Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Novo tratamento traz alívio aos sintomas do envelhecimento masculino

Novo tratamento traz alívio aos sintomas do envelhecimento masculino

08/05/2006 Da Redação

A Schering do Brasil traz ao País seu novo tratamento para os sintomas do DAEM (Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino). Trata-se de NEBIDO®, a primeira e única terapia de testosterona injetável de aplicação trimestral, cujo princípio ativo é o undecanoato de testosterona. Além de oferecer comodidade de poder ser aplicado somente a cada três meses (aplicação trimestral), com apenas quatro doses por ano, o tratamento proporciona níveis estáveis no sangue de testosterona, o principal hormônio sexual do homem.

O undecanoato de testosterona, 1000 mg/ampola é recomendado para pacientes que apresentam o quadro clínico de DAEM, conhecido também como andropausa ou hipogonadismo masculino tardio. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), 10 a 20% dos homens com mais de 50 anos apresentam queda na produção de testosterona, sendo que a diminuição média do hormônio, a partir dos 30 anos, é de 1% ao ano. Estima-se que aproximadamente um em cada oito homens na faixa etária dos 50 anos e um terço daqueles com mais de 60 anos apresentem níveis baixos de testosterona no sangue, compatíveis com o que se chama de hipogonadismo masculino. Ainda não há dados oficiais da incidência da doença no Brasil, mas nos Estados Unidos essa condição atinge 2 a 4 milhões de homens e a prevalência tende a aumentar com o envelhecimento da população. 

Os principais sintomas são não só as queixas sexuais, como dificuldade de ereção, diminuição do desejo sexual, mas também depressão, irritabilidade, cansaço, desânimo, distúrbios do sono e até comprometimento da memória e raciocínio. Outros problemas relacionados são a redução da massa muscular, aumento da percentagem de gordura corporal, diminuição da força física e maior risco de osteoporose e fraturas. 

De acordo com o Prof. Dr. Sidney Glina, presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e co-autor do último Consenso da entidade para o DAEM, o diagnóstico é feito pela avaliação clínica do paciente e exames laboratoriais. "O paciente precisa ter sintomas do hipogonadismo e apresentar níveis baixos do hormônio para que a reposição hormonal seja indicada", explica Glina. 

A Profª Drª Elaine Maria Frade Costa, médica assistente da unidade de Endocrinologia do Desenvolvimento do Hospital das Clínicas da FMUSP e co-autora das Diretrizes de Diagnóstico e Tratamento de Hipogonadismo Masculino Tardio adotadas pela Associação Médica Brasileira, realizadas pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), explica que o diagnóstico laboratorial é realizado pela dosagem de testosterona no organismo, além das dosagens de LH e FSH (hormônios da hipófise que controlam a função testicular). "Quando os sintomas fazem parte do diagnóstico clínico e laboratorial, o tratamento consiste na reposição da testosterona", informa. 

Segundo o último Consenso da SBU (publicado em fevereiro/2006) a reposição hormonal masculina está indicada nos casos em que o diagnóstico for confirmado pelo exame laboratorial e os sintomas justifiquem a necessidade de terapia. "O desafio é diagnosticar corretamente para tratar da maneira certa", destaca Glina. O especialista diz ainda que os benefícios são comprovados. "Os efeitos benéficos na manutenção da memória, no aumento da libido e da massa muscular, por exemplo, são evidentes", conclui. 

Na opinião do Prof. Dr. Ernani Luis Rhoden, professor livre-docente em Urologia da Fundação Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre e pós-graduado em Harvard (EUA), é importante considerar o constante envelhecimento da população e o aumento da expectativa de vida do homem - hoje a idade média no Brasil é de 70 anos, para 2010 estima-se que 9 milhões de homens tenham mais de 60 anos, representando 9% da população, um percentual que cresce para 20% em 2020. "Não queremos apenas aumentar a idade dos homens, mas que eles vivam também com mais e melhor qualidade de vida", destaca Rhoden. 

O tratamento oferece a vantagem de manter os níveis estáveis de testosterona sem picos excessivos com somente 4 aplicações por ano, em comparação com até 20 doses necessárias com as terapias anteriores. Além de eficácia e segurança, o produto pode proporciona bem-estar ao homem hipogonádico e contribui com a melhora dos sintomas da andropausa, principalmente com melhora do desejo (libido) e das funções sexuais. "Devido à sua ação prolongada e à manutenção dos níveis hormonais em níveis normais, o tratamento é um avanço no que se refere ao conforto e a comodidade do paciente", diz Rhoden.



Violência “no touch”

O assédio moral pode trazer sequelas emocionais e físicas.


Esfoliação ideal para uma pele linda e renovada

Dicas para manter uma pele saudável e bem cuidada.

Esfoliação ideal para uma pele linda e renovada

Fevereiro é mês de conscientização do Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer

Embora sejam doenças que não têm cura o diagnóstico precoce e correto pode garantir melhor qualidade de vida aos pacientes.

Fevereiro é mês de conscientização do Lúpus, Fibromialgia e Alzheimer

Exercícios físicos x uso de prótese nos seios

O implante de próteses nos seios é uma das cirurgias plásticas mais procuradas pelas brasileiras.

Exercícios físicos x uso de prótese nos seios

Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo foca em crianças e jovens

Nesta primeira etapa serão enviadas 660 mil doses da tríplice viral, destinadas a crianças e jovens entre 5 e 19 anos.

Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo foca em crianças e jovens

Como utilizar corretamente o protetor solar

Dicas simples que podem te ajudar de forma correta este produto indispensável para a saúde.

Como utilizar corretamente o protetor solar

Transtorno de conduta infantil

O Transtorno de conduta (TC) não é uma simples desobediência.


Volta às aulas: as vacinas estão em dia?

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) recomenda que as vacinas das crianças e dos adolescentes estejam em dia.

Volta às aulas: as vacinas estão em dia?

Artrose nas mãos é comum, mas pode ser evitada

Doença normalmente associada à idade avançada, pode se manifestar muito cedo, causando dores e limitações motoras, mas é possível atenuar seus efeitos.

Artrose nas mãos é comum, mas pode ser evitada

Dia Nacional da Mamografia: um alerta sobre a importância do exame

Prevenção pode detectar lesões assintomáticas e possibilita tratamento do câncer de mama em fase inicial.

Dia Nacional da Mamografia: um alerta sobre a importância do exame

Hanseníase: entenda a doença

Considerada uma das doenças mais antigas do mundo, a Hanseníase foi registrada pela primeira vez no século 6 a.C., sendo conhecida naquela época como lepra.


Brasil terá 625 mil novos casos de câncer por ano até 2022

Para a população infantojuvenil são esperados mais de 8 mil casos, diz Inca.

Brasil terá 625 mil novos casos de câncer por ano até 2022