Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Gravidez tardia pode levar mulheres à infertilidade

Gravidez tardia pode levar mulheres à infertilidade

19/04/2006 Divulgação

Muitas mulheres apostam nos avanços da medicina para vencer os desafios biológicos da maternidade tardia. De acordo os médicos, a carreira profissional é a justificativa campeã entre os motivos que as levam a adiar o sonho de serem mães.

"Ser mãe aos 40 significa lutar contra a natureza; aos 25 anos, a mulher tem 75% de probabilidade de engravidar, naturalmente, em um ano de tentativas; após os 40, o número cai para 8%", afirma Jonathas Borges Soares, ginecologista e obstetra, doutor em Medicina pela Faculdade de Medicina da USP, e um dos diretores do Projeto Beta - Medicina Reprodutiva com Responsabilidade Social.

Segundo o especialista, engravidar aos 40 anos significa passar por tratamentos de fertilidade, além de encarar hormônios e injeções. O médico explica que, antes dos 35 anos, o risco de gerar um filho com síndrome de Down é de um, em 600 nascimentos. Por volta dos 40 anos, a incidência é de um para 100. Por isso, o pré-natal deve ser monitorado rigorosamente. Mas, se a mulher leva uma vida saudável, pode mudar o destino biológico para melhor. 

As ferramentas que a medicina oferece para garantir o bom desenvolvimento da gravidez de uma mulher, nessa faixa etária são, no geral, preventivas. A batalha para gerar um filho, nesta idade, torna-se um bem valioso, já que os tratamentos, em clínicas particulares, muitas vezes ultrapassam o orçamento do casal. Pensando nisso, e também nas dificuldades encontradas pelos casais, na rede pública de saúde, o grupo de médicos do Projeto Beta se uniu para tratar a medicina reprodutiva com responsabilidade social.



Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Medicações têm efeitos danosos, inclusive com risco de morte.

Pandemia aumenta uso de ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores de humor

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Entenda como as diferentes posições para dormir interferem no funcionamento do organismo.

Por que roncamos ao dormir de barriga para cima?

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

"Conhecer demência é conhecer Alzheimer" é tema de campanha em 2021.

Dia Mundial do Alzheimer visa desmistificar o preconceito sobre a doença

Estamos esperando o quê?

Uma pesquisa rápida no Google Trends aponta o que qualquer cidadão do mundo já sabe: o termo mais mencionado e pesquisado no ano passado foi “Coronavírus”.

Estamos esperando o quê?

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Pesquisa analisa 5 mil profissionais de educação e da segurança pública da rede estadual lotados em Manaus.

Proteção da CoronaVac em pessoas com comorbidade é superior a 90%

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Doença é autoimune e pode afetar bebês e crianças pequenas.

Fisioterapia precoce é essencial no tratamento da artrite idiopática juvenil

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

Estudo aponta que declínio do risco pode chegar a 73%.

Atividade física reduz risco de desenvolver glaucoma 

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Campanha para reduzir índices de suicídio é uma iniciativa da ABP e do Conselho Federal de Medicina.

“Agir salva vidas” é tema de campanha Setembro Amarelo 2021

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Variantes do vírus fazem com que seja necessário "treinar" o organismo para poder prevenir infecções.

Por que terceira dose de vacina contra Covid é importante e necessária

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Relação entre fumo e doença é mais um motivo importante para a decisão de parar de fumar

Tabagismo aumenta chances de casos graves da Covid-19

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Toda mulher passa por diferentes fases no ciclo fértil.

Dicas de alimentação na TPM, gravidez e menopausa

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia

Pesquisa mostra que procura por atendimento hospitalar por AVC e ataques cardíacos sofreu redução no período.

Número de mortes por paradas cardíacas aumenta durante a pandemia