Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Medicamentos à base de cannabis podem ajudar no tratamento de doenças perigosas

Medicamentos à base de cannabis podem ajudar no tratamento de doenças perigosas

16/12/2019 Divulgação

Assunto virou destaque após aprovação do uso, feito pela Anvisa.

Medicamentos à base de cannabis podem ajudar no tratamento de doenças perigosas

No início do mês de dezembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovou a regulamentação de medicamentos à base de cannabis, planta de onde é derivada a maconha. A partir daí muitas dúvidas começaram a surgir, além de notícias falsas sobre a legalização da droga.

Ao contrário dessas afirmações, a agência reguladora propôs uma série de medidas que garantem aos pacientes o uso controlado desses medicamentos, ao mesmo tempo em que se manteve a preocupação para que a comercialização ilegal para uso pessoal não aumente.

Para o coordenador do curso de Biomedicina do Centro Universitário Internacional Uninter, Benisio Ferreira da Silva Filho, o uso do elemento em medicamentos é seguro, pois “estudos feitos observaram bons resultados e segurança, não havendo motivo para preocupação’’.

Anteriormente à aprovação da Anvisa, o paciente que fizesse uso de medicamentos à base de cannabis precisava preencher um formulário no site da instituição, além de apresentar um relatório e receita médica, importar o produto e gastar até R$ 1 mil por mês para os tratamentos. Agora, é possível comprar os medicamentos diretamente em farmácias que têm o Certificado de Boas Práticas de Fabricação (emitido pela Anvisa), a autorização especial para o funcionamento do estabelecimento, documentação técnica da qualidade dos produtos e condições operacionais para realizar análises de controle de qualidade dos produtos em território brasileiro.

De acordo com o coordenador do curso de Farmácia da Uninter, Vinícius Bednarczuk de Oliveira, quem ganha com a nova decisão é o país. ‘‘Em termos de saúde pública, o Brasil ganha com a produção de produtos de melhor qualidade e que respeitam uma legislação vigente’’, afirma.

Aos que ainda têm medo de um vício nas substâncias, Filho garante que não há essa possibilidade por meio dos medicamentos. Segundo ele, as centenas de estudos já realizados mostram que o canabidiol — substância derivada da cannabis — não apresenta resultados de dependência química.

‘‘Pesquisas apontam benefícios para Parkinson, Huntington (doença degenerativa de células neurais) e esquizofrenia, com diminuição significativa de seus sinais e quadros clínicos. Foram observadas ainda melhoras em quadros de diabetes, epilepsia e Alzheimer. Além disso, a substância também minimiza efeitos colaterais da quimioterapia’’, conta.

Para os coordenadores, a regulamentação e liberação da compra e venda em farmácias e drogarias do país já são o primeiro passo para a melhoria da saúde pública, mas ainda faltam alguns pontos para que o brasileiro possa ter mais acesso aos medicamentos à base de cannabis.

‘‘Precisamos informar a população que existem benefícios tanto em permitir a importação, mas, principalmente, em liberar o cultivo e a produção nacional, diminuindo os custos e beneficiando um número maior de pessoas’’, acredita Silva Filho.

‘‘A liberação vai garantir facilidade de acesso e produtos de qualidade. Além disso, o próximo grande passo é garantir produtos com preços mais baixos e que atendam o consumidor que necessita destes medicamentos’’, complementa Oliveira.

Fonte: Uninter



Por que as crianças sofrem mais com infecções no nariz, ouvidos e garganta?

Diagnóstico e tratamento precoces são essenciais para impedir a recorrência dos problemas.

Por que as crianças sofrem mais com infecções no nariz, ouvidos e garganta?

Insegurança alimentar grave atinge 10,3 milhões de brasileiros

Segundo IBGE, 10,3 milhões de pessoas residem em domicílios com insegurança alimentar grave.

Insegurança alimentar grave atinge 10,3 milhões de brasileiros

Vacinas, suas controvérsias e o mundo em pandemia

Temos pesquisadores do mundo todo, aliando forças em prol da produção de uma vacina em tempo recorde.

Vacinas, suas controvérsias e o mundo em pandemia

Má postura no trabalho é a principal causa de cervicalgia

Dados da Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED), de 30 a 50% da população sofre de cervicalgia.

Má postura no trabalho é a principal causa de cervicalgia

O transtorno de ansiedade

Você sabia que a ansiedade é biológica?

O transtorno de ansiedade

Número de doações de medula óssea cai 30% devido à pandemia

Campanha Setembro Verde chama atenção para importância da doação.

Número de doações de medula óssea cai 30% devido à pandemia

Uso excessivo do celular pode causar dores e inflamação dos dedos

Doença chamada de tenossinovite ficou conhecida como "WhatsAppinite".

Uso excessivo do celular pode causar dores e inflamação dos dedos

Campanha Setembro Amarelo conscientiza população sobre o suicídio

Campanha levanta a importância da ampla divulgação da temática com o foco na prevenção para a redução dos casos de suicídio.

Campanha Setembro Amarelo conscientiza população sobre o suicídio

Teste americano que detecta coronavírus em sete minutos chega ao Brasil

Teste é capaz de identificar o vírus ativo no organismo a partir do terceiro dia de contato com infectados e após a manifestação dos sintomas.

Teste americano que detecta coronavírus em sete minutos chega ao Brasil

Por que há idosos que se curam da Covid-19 enquanto jovens morrem?

Médico geriatra, nutrólogo e cardiologista Juliano Burckhardt faz uma análise da complexa e intrincada rede envolvida na imunidade do organismo no combate ao novo coronavírus.

Por que há idosos que se curam da Covid-19 enquanto jovens morrem?

Amamentação não deve ser interrompida por mães infectadas pela COVID-19

A enfermeira Katherine Maurente elenca medidas que devem ser tomas para evitar a contaminação para o bebê.

Amamentação não deve ser interrompida por mães infectadas pela COVID-19

Quatro gatilhos mentais que estão te impedindo de emagrecer

A mente pode ser tanto uma aliada quanto uma vilã quando o assunto é reeducação alimentar, por isso, ela deve ser a primeira a ser reprogramada para atingir o objetivo desejado.

Quatro gatilhos mentais que estão te impedindo de emagrecer