Portal O Debate
Grupo WhatsApp

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

19/11/2021 Divulgação

Segundo Dr. Geraldo Carvalhaes, casos de dor crônica também afetam pessoas mais jovens.

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Pelo menos 30% da população mundial sofre com alguma dor crônica, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, isso significa que quase 70 milhões de pessoas convivem com algum incômodo prolongado ou permanente. Esses números tendem a aumentar, já que o Ministério da Saúde prevê que, em 2030, a quantidade de idosos no Brasil ultrapassará o total de pessoas com até 14 anos de idade.

A lista de doenças dolorosas é bem extensa e inclui enxaqueca, hérnia de disco, cefaleias em geral, lombalgia, neurites, osteoporose, pacientes em fase terminal, polineuropatias, dor no câncer, úlceras, herpes, dor osteomuscular e até dor da depressão, entre outros males que tendem a se agravar com a idade. A pandemia também ajudou a aumentar o quadro de dores crônicas, devido a sequelas em pacientes curados e a mudanças de hábitos durante a quarentena, como, por exemplo, má postura em home office, interrupção de atividades físicas e fatores emocionais, como ansiedade e depressão.

Alguns profissionais com visão mais holística sobre o assunto, ao considerarem também as emoções e hábitos de vida dos pacientes, conseguem obter resultados admiráveis, não só no público com mais de 50 anos, mas também em pessoas mais jovens. É o caso do médico Geraldo Eugênio Richard Carvalhaes, um dos pioneiros nesse tipo de tratamento no Brasil, com mais de quatro décadas dedicadas a fazer cessar a dor e trazer de volta a qualidade de vida de milhares de pessoas.

Dor física e mental

Adoecimentos da mente têm crescido mundialmente e já estão entre as principais causas de incapacitações no século 21. Infelizmente, muitos médicos não levam esses fatores em conta nas consultas e acabam por dar diagnósticos incompletos ou até mesmo equivocados. “Na China milenar, já diziam que não existem doenças, mas pessoas doentes. Por isso, precisamos conhecer a pessoa que está por trás da dor de nosso paciente, conversar com ela, saber seus problemas, aflições, rotinas, vícios, alimentação, e não somente pedir exames e receitar remédios”, afirma Carvalhaes.

 “A maior parte dos pacientes que recebo são encaminhados por outros médicos, que, apesar de terem curado suas doenças, não tiveram sucesso em sanar suas dores. Tratei, inclusive, de pacientes que, mesmo com membros amputados, continuavam a sentir as mesmas dores que os castigavam anteriormente”, revela.

A razão, segundo ele, está no enfoque do tratamento, muitas vezes incompleto. “A dor tem uma importante função. É ela que nos indica quando algo não está bem em nosso corpo e que precisa ser cuidado, porém muitos outros fatores estão envolvidos. Por isso, nem sempre basta tratar o sintoma. É preciso buscar a causa, que nem sempre é só física, podendo ser também emocional”, explica Carvalhaes.

 “Embora demande muita qualificação e maior tempo dedicado aos pacientes, tratar com um especialista em dores crônicas não é caro e pode ser acessível a uma grande parcela de pessoas, por meio de convênios e planos de saúde”, desmistifica o médico, que atende em Belo Horizonte na Clínica de Dor.

Para mais informações sobre dor crônica clique aqui.

Publique seu texto em nosso site que o Google vai te achar!

Fonte: interface Comunicação



55% dos brasileiros com mais de 18 anos consomem bebidas alcoólicas, diz pesquisa

Dado é de pesquisa do Instituto Brasileiro do Fígado.

55% dos brasileiros com mais de 18 anos consomem bebidas alcoólicas, diz pesquisa

A perda auditiva se manifesta em qualquer idade

A perda auditiva é uma queixa quase diária no consultório do otorrinolaringologista.

A perda auditiva se manifesta em qualquer idade

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Um ponto de dúvida para as pessoas, mas que é importante ter clareza, a exigência de CPF é ilegal para o fornecimento de descontos pelas farmácias.

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Casos aumentaram em 12 estados em relação ao ano passado.

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Estamos todos saindo da UTI?

Nas últimas semanas, esses ambientes estão diferentes do que vivenciamos ao longo de quase 20 meses.

Estamos todos saindo da UTI?

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Elas têm mais autoconsciência, senso de empatia e tenta “se encaixar” mais socialmente que eles.

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Pesquisa comprova maior eficácia de teste HPV para detecção de câncer

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Passa a ser direito fundamental da pessoa com câncer a obtenção de diagnóstico precoce e acesso a tratamento universal.

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

A quantidade de pessoas que sofrem com problemas cardiorrespiratórios no Brasil é tão significativa que sobram estatísticas para contar a história.

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

Você é um Hipocondríaco?

Quando a preocupação com a saúde vira doença.

Você é um Hipocondríaco?

Número de prematuros aumenta no Brasil

Média de prematuridade no país atingiu 11,1% em 2020 e aumento pode estar ligado ao covid-19.

Número de prematuros aumenta no Brasil

40% dos clientes de plano de saúde usam o SUS

Pesquisa da Anab foi realizada com 1.006 usuários da saúde suplementar em todo o Brasil no mês de setembro.

40% dos clientes de plano de saúde usam o SUS