Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Hipertensão Arterial: maior incidência nas mulheres

Hipertensão Arterial: maior incidência nas mulheres

29/04/2016 Divulgação

Pressão alta vem aumentando ao longo dos anos nas mulheres.

Especialistas alertam para os riscos e dão dicas de como evitar e tratar a doença.

A incidência de pressão alta, ou hipertensão arterial, vem aumentando ao longo dos anos, especialmente entre as mulheres.

Trata-se de uma condição multifatorial, associada à falta de atividade física regular (sedentarismo), e ao excesso de peso, assim como ao uso de bebidas alcoólicas e cigarro. O estresse também contribui para o seu surgimento.

“Frequentemente a pressão alta compromete a função e/ou a estrutura de alguns órgãos, como coração, cérebro, rins e também dos vasos sanguíneos, assim como causa alterações no metabolismo, com consequente aumento do risco de eventos cardiovasculares que podem ser fatais”, explica Sivana Santos Assreuy Diniz, médica da Saúde Integral da Unimed Federação Minas.

A pressão alta, se não tratada, pode acarretar prejuízos à saúde, podendo apresentar complicações como diminuição da circulação de sangue para o músculo cardíaco (doença coronariana isquêmica e infarto), “derrame” (acidente vascular encefálico) e comprometimento do trabalho dos rins (insuficiência renal), entre outras.

“A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, pois não apresenta sintomas ou eles são inespecíficos, como dor de cabeça, tonturas, cansaço, enjoos, falta de ar e sangramentos nasais. Por isso é essencial realizar medidas frequentes da pressão, pois só através delas é possível identificá-la.

Quando diagnosticada e tratada de forma correta é possível controlar os níveis pressóricos, diminuir os riscos para a saúde e melhorar a qualidade de vida”, complementa a Dra. Sivana.

A médica explica, ainda, que a pressão arterial é medida através de aparelhos e pode ter variação relativamente grande, sem sair dos níveis de normalidade.

Valores iguais ou superiores a 140 para a máxima e/ou 90 para a mínima (14 e/ou 9) são considerados como hipertensão. Vale lembrar que, em alguns grupos como idosos, por exemplo, os valores de referência podem variar.

Mas segundo a Dra. Sivana, medidas simples podem ajudar no controle da pressão alta.

“Manter o peso saudável, praticar atividades físicas regulares, ter uma alimentação equilibrada, reduzir o sal nos alimentos, diminuir o consumo de bebidas alcoólicas e não fumar, são medidas importantes e eficazes tanto para o controle, quanto para a prevenção da hipertensão arterial”. 



55% dos brasileiros com mais de 18 anos consomem bebidas alcoólicas, diz pesquisa

Dado é de pesquisa do Instituto Brasileiro do Fígado.

55% dos brasileiros com mais de 18 anos consomem bebidas alcoólicas, diz pesquisa

A perda auditiva se manifesta em qualquer idade

A perda auditiva é uma queixa quase diária no consultório do otorrinolaringologista.

A perda auditiva se manifesta em qualquer idade

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Um ponto de dúvida para as pessoas, mas que é importante ter clareza, a exigência de CPF é ilegal para o fornecimento de descontos pelas farmácias.

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Casos aumentaram em 12 estados em relação ao ano passado.

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Estamos todos saindo da UTI?

Nas últimas semanas, esses ambientes estão diferentes do que vivenciamos ao longo de quase 20 meses.

Estamos todos saindo da UTI?

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Elas têm mais autoconsciência, senso de empatia e tenta “se encaixar” mais socialmente que eles.

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Pesquisa comprova maior eficácia de teste HPV para detecção de câncer

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Passa a ser direito fundamental da pessoa com câncer a obtenção de diagnóstico precoce e acesso a tratamento universal.

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

A quantidade de pessoas que sofrem com problemas cardiorrespiratórios no Brasil é tão significativa que sobram estatísticas para contar a história.

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Segundo Dr. Geraldo Carvalhaes, casos de dor crônica também afetam pessoas mais jovens.

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Você é um Hipocondríaco?

Quando a preocupação com a saúde vira doença.

Você é um Hipocondríaco?

Número de prematuros aumenta no Brasil

Média de prematuridade no país atingiu 11,1% em 2020 e aumento pode estar ligado ao covid-19.

Número de prematuros aumenta no Brasil