Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Hábitos mais saudáveis podem evitar ou retardar o aparecimento da demência

Hábitos mais saudáveis podem evitar ou retardar o aparecimento da demência

08/08/2019 Da Redação

Doença que já atinge mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo pode ser evitada com atividade física e reeducação alimentar.

Hábitos mais saudáveis podem evitar ou retardar o aparecimento da demência

Praticar atividades aeróbicas e de resistência e seguir uma alimentação saudável podem prevenir o aparecimento ou progressão da demência. É o que diz o guia lançado no começo de maio pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Definida como uma deficiência cognitiva persistente e progressiva, a OMS calcula que mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo tenham a doença. Segundo a Organização, a estimativa para 2050 é que cerca de 152 milhões de pessoas sejam afetadas com o problema.

Apesar de ser popularmente associada à insanidade mental, a demência possui outro significado na medicina. Ela é usada para definir quadros de perda da função cerebral, e podem ser caracterizadas pela perda da qualidade de vida, problemas cognitivos, de raciocínio, linguagem, memória e comportamento. Embora existam vários tipos de demências, elas podem ser divididas em dois grupos: as reversíveis e as irreversíveis.

A médica e geriatra da Clínica Penchel, Marayra França, explica que o tipo reversível da doença pode gerar danos ao cérebro, no entanto esses sintomas podem ser revertidos. Já as demências irreversíveis, como por exemplo, o Alzheimer, não podem ser interrompidas e seus sintomas não podem ser barrados. “A demência é um problema muito sério, pois prejudica a qualidade de vida do paciente. Apesar de ainda não haver cura, a doença possui tratamento e pode ser prevenida ou retardada”, esclarece a médica.

A idade ainda é o fator de risco que prevalece. Após os 65 anos de idade, os riscos de apresentar demência aumentam consideravelmente. Além deste fator, o histórico familiar, Síndrome de Down, alcoolismo, colesterol elevado, pressão alta, depressão, diabetes, obesidade e tabagismo também estão na lista de fatores que podem levar à doença. “É preciso deixar muito claro que a demência não atinge apenas idosos. Pessoas mais novas também podem apresentar sintomas do problema”, ressalta Marayra.

Os sintomas variam muito e dentre os mais comuns estão: perda da memória; dificuldade de se comunicar e realizar tarefas cotidianas e complexas; esforço exacerbado para exercer funções motoras e de coordenação; desorientação; alteração de personalidade; paranoia; agitação; e alucinações. Ao primeiro sinal de que há algo de errado, procure um médico. “Quanto mais cedo for o diagnóstico, melhor e mais eficaz será o tratamento”, aconselha a médica.

Segundo o relatório, adultos a partir de 65 anos de idade devem praticar pelo menos 150 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade moderada por semana. Em relação a alimentação, as recomendações gerais são para a inclusão de pelo menos cinco porções de frutas e legumes por dia, nozes e grãos integrais. Além disso, é preciso reduzir a ingestão de gorduras saturadas e dar preferência às insaturadas.

Principais tipos de demências:

Alzheimer:
é um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades de vida diária e ainda por uma variedade de sintomas neuropsiquiátricos e de alterações comportamentais.

Demência de Corpos de Lewy: é a perda progressiva da função mental caracterizada pelo desenvolvimento de corpos de Lewy nas células nervosas.

Demência vascular: é a degeneração cognitiva, aguda ou crônica, decorrente de infarto cerebral difuso ou focal, relacionada com mais frequência à doença cerebrovascular.

Demência frontotemporal: O termo (DFT) refere-se a doenças hereditárias esporádicas que afetam os lobos frontal e temporal.

Demência alcoólica: uma forma da doença provocada pelo consumo excessivo de álcool. Afeta a memória, aprendizagem e outras funções mentais.

Naves Coelho Comunicação



Maquiagem ‘bafônica’ ou mais discreta?

Influencer de beleza ensina passo a passo de make perfeita para o Carnaval.

Maquiagem ‘bafônica’ ou mais discreta?

Como apoiar um colaborador com síndrome do pânico?

Você está vivendo um dia normal. A rotina é a mesma, nada de novo. A mesma tranquilidade de sempre.


O que fazer quando alguém tem uma síncope?

Normalmente, antes da síncope costuma haver palidez, vertigem, suor frio,  formigamento no corpo, pulsação fraca, diminuição da audição e visão embaçada.

O que fazer quando alguém tem uma síncope?

Casos de sífilis têm aumento no Brasil

Principal forma de transmissão da doença são as relações sexuais sem proteção.

Casos de sífilis têm aumento no Brasil

Violência “no touch”

O assédio moral pode trazer sequelas emocionais e físicas.


Esfoliação ideal para uma pele linda e renovada

Dicas para manter uma pele saudável e bem cuidada.

Esfoliação ideal para uma pele linda e renovada

Fevereiro é mês de conscientização do Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer

Embora sejam doenças que não têm cura o diagnóstico precoce e correto pode garantir melhor qualidade de vida aos pacientes.

Fevereiro é mês de conscientização do Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer

Exercícios físicos x uso de prótese nos seios

O implante de próteses nos seios é uma das cirurgias plásticas mais procuradas pelas brasileiras.

Exercícios físicos x uso de prótese nos seios

Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo foca em crianças e jovens

Nesta primeira etapa serão enviadas 660 mil doses da tríplice viral, destinadas a crianças e jovens entre 5 e 19 anos.

Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo foca em crianças e jovens

Como utilizar corretamente o protetor solar

Dicas simples que podem te ajudar de forma correta este produto indispensável para a saúde.

Como utilizar corretamente o protetor solar

Transtorno de conduta infantil

O Transtorno de conduta (TC) não é uma simples desobediência.


Volta às aulas: as vacinas estão em dia?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda que as vacinas das crianças e dos adolescentes estejam em dia.

Volta às aulas: as vacinas estão em dia?