferenciar de impulsividade

Segundo dados da OMS, cerca de 4% da população adulta mundial têm o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade – TDAH.


Agosto é o mês de incentivo ao aleitamento materno

Campanha visa sensibilizar a sociedade sobre a importância de todos contribuírem para garantir às mães a prática do aleitamento materno.

Agosto é o mês de incentivo ao aleitamento materno

O que aprender com as melhores instituições de saúde do mundo?

Profissionais especializados, tecnologia de ponta e muito conhecimento científico respaldando o trabalho médico.


Uso excessivo do celular pode causar vício e problemas psicológicos

Dados mostram que 12% dos americanos já desenvolveram dependência dos smartphones; psicólogo explica os riscos para a saúde mental.

Uso excessivo do celular pode causar vício e problemas psicológicos

Pesquisadores testam novo tratamento contra leishmaniose

Regiões Nordeste e Centro-Oeste são as mais endêmicas no Brasil.