Portal O Debate
Grupo WhatsApp


Nutrição e Fisioterapia para mulheres na 3ª idade

Nutrição e Fisioterapia para mulheres na 3ª idade

29/03/2006 Divulgação

Apesar de sabermos que hábitos alimentares saudáveis devem ser adotados em qualquer idade, segundo a nutricionista Angélica Oliveira, na terceira idade, mais do que nunca, é preciso evitar a deficiência ou o excesso de nutrientes. "A dieta na terceira idade deve ser variada e equilibrada, leve, e rica em proteínas, fibras, vitaminas e minerais", afirma a nutricionista.

Angélica explica que as pessoas nessa fase da vida apresentam uma série de mudanças, tanto físicas quanto psíquicas, que podem influir em seu estado nutricional. "Por isso, a alimentação do idoso deve ser menos calórica do que a de um adulto, uma vez que sua atividade física é menor. Em especial as mulheres, que necessitam de menos calorias que os homens e mais atenção em relação à prevenção da osteoporose que é oito vezes mais freqüente nas mulheres do que nos homens, devido às mudanças hormonais que afetam o sexo feminino durante a menopausa", acrescenta a nutricionista. 

A fisioterapeuta Melissa Bernardes explica que quando a mulher entra na menopausa, os ovários param de funcionar e conseqüentemente a produção de estrógeno e progesterona diminui muito. "A menopausa ocorre geralmente dos 45 aos 55 anos, podendo ocorrer antes dos 40 (menopausa precoce). A diminuição do estrógeno irá causar uma série de sintomas na mulher e algumas doenças poderão aparecer principalmente a osteoporose" completa Melissa Bernardes. A fisioterapeuta cita os principais sintomas da menopausa: fogachos (ondas de calor), sudorese noturna, irritabilidade, depressão, secura vaginal, diminuição da libido, alterações da pele e cabelos, insônia, perda de memória. 

Segundo a fisioterapeuta, o tratamento da menopausa visa principalmente melhorar a qualidade de vida da mulher. "Ele pode ser feito por reposição hormonal, medicamentos que imitam a ação dos hormônios, porém com menos efeitos colaterais e também pela atividade física que irá minimizar os sintomas causados pela falta do estrógeno, principalmente a osteoporose que é a conseqüência mais grave e que acomete a maioria das mulheres nessa fase", esclarece Melissa Bernardes. Ela explica que a osteoporose é uma doença caracterizada por diminuição da massa óssea e por pequenas alterações na estrutura do tecido ósseo, com conseqüente aumento da fragilidade óssea e maior possibilidade de fraturas.

Para a fisioterapeuta, a melhor forma de tratamento é a prevenção e algumas medidas para prevenir a osteoporose podem e devem ser, contribuindo assim para uma vida mais saudável. "Atingir o pico de massa óssea durante a infância, adolescência e na fase adulta, manter a massa óssea na meia idade e minimizar a perda óssea durante o envelhecimento são as bases da prevenção. E também, a prática adequada de exercícios físicos aliados a uma dieta equilibrada, com ingestão de quantidades satisfatórias de cálcio, vai contribuir diretamente para a prevenção da perda da massa óssea, nos fatores modificáveis", explica a fisioterapeuta.



Empresa mineira disponibiliza teste internacional para detectar coronavírus

Teste permite identificar a presença do vírus no organismo a partir do sétimo dia de infecção.

Empresa mineira disponibiliza teste internacional para detectar coronavírus

Autismo, comorbidades e Covid-19

Muitos pais ficam com dúvidas sobre como o novo coronavírus (COVID-19) pode ser perigoso ou não para quem tem o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).


Pais, acolham seus filhos adolescentes

Eles podem estar sofrendo…


STF reconhece profissão de optometrista

A exemplo do que acontece no exterior, prescrição de lentes de grau não é mais exclusividade de médicos no Brasil.

STF reconhece profissão de optometrista

O home office e a dor nas costas

Muitos não possuem os devidos materiais para evitar dores na hora de fazer o home office.

O home office e a dor nas costas

Psicólogo mineiro lança canal educativo sobre saúde mental

O espaço é dedicado à divulgação de conteúdo de utilidade pública, bem-estar e qualidade de vida.


Pandemia é “sinal amarelo” para risco de automedicação

Prática traz sérios problemas para a saúde e não trata adequadamente as doenças.

Pandemia é “sinal amarelo” para risco de automedicação

Pessoas com visão monocular lutam para serem reconhecidas como pessoas com deficiência

Cegueira de um dos olhos chega a reduzir o campo visual em 25%.


Plano de saúde não pode negar tratamento prescrito por médico e deve cobrir teste de Covid

Os planos de saúde limitam, de forma significativa, o tratamento a ser aplicado ao paciente.


Pico de bronquiolite deve ocorrer no segundo semestre

A pandemia mudou radicalmente o perfil das internações infantis neste ano.


Hipertensão: a primeira aferição é capaz de diagnosticar o problema?

O diagnóstico e o início precoces do tratamento da hipertensão arterial são fatores essenciais para o controle da doença.

Hipertensão: a primeira aferição é capaz de diagnosticar o problema?

Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos

A telemedicina é um modo de exercer a medicina em que o contato acontece por meios digitais, via voz e vídeo.

Orientação médica à distância requer cautela nos procedimentos