Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Hormônio antimülleriano auxilia mulheres que querem engravidar

Hormônio antimülleriano auxilia mulheres que querem engravidar

17/11/2019 Dra. Karina Tafner

Você sabe o que é o hormônio antimülleriano (AMH)?

Se pretende engravidar, você precisa entender a relação dele com uma futura gestação. O hormônio não determina se você pode ou não engravidar, mas ele representa a sua reserva ovariana, ou seja, se o seu ovário está com um número normal ou diminuído de óvulos para a fecundação.

Também chamado de Substância Inibidora Mülleriana (MIS), esse hormônio é produzido pelas células do ovário e desempenha função importante na fisiologia ovariana, regulando o crescimento e desenvolvimento dos folículos (foliculogênese) durante a vida reprodutiva. Sua presença no corpo da mulher se inicia com o nascimento e o acompanha até a menopausa.

A análise é realizada através de exame de sangue simples e a dosagem do hormônio antimülleriano, que pode variar de < 0,16 ng/ml (baixa resposta) a > 4,0 ng/ml (alta resposta), é proporcional à reserva ovariana: quanto menor a sua taxa, mais baixa também será a quantidade e a qualidade dos óvulos disponíveis para serem fecundados, e vice-versa.

É um dos exames que oferece a estimativa mais aproximada da quantidade de óvulos que uma mulher pode produzir, já que ainda não é possível saber o número exato.

E, diferentemente de outros tipos de teste, a vantagem é que ele pode ser realizado em qualquer etapa do ciclo menstrual sem sofrer variações e, inclusive, mesmo com o uso de anticoncepcionais.

O principal fator determinante da taxa de gestação (seja natural ou por fertilização) é a idade. Mulheres com idade mais avançada possuem o AMH mais baixo, o que é esperado, já que há menos folículos.

O que não é normal são mulheres jovens com o AMH baixo. Isso reflete uma reserva ovariana mais baixa do que deveria para a idade da mulher.

No entanto, não quer dizer que ela não consiga gestar. Adiar a gravidez, nesses casos, é um risco, já que a “vida útil” do seu ovário está diminuída.

Em ciclos de FIV (fertilização in vitro), o AMH é utilizado como preditivo de como essa paciente irá responder ao estímulo ovariano.

Ele prediz a taxa de gestação, caso haja sucesso em conseguir óvulos e formação de embriões, mesmo que poucos.

Vale lembrar que, além de um importante marcador da reserva ovariana, o hormônio antimülleriano também auxilia pacientes com síndrome dos ovários policísticos (SOP), doença que interfere no ciclo normal de ovulação.

* Dra. Karina Tafner é Ginecologista e Obstetra, Médica Assistente do ambulatório de Reprodução Assistida da Santa Casa (FCMSCSP), Especialista em Endocrinologia Ginecológica e Reprodução Humana pela Santa Casa, e Especialista em Reprodução Assistida pela FEBRASGO.

Fonte: FGR Assessoria de Comunicação



Terapia de estimulação cerebral profunda pode reduzir até 80% dos tremores causados pelo Parkinson

A cirurgia é um recurso muito importante e deve ser considerada para alguns pacientes.

Terapia de estimulação cerebral profunda pode reduzir até 80% dos tremores causados pelo Parkinson

Quais os sintomas da candidíase?

A candidíase é uma infecção causada por uma levedura (um tipo de fungo) chamada Candida albicans.


O Influenza também está no nosso foco

Falar em vacinação nos dias de hoje nos tende a remeter quase que exclusivamente ao combate à Covid-19.

O Influenza também está no nosso foco

A nova era da Telemedicina no Brasil

Alguns números atestam que as consultas virtuais estão sendo utilizadas cada vez mais no país.

A nova era da Telemedicina no Brasil

É inaceitável que pessoas ainda morram de malária

Esta semana, de 25 a 29 de abril, marca a luta mundial contra a malária.


Transtornos psiquiátricos catalisados pelo luto de vítimas de COVID-19

Médico psiquiatra comenta a situação exclusiva de pessoas que perderam parentes queridos durante a pandemia. A ansiedade e o transtorno de humor são os mais prevalentes nesses casos.

Transtornos psiquiátricos catalisados pelo luto de vítimas de COVID-19

8 alimentos para incluir na dieta se você tem dores crônicas

Nutricionista fala sobre o poder dos alimentos para a nossa saúde.

8 alimentos para incluir na dieta se você tem dores crônicas

Pesadelo na hora do sono: apneia atinge 70 milhões de brasileiros

Por muito tempo o hábito de roncar tem sido visto como motivo de chacota ou algo corriqueiro.

Pesadelo na hora do sono: apneia atinge 70 milhões de brasileiros

Tireoide não é a culpada pelo ganho de peso

É muito comum algumas pessoas associarem o ganho de peso excessivo e inexplicado a um problema de tireoide, chamado de hipotireoidismo que nada mais é, a falta dos hormônios tireoidianos.


Você sabe identificar os sinais de um ataque cardíaco?

Quando uma forte dor no peito aparece é um indicativo de que há algo errado acontecendo e é comum associarmos imediatamente a dor com a possibilidade de que seja um infarto.

Você sabe identificar os sinais de um ataque cardíaco?

Comer chocolate realmente aumenta o surgimento de acne?

Dermatologista explica que a guloseima deve ser consumida com moderação. Confira!

Comer chocolate realmente aumenta o surgimento de acne?

Começa vacinação contra a gripe em todo o país

Meta é imunizar 76,5 milhões de pessoas até 3 de junho.

Começa vacinação contra a gripe em todo o país