Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Mal da boca seca acomete também os viciados em dietas

Mal da boca seca acomete também os viciados em dietas

14/08/2007 Divulgação

A boca seca ou xerostomia acontece quando você não produz saliva o suficiente para manter a boca úmida. Muitas vezes é normal q isso ocorra, mas se a boca seca se tornou uma constante, pode ser sinal de alguma doença mais grave.

A saliva faz mais que manter a boca úmida, ela serve para ajudar na digestão dos alimentos, proteger os dentes das cáries, prevenir infecções ao controlar as bactérias na boca, dentre outras. Há diversas razões que podem levar as glândulas a não produzirem saliva suficiente. As mais comuns são os efeitos colaterais de alguns medicamentos, já que mais de 400 remédios acarretam a xerostomia. Doenças como diabetes, AIDS e mal de Parkinson. A radioterapia e a quimioterapia devido à exposição das glândulas salivares à radiação ou aos medicamentos muito fortes.

Menopausa e cigarro também causam boca seca. Mas não podemos esquecer dos aficionados por dietas, pois esses são fortes candidatos a desenvolverem o mal e, com isso, garantirem cáries, problemas estomacais, dentre outros. A única maneira de tratar boca seca é tratando sua causa, mas caso não funcione, o paciente possui a opção de restaurar a umidade bucal com a ingestão freqüente de líquidos, evitar bebidas com cafeína, mascar gomas ou chupar balas sem açúcar para estimular o fluxo de saliva e utilizar hidratante bucal durante a noite.

Fonte: MaxPress Net



Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

Decisão recente do juiz de Direito Luciano Gonçalves Paes Leme, da 3ª vara Cível de Tatuapé/SP serve como precedente em favor do beneficiário em casos nos quais o plano de saúde negue a cobertura de tratamento.

Plano de saúde e a limitação de sessões de tratamento

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

Uma das dificuldades envolvendo o tema “Burnout” é que a noção ganhou status de dogma religioso.

A confusa e trapalhona decisão da OMS sobre a Síndrome de Burnout

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) afeta uma pequena parcela da população.

TDAH não é um distúrbio exclusivamente infantil

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Redução da amplitude de movimento e vícios de postura são os principais sinais de os músculos estão encurtados.

Dores e má postura em crianças podem estar ligadas ao encurtamento muscular

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

Síndrome é relacionada ao ambiente de trabalho.

Burnout agora é síndrome ocupacional: o que as empresas podem fazer?

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

A retirada de apêndice é uma operação considerada comum na cirurgia geral.

É verdade que o apêndice é um órgão desnecessário?

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

O isolamento social durante pandemia mudou radicalmente a rotina em todos os aspectos.

Prevenção é o principal fator de manutenção da saúde

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Plataforma de teleconsulta expandiu durante a pandemia.

Portal de telemedicina ultrapassa a marca de um milhão de atendimentos realizados

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

Descubra as principais características dos mais variados tipos de shampoo para cada tipo de cabelo.

Tipos de shampoo: anticaspa, matizador e muito mais!

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Descubra quais são os tipos de estrias e quais os melhores tratamentos para combatê-las.

O que é bom para estrias? Como evitar, tirar e muito mais!

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

O Brasil é o segundo país com maior número de casos da doença no mundo.

Campanha “Janeiro Roxo” promove conscientização sobre a hanseníase

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia

Uma das frases que mais me marcaram na pandemia foi: “Dormi com minha irmã viva e acordei com a notícia de que ela estava quase morrendo”.

Minas supera eixos tradicionais de saúde e deixa legado no combate à pandemia