Portal O Debate
Grupo WhatsApp

O sistema nervoso do recém-nascido

O sistema nervoso do recém-nascido

11/02/2014 Divulgação

O período neonatal começa logo após o parto e vai até o 28º dia de vida. É uma fase bastante tensa tanto para os pais (principalmente os de primeira viagem) como para o bebê que acabou de nascer.

É muito comum os pais terem dúvidas sobre alguns dos comportamentos dos recém-nascidos, se estão ou não dentro da normalidade.

“O bebê nasce ainda bastante imaturo do ponto de vista neurológico.A gravidez é relativamente curta para o grau de complexidade desse sistema. Por isso grande parte do desenvolvimento neurológico ocorre fora da barriga da mãe”, afirma o neurologista Leandro Teles.

É importante que os pais e o pediatra acompanhem o desenvolvimento do bebê e percebam precocemente qualquer desvio da normalidade.

- A Visão = a visão do recém-nascido, diferente do que muita gente acredita, não é tão ruim assim. Quando ele está de olho aberto (o que ocorre na minoria do tempo, uma vez que nesta fase o bebê pode dormir até 18 horas por dia) é capaz de enxergar com certa nitidez objetos a cerca de 20 a 30 cm de distância. Abaixo e acima disso o foco não é bom. Ele pode, durante esse primeiro mês, aprender a seguir objetos de um lado para o outro. Apresente objetos relativamente grandes e coloridos. O bebe nesta fase vê um objeto de cada vez e é capaz de encarar os olhos da mãe, principalmente durante as mamadas.

* Uma preocupação comum dos pais é com relação ao alinhamento dos olhos do bebê. O bebê frequentemente parece ficar vesgo em alguns momentos. Isso é normal!!  E este estrabismo pode perdurar nos primeiros meses de vida devido à incapacidade de focalizar alguns objetos com ambos os olhos. O quadro oscila de intensidade e a posição é variável. Tende a diminuir a cada mês até desaparecer. Paralisias fixas para determinado movimento do olho já são mais preocupantes.

- Audição = O recém-nascido escuta relativamente bem (alías, escuta mesmo dentro da barriga já no segundo trimestre). Se assusta e se incomoda com ruidos intensos ou desagradáveis. Sente-se confortável com a voz da mãe e geralmente gosta de música instrumental leve.

- Paladar e olfato = Os recém-nascidos sentem cheiro e gosto!! Preferem sabores adocicados como o do leite materno, alguns se irritam com odores fortes. O cheiro da mãe pode ser prontamente reconhecido pelo bebê.

- Movimentação do bebê = O recém-nascido é ainda bem molinho e desajeitado. Sua cabeça é relativamente grande e pesada em relação ao seu corpo, ele não consegue sustentá-la nesta fase (por isso devemos sempre apoiar a cabeça ao segurá-lo). Ele vira a cabeça de um lado para o outro quando deitado e movimenta os braços e pernas principalmente quando incomodado.

Alguns reflexos motores são bastante evidentes nesta fase da vida:

1- Reflexo da mão = ao encostar o dedo na palma da mão do bebê este a fecha com bastante força.

2- Reflexo do pé = ao colocar o dedo na base dos dedinhos do pé o bebê agarra o seu dedo com o pé

3- Reflexo dos dedos do pé = ao raspar levemente a sola do pé com a ponta de seu dedo (pelo canto mais externo) ocorre imediata abertura dos dedinhos do bebê.

4- Reflexo de marcha = esse é um dos mais surpreendentes. Ao colocar o bebê recém–nascido em pé e tocar seus pés no solo, este estica uma perna e flexiona a outra, alternando esse padrão entre uma perna e outra simulando uma caminhada.

5- Reflexo de Moro = esse o bebê faz toda hora. Qualquer mudança abrupta de posição, ou mesmo um barulho intenso faz com que o recém nascido abre os braços e depois traga-os de volta para próximo do tronco.

6- Mioclonias do sono = muitos bebês apresentam movimentos abruptos nos membros, ora na perna ora no braço, quando estão dormindo. Esses movimentos parecem choques, são rápidos e podem ser amplos. Isso é normal nessa fase da vida. Muitos pais e pediatras podem confundir esses movimentos com epilepsia. As mioclonias benignas ocorrem sempre no sono, variam de lado e geralmente poupam a face do bebê. A tendência é desaparecerem sozinhas até o terceiro mês de vida. 



O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Um ponto de dúvida para as pessoas, mas que é importante ter clareza, a exigência de CPF é ilegal para o fornecimento de descontos pelas farmácias.

O consumidor é obrigado a dar o CPF nas farmácias?

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Casos aumentaram em 12 estados em relação ao ano passado.

Governo lança campanha de combate ao mosquito da dengue

Estamos todos saindo da UTI?

Nas últimas semanas, esses ambientes estão diferentes do que vivenciamos ao longo de quase 20 meses.

Estamos todos saindo da UTI?

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Elas têm mais autoconsciência, senso de empatia e tenta “se encaixar” mais socialmente que eles.

Por que o autismo em meninas é menos comum?

Pesquisa comprova maior eficácia de teste HPV para detecção de câncer

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Passa a ser direito fundamental da pessoa com câncer a obtenção de diagnóstico precoce e acesso a tratamento universal.

Estatuto da Pessoa com Câncer é sancionado

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

A quantidade de pessoas que sofrem com problemas cardiorrespiratórios no Brasil é tão significativa que sobram estatísticas para contar a história.

Mulheres têm mais risco de sofrer infarto do que os homens

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Segundo Dr. Geraldo Carvalhaes, casos de dor crônica também afetam pessoas mais jovens.

Médico adota técnica para apoiar pessoas a envelhecer sem dor

Você é um Hipocondríaco?

Quando a preocupação com a saúde vira doença.

Você é um Hipocondríaco?

Número de prematuros aumenta no Brasil

Média de prematuridade no país atingiu 11,1% em 2020 e aumento pode estar ligado ao covid-19.

Número de prematuros aumenta no Brasil

40% dos clientes de plano de saúde usam o SUS

Pesquisa da Anab foi realizada com 1.006 usuários da saúde suplementar em todo o Brasil no mês de setembro.

40% dos clientes de plano de saúde usam o SUS

Depressão, ansiedade e dores musculares aumentaram na pandemia, diz estudo

Acupuntura e outras técnicas podem ajudar no alívio dos sintomas e melhora global dessas condições.

Depressão, ansiedade e dores musculares aumentaram na pandemia, diz estudo